Escola Pública Ensina Robótica de Ponta em PE

Olá leitor!

Segue uma matéria postada dia (25/08) no site do jornal “O Estado de São Paulo” destacando que escola pública de Recife-PE ensina robótica de ponta e desenvolve microsatélite.

Duda Falcão

Notícias – São Paulo

Escola Pública Ensina Robótica de Ponta em PE

O Estado de S.Paulo
25 de agosto de 2013 | 2h 06

Na Escola de Referência Silva Jardim, no Recife, a única pública a desenvolver um microssatélite feito pelos alunos e tentar lançá-lo ao espaço, os estudantes frequentam aulas extracurriculares de robótica todos os dias, de segunda a sábado, desde 2008. Só são convidados a cursar a disciplina aqueles que vão bem nas aulas.

Eles utilizam financiamento coletivo para desenvolver o satélite. Poderiam até alugar um satélite da NanoSatisfi, mas, como não possuem a verba necessária, estão desenvolvendo alternativas para projetar um semelhante ao lançado pela empresa.

As aulas constantes de Robótica na escola já estão rendendo frutos: os alunos têm participado de competições científicas em todo o Brasil e conseguido boas colocações. Neste ano, ganharam o 1.º lugar no Prêmio Ciência Jovem, de Pernambuco, com o projeto de um exoesqueleto robótico para membros inferiores que pretende ajudar pessoas paraplégicas de baixo poder aquisitivo.

O professor José Alberto Sales Filho, responsável pelas aulas de Robótica, e os alunos fizeram uma "vaquinha" para comprar o motor do exoesqueleto, que veio da China. A ideia é deixar o projeto disponível para que um paraplégico possa dar o pontapé inicial do primeiro jogo da Copa do Mundo na Arena Pernambuco, no Recife.

Entre os alunos que fazem parte da equipe está Renata Alves de Souza, de 16 anos. Só pelo bom desempenho na escola e nas aulas de Robótica, ela ganhou uma bolsa de estudos de cinco meses nos EUA./ B.F.S.


Fonte: Site do jornal O Estado de São Paulo - 25/08/2013

Comentário: Bom, na verdade não deve ser um microsatélite e sim um picosatélite, mas enfim... Pois é Sr. Raimundo Braga Coelho, o senhor sabe como se chama essas iniciativas apresentadas nessas duas matérias do Jornal “O Estado de São Paulo”? Se chama “VISÃO”, que a NASA e seus agregados tem de sobra para invadir o terreno dos outros com essas propostas sedutoras para professores e alunos, enquanto na AEB não conseguimos sequer realizar um evento de foguetemodelismo ou de CanSat que funcione. Lamentável, mas como esses professores e alunos não tem nada com a incompetência da AEB, só tenho a parabenizá-los e incentivá-los para que sigam em frente. Avante galera.

Comentários

  1. É muito boa essa escola em silva jardim.!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!1

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial