Novo Satélite Traz Alívio à Meteorologia do País


Olá leitor!

Segue abaixo uma reportagem publicada hoje (07/01) no site do jornal “Zero Hora Online” destacando que o lançamento do novo satélite Goes 15 traz um alívio à meteorologia brasileira.

Duda Falcão

EM ÓRBITA

Novo Satélite Traz Alívio à Meteorologia

Aparelho reduz a vulnerabilidade da previsão do tempo
no país, que se intensificou em dezembro

07 de março de 2010 N° 16267

Após três meses tendo de se contentar com imagens de satélite a cada 30 minutos, a meteorologia brasileira voltará a recebê-las com periodicidade máxima de 15 minutos, graças ao lançamento de um novo satélite americano.

O aparelho Goes 15 entrou em órbita nesta semana, o que permitirá deslocar um satélite mais antigo, o Goes 12, para observação exclusiva da América do Sul.

Os serviços de previsão e monitoramento do tempo no Brasil estão vulneráveis desde o início de dezembro, quando o Goes 10, que prestava serviços para esta parte do continente, foi desativado. Sobrou para o Goes 12 observar os dois hemisférios. Com isso, a periodicidade das imagens dobrou de 15 para 30 minutos, com risco de chegar a três horas, no caso de eventos climáticos extremos na América do Norte.

A expectativa é de que em abril o Goes 12 passe a olhar só para o Sul.

- É uma situação mais confortável, mas é um satélite que já venceu sua vida útil, então não sabemos quanto tempo poderemos contar com ele – avisa Carlos Frederico de Angelis, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O Monitoramento

- Os satélites Goes pertencem à agência federal americana que monitora os oceanos e a atmosfera.

- Com a desativação de um dos satélites, nos últimos meses o Goes 12 precisa olhar para o Sul e para o Norte do planeta, dobrando o tempo para produzir imagens de cada continente.

- A inclusão de um novo satélite na órbita permitirá que o Goes 12 volte a monitorar somente o Sul a partir de abril. Isso reduz a vulnerabilidade da previsão no Brasil. Quando há condições meteorológicas desfavoráveis no Hemisfério Norte, o satélite é direcionado para lá, deixando o Hemisfério Sul sem monitoramento por até três horas.

- Os dados são fornecidos gratuitamente à América do Sul por um acordo com a Organização Mundial de Meteorologia.


Fonte: Site do Jornal Zero Hora Online - 07/03/2010

Comentário: Justamente como havia dito em meu comentário na postagem anterior de que a falta de competência no planejamento por parte do INPE/MCT/AEB foi o fator preponderante que levou o sistema meteorológico do país a passar por esta situação. Que me perdoe à meteorologista Ivone Abrantes, mas está ai o fato como o mesmo deve ser apresentado e contra fatos, não há argumentos. Chamo atenção do leitor para o que diz o meteorologista do INPE, Carlos Frederico de Angelis sobre o satélite GOES 12 na parte final da notícia e pergunto: Será difícil prevê o que poderá acontecer? Vamos aguardar os acontecimentos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial