Governo Vai Atrair Cientistas Estrangeiros para o Brasil

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria postada ontem (14/07) no site “G1” do globo.com destacando que segundo o ministro Aloizio Mercadante o governo vai abrir concursos para trazer cientistas estrangeiros para o Brasil.

Duda Falcão

Política

Governo Vai Abrir Concursos para
Trazer Cientistas Estrangeiros ao Brasil

Mercadante diz que em julho será lançado o ‘Ciência sem Fronteira’.
Objetivo é enviar 75 mil estudantes para melhores faculdades estrangeiras

Nathalia Passarinho
Do G1, em Brasília
14/07/2011 - 16h33
Atualizado em 14/07/2011 - 17h08

O ministro de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, afirmou nesta quinta-feira (14), após reunião com a presidente Dilma Rousseff, que o governo lançará neste ano concursos públicos abertos a estrangeiros para atrair ao Brasil cientistas experientes de outros países. Ele afirmou ainda que a presidente Dilma lançará em julho o programa “Ciência sem Fronteiras”, destinado a enviar ao exterior estudantes brasileiros nas áreas de ciência e tecnologia.

“Vamos lançar o programa “Ciência sem Fronteiras” ainda em julho. A presidente vai lançar 75 mil estudantes brasileiros na área tecnológica, engenharia e ciências básicas e vamos abrir concursos internacionais para nossos institutos de pesquisa, para trazer cientistas de ponta para impulsionar algumas áreas estratégicas do Brasil”, disse.

Mercadante explicou que, devido à crise financeira internacional, muitos cientistas dos Estados Unidos e da Europa estão desempregados. A falta de incentivos à pesquisa nos países desenvolvidos coincide, segundo ele, com a vontade política do Brasil de investir em tecnologia. Além disso, um terço dos cientistas brasileiros irá se aposentar nos próximos dois anos, de acordo com Mercadante.

“Nós temos que repor o pessoal, porque nos próximos dois anos pelo menos um terço dos pesquisadores dos institutos deverá estar se aposentando. Nesse processo de renovação, vamos compor com uma parte desses profissionais do Brasil e uma parte de experientes pesquisadores e cientistas internacionais que estão motivados a vir para o Brasil”, disse.

Sem adiantar detalhes, o ministro afirmou que, no dia 10 de julho, Dilma lançará o “Ciência sem Fronteiras”, para estimular o intercâmbio de estudantes brasileiros na área de engenharia, ciência e tecnologia. A finalidade será permitir que 75 mil brasileiros passem um ano da graduação nas melhores universidades estrangeiras.

“Vamos fazer um salto quântico no programa de graduação e pós-graduação. 75 mil estudantes brasileiros vão passar um ano nas melhores universidades do mundo. Serpa faculdade sanduíche. Eles vão passar um ano e voltar. Queremos eles de volta ao Brasil", afirmou o ministro.

Mercadante acompanhou a audiência do neurocientista Miguel Nicolelis com Dilma nesta tarde, no Palácio do Planalto. Nicolelis apresentou à presidente a proposta de construir escolas bilíngues na fronteira do Brasil com outros países.

"O objetivo é integrar esse programa com os países irmãos na América do Sul. Metade das crianças seria brasileira e a outra metade, crianças do país fronteiriço, além de professores de ambos os países. As aulas seriam em português e espanhol", disse.

Nicolelis também propôs trazer ao Brasil as primeiras demonstrações de interface cérebro-máquina transformadas em aplicação clínica para locomoção de pacientes paraplégicos ou quadriplégicos. Para o cientista, o ideal seria fazer uma demonstração na Copa do Mundo de 2014 de uma pessoa com deficiência física andando com o auxilio de máquinas ligadas a sensores cerebrais.

"[Mostraria] que a ciência brasileira tem esse potencial tremendo em colaboração com colegas do mundo todo e com a sociedade brasileira, porque queremos que seja um projeto da sociedade para tentar realizar o sonho de fazer um paciente paralisado voltar a andar novamente, usando uma veste robótica controlada pelo sistema nervoso central", afirmou.

Entrevista com neurocientista Miguel Nicoleli e ministro Aloizio Mercadante


Fonte: Site G1 do globo.com

Comentário: Se essas medidas realmente forem adotadas pelo governo será muito bom para ciência e tecnologia do país como um todo. Entretanto, nos restringindo ao setor espacial, a possibilidade de enviar uma quantidade maior de nossos jovens em formação para estudarem durante um ano nas melhores universidades do mundo neste setor (contanto que eles voltem para aplicar o que aprenderam em nossa sociedade), é extremamente importante para agregar novos conhecimentos e principalmente experiência, fatores fundamentais para o nosso programa espacial. Já a noticia que intitula a matéria é sensacional para a ciência e tecnologia do país e principalmente para o setor espacial, pois com essa medida poderemos atrair cientistas experientes em áreas de foguetes, satélites e tecnologias associadas e principalmente em tecnologias críticas como propulsão líquida e sistemas embarcados. Gostaria também de aproveitar e citar o trabalho que esse grande neurocientista brasileiro de renome internacional, Miguel Nicolelis, vem realizando, destacando aqui as suas grandes idéias apresentadas a presidente DILMA de construir escolas bilíngues na fronteira do Brasil com outros países e de trazer ao Brasil as primeiras demonstrações de interface cérebro-máquina transformadas em aplicação clínica para locomoção de pacientes paraplégicos ou quadriplégicos. Parabéns Nicolelis, você é um homem de iniciativa, de idéias, de atitude, você é “GENTE QUE FAZ”. Precisamos de muito mais pessoas com você nesse país. Aproveito também para agradecer ao leitor André C. Castro por ter nos enviado esta notícia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022