O Programa Nuclear e o "Patinho Feio" do MCT

Olá leitor!

O jornal “Folha de São Paulo” de hoje (29/01) publicou uma matéria divulgando que o Brasil e a Argentina assinarão nesta segunda, na visita a Buenos Aires da presidente DILMA ROUSSEFF, um acordo para a construção de dois reatores nucleares de pesquisa, intensificando assim a cooperação na área de engenharia nuclear entre os dois países.

Apesar de se ter alguma esperança de que algum acordo da área espacial venha ser assinado com a Argentina durante a sua visita, o mais provável é que seja apenas ratificados acordos em curso.

Se assim for, será mais uma clara demonstração da diferença gritante de tratamento dado pelo governo entre o Programa Nuclear e o “Patinho Feio” do MCT, mais conhecido como “Programa Espacial Brasileiro”.

O Blog “BRAZILIAN SPACE" não tem nada contra o “Programa Nuclear” ou qualquer outro programa de ciência e tecnologia em curso no país, porém estranha a grande diferença de tratamento dada ao PEB que não condiz com a imagem que é vendida do mesmo de programa estratégico pelo governo.

A falta de visão do governo e da agência espacial do país é algo muito preocupante para o futuro da área espacial no Brasil. E inadmissível ainda hoje não termos projetos de desenvolvimento conjunto com os países do MERCOSUL, nos limitando simplesmente aos dois projetos em curso com a Argentina (subsistema ACDH do satélite Amazônia 1 e a novela do satélite Sabia-Mar) e de acordos com o Chile e a Colômbia que até o momento não resultaram em nada de prático.

As possibilidades são enormes em várias áreas (Spacecamps, Microsatélites e Nanosatélites universitários, sondas espaciais, experimentos em microgravidade, robótica espacial, entre outros), mas a falta de atitude e de visão do governo e do MCT/AEB tem sido um grande empecilho para o desenvolvimento espacial do país.

Esperamos e torcemos para que essa falta de visão e de atitude sejam finalmente eliminados com a chegada do senhor Aloizio Mercadante ao MCT, e principalmente com a chegada do pesquisador Marco Antônio Raupp a presidência de nossa desorientada agência espacial, para que assim o setor espacial brasileiro possa finalmente contribuir de forma significativa com o desenvolvimentos do país e porque não dizer, da humanidade.

Duda Falcão

Comentários

  1. Parabéns, por mais este puxão de orelha, Falcão. E parabenizo tua constância nesta luta árdua e ingrata contra a inécia e inépcia das autoridades brasileiras. Quero enfocar em particular a falta de projetos de desenvolvimento conjunto com os países do MERCOSUL, que destacaste!
    ---
    Em 2061, se ainda aqui estiver, quero ler as linhas deste blog num sebo virtual como um antigo doc já ultrapassado e esquecido de um Brasil social e políticamente subdesenvolvido que ficou para trás...
    ---
    Que se escreva e que se cumpra!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Antônio e continuamos na luta com a esperança de um dia mudar essa situação. Precisamos de pessoas competentes, de visão, dinâmicas e de atitude nos cargos de gestão do Programa Espacial Brasileiro. Pessoas de poucas palavras e de ação que façam as coisas acontecerem. Precisamos Antônio de "Gente que Faz", só assim sairemos desse atraso tecnológico que infelizmente se acentua a cada ano que passa.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022