ITA Realiza Quarta Revisão do Projeto ITASAT-1

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada dia (29/03) no site do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), destacando que o instituto e seus co-parceiros realizaram nos dias 22 e 23/03 a quarta “Revisão do Projeto Preliminar (Preliminary Design Review - PDR)” do satélite universitário ITASAT-1.

Duda Falcão

Notícias

Quarta Revisão do Projeto ITASAT-1

29/03/2011 - 17:20

Nos dias 22 e 23 de março aconteceu a Revisão do Projeto Preliminar (Preliminary Design Review - PDR) do satélite universitário (ITASAT-1), no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Especialistas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), do Instituto de Aeronáutica e Espaço, do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA/IAE) e um convidado da Suíça experiente em satélites universitários, da RUAG Aeroespace, participaram dessa quarta Revisão do Projeto.

O ITASAT-1 é o Projeto de um microssatélite universitário que tem a Agência Espacial Brasileira (AEB) como coordenadora geral e patrocinadora principal (Ação 4934 - Desenvolvimento e Lançamento de Satélites Tecnológicos de Pequeno Porte). O ITA é responsável pela execução do projeto e pelos subsistemas: estrutura, controle térmico, suprimento de energia, controle de atitude e computador de bordo. O INPE é provedor de consultoria técnica, de infraestrutura laboratorial e gestor financeiro.

O ITASAT-1 vai ter como carga útil: Um sistema experimental digital de coleta de dados que está sendo desenvolvido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) em conjunto com o Centro Regional do Nordeste (CRN), do INPE; Um estimador de atitude utilizando MEMS (Microelectromechanical Systems), em desenvolvimento pela Universidade Estadual de Londrina (UEL); Um Heat Pipe e um radiômetro desenvolvidos no INPE. Um experimento de comunicação entre satélites da TU Berlin, que será apresentado no PDR por dois estudantes alemães também vai fazer parte da carga útil do ITASAT-1.

Ainda esse ano será definida a carga secundária (carona ou piggy-back) de um lançador. A conclusão do Projeto e o lançamento do ITASAT-1 estão previstos para o início de 2013.

Configuração interna
do ITASAT-1
O ITASAT-1 é um satélite tecnológico estabilizado por rotação de aproximadamente 80kg, dimensões aproximadas de 60x60x60cm com painéis solares em quatro faces. Sua órbita será circular, polar e sua altitude será de aproximadamente 600km.

Em fevereiro de 2010 foi realizada a Revisão de Definição da Missão (Mission Definition Review - MDR). Em março de 2010 foi feita a Revisão de Requisitos Preliminares (Preliminary Requirements Review - PRR). E, em setembro de 2010 ocorreu a Revisão de Requisitos de Sistemas (System Requirements Review - SRR).


Fonte: Site do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA)

Comentário: Então o satélite ficou para 2013? Pois é leitor mais atrasos, uma máxima no Programa Espacial Brasileiro. Só espero que quando estivermos em março de 2012, o mesmo não fique para 2014. É desestimulante para quem acompanha o PEB esperando que venhamos realizar algo de significativo observar ano após ano os constantes adiamentos dos projetos do programa. Adiamentos do VLS-1, do CBERS-3, do Amazônia 1 (humm, esse talvez recordista mundial), MAPSAR, e tantos outros. Confesso que quando começo o dia procurando por notícias na internet, faço já sem o mesmo estimulo de quando criei o blog em 2009. Bom, pelo menos o projeto do satélite não está parado e algum dia ele será lançado. Quando? Teremos de aceitar por enquanto, sem convicção, a previsão divulgada na nota.

Comentários

  1. Duda Falcão,

    Concordo que o PEB é altamente desestimulante as vezes; há demora em decisões políticas, há más decisões políticas, falta de interesse por alguns, falhas de gerenciamento, atrasos e mais atrasos, falta estímulo para empresas e institutos; além do pior: dificuldade em se manter o conhecimento técnico científico contínuo e crescente.
    Em vista disso tudo, só venho agradecer pelo excelente trabalho que você realiza aqui dando um mínimo de feedback, =).
    Suas notícias, comentários e links são enormemente enriquecedoras.

    Abraços,

    Eduardo

    ResponderExcluir
  2. Olá Eduardo!

    Agradeço xará pelo reconhecimento ao trabalho que o nosso blog vem realizando na divulgação do "Programa Espacial Brasileiro" e de suas ciências correlatas. Infelizmente o nosso programa espacial ainda depende de uma decisão política firme e enquanto isso não acontece, atrasos com o do satélite Amazônia 1 e do VLS-1 continuarão ocorrendo colocando em risco o futuro de nossa sociedade. Aparentemente (e digo aparentemente para não ser surpreendido mais tarde) está existindo uma movimentação diferente nos bastidores do PEB, desde que o Mercadante assumiu o MCT. Entretanto, prefiro aguardar até o final do ano para ter a certeza de que existe realmente algo de diferente sendo feito.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial