Quase Igual


Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada hoje (18/03) no site da “Agência FAPESP” destacando que um grupo internacional de cientistas com participação brasileira descobriu o primeiro exoplaneta semelhante aos planetas encontrados em nosso sistema solar através de observações feitas com o Telescópio Espacial CoRoT.

Duda Falcão

Divulgação Científica

Quase Igual


18/03/2010

Cientistas descobrem primeiro exoplaneta com
temperatura e outras características encontradas
no Sistema Solar. CoRoT-9b tem o tamanho
aproximado de Júpiter e órbita semelhante
a de Mercúrio foto: CoRoT)

Agência FAPESP – Um grupo internacional de cientistas, com participação brasileira, descobriu um exoplaneta (ou seja, além do Sistema Solar) com temperaturas superficiais consideradas estáveis e moderadas.

As temperaturas variam entre -20º C e 160º C, com a máxima muito acima do encontrado na Terra, mas muito abaixo desses planetas, chamados de “Júpiter quente”. O planeta foi descoberto por observações feitas com o telescópio espacial CoRoT.

O novo planeta, denominado CoRoT-9b, lembra bastante os encontrados no Sistema Solar. Tem o tamanho aproximado de Júpiter e uma órbita semelhante à de Mercúrio.

São conhecidos, atualmente, cerca de 400 exoplanetas, dos quais 70 orbitam uma estrela central. Esses planetas têm órbitas muito curtas ou excêntricas, com temperaturas superficiais extremas.

Em artigo publicado na Nature, Sylvio Ferraz-Mello, professor titular do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas, e colegas de diversos países, descrevem o planeta, que tem uma órbita de 95 dias em torno de uma estrela parecida com o Sol.

Segundo os autores do estudo, as características do planeta se encaixam nos modelos padrões de evolução e ele provavelmente tem uma composição interna parecida com a de Júpiter ou a de Saturno.

“O CoRoT-9b é o primeiro exoplaneta até hoje encontrado que realmente se assemelha aos planetas em nosso Sistema Solar”, apontou Hans Deeg, do Instituto de Astrofísica de Canárias e primeiro autor do artigo.

“Esse é o primeiro exoplaneta cujas propriedades podemos estudar em profundidade. Ele pode se tornar a pedra de Roseta da pesquisa em exoplanetas”, disse Claire Moutou, do Departamento de Astrofísica da Universidade de La Laguna, na Espanha, um dos autores do estudo.

“Como no caso de nossos planetas gigantes, Júpiter e Saturno, o novo planeta é formado basicamente de hidrogênio e hélio. E pode conter outros elementos, como água e pedras em elevadas temperaturas e pressão, em um total de até 20 vezes a massa da Terra”, disse Tristan Guillot, do Observatório da Côte d’Azur.

O CoRoT-9b passa em frente à sua estrela a cada 95 dias – conforme observado da Terra. Esse “trânsito’ dura cerca de 8 horas e fornece aos astrônomos muita informação adicional do planeta. Esses detalhes são muito importantes, uma vez que o planeta compartilha muitas características com a maioria dos exoplanetas descobertos até hoje.

O CoRoT, operado pelo Centro Nacional de Estudos Espaciais da França, ajudou os cientistas a descobrir o planeta apóa 145 dias de observações durante o verão de 2008.

O artigo A transiting giant planet with a temperature between 250 K and 430 K (vol 464 18 March 2010 doi:10.1038/nature08856), de Eudald Carbonell, de Hans Deeg e outros, pode ser lido por assinantes da Nature em www.nature.com.


Fonte: Site da Agência FAPESP

Comentário: Mais uma descoberta que comprova o acerto do Brasil em ter se envolvido com este projeto internacional e também o atual estágio de desenvolvimento da Astronomia Brasileira. Parabéns ao professor Sylvio Ferraz-Mello e toda equipe internacional que participou desta descoberta.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022