Um Laboratório Espacial Brasileiro - Artigo


Olá leitor!

Segue abaixo um artigo escrito pelo Dr. Petrônio Noronha de Souza do Laboratório de Integração e Testes (LIT) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) publicado na revista da Associação Aeroespacial Brasileira (AAB) de (Jan-Mar de 2010) dando destaque as atribuições desse importante laboratório para o PEB.

Duda Falcão

LIT/INPE: Um Laboratório Espacial Brasileiro

Dr. Petrônio Noronha de Souza, Membro AAB
Chefe do Laboratório de Integração e Testes - LIT/INPE

petronio..souza@lit.inpe.br

O Laboratório de Integração e Testes (LIT) é parte do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e está instalado em sua sede, em São José dos Campos, SP. O LIT foi inaugurado em dezembro de 1987, sendo o único laboratório do gênero no hemisfério sul capacitado para a realização de atividades de montagem, integração e testes de satélites e seus subsistemas, oferecendo ao Brasil uma posição de destaque dentre as nações dotadas de infraestrutura para a qualificação de equipamentos na área espacial.

Vista Aérea do LIT, em São José dos Campos (SP)

Especialmente projetado e construído para atender às necessidades do Programa Espacial Brasileiro, o LIT é também um sofisticado instrumento para a qualificação de produtos industriais que exijam alto grau de confiabilidade. Suas áreas principais de atuação são as de ensaios ambientais em interferência e compatibilidade eletromagnéticas (EMI/EMC), vibração, acústica, climático, e térmico em vácuo. O Laboratório também realiza testes de antenas e faz calibrações de sensores e instrumentos em temperatura, vibração, umidade, corrente, tensão, tempo, e radiofreqüência. O LIT também está equipado com sofisticados meios para a qualificação de componentes eletrônicos para aplicações espaciais.

Com uma área construída de 20 mil metros quadrados, o LIT disponibiliza seus meios de testes para a realização de ensaios que levam ao desenvolvimento e à promoção de novas tecnologias, cumprindo sua missão de fazer chegar à sociedade benefícios que são agregados a cada produto que a ele seja submetido.

Ao longo de seus 22 anos de história o LIT atendeu às necessidades de uma série de programas na área espacial. Dentre eles destacam-se: BRASILSAT B1 e B2 (satélites geoestacionários de comunicação adquiridos pela Embratel nos anos 80); CBERS-1, 2 e 2B (satélites de sensoriamento remoto desenvolvidos pelo Brasil em cooperação com a China); SAC-B e C (satélites científicos desenvolvidos pela Argentina); SACI-1 e 2 (satélites científicos desenvolvidos pelo INPE); VLS (veículo lançador em desenvolvimento no CTA); SCD-1, 2 e 2ª (satélites de coleta de dados desenvolvidos pelo INPE); HSB (carga útil meteorológica desenvolvida para equipar um satélite da NASA); SATEC (satélite tecnológico brasileiro).

Vista do Hall de testes do LIT

Ao longo do biênio 2008-2009, o LIT participou ativamente dos processos de integração e ensaios dos modelos elétrico, radioelétrico, estrutural e térmico dos futuros satélites CBERS-3 e 4, assim como do modelo estrutural do satélite SAC-D, resultado de cooperação entre a Argentina e os Estados Unidos. Em 2010, o LIT receberá em suas instalações para ensaios ambientais o modelo de vôo do SAC-D, bem como os equipamentos nacionais destinados ao satélite CBERS-3. Ao longo de 2008 o LIT dedicou em torno de 54 mil homens-hora de trabalho para os programas espaciais.

Enfocando o uso do Laboratório em outras áreas, além da aeroespacial, observa-se uma demanda crescente de segmentos industriais como o de telecomunicações, automotivo, informática, médico-hospitalar, dentre outros. Com a regulamentação progressiva desses segmentos, o LIT cresce em importância tanto para a qualificação de produtos disponibilizados no país, quanto para viabilizar a exportação de produtos aqui produzidos de acordo com normas do mercado externo. Em 2008, o LIT prestou em torno de 3.300 serviços para a indústria nacional e estrangeira, acumulando um total de 68 mil homens-hora de trabalho.

O LIT conta hoje com 180 colaboradores dedicados a atividades técnicas e administrativas variadas. Ele mantém em seus quadros diversos profissionais que participaram da fase de criação do Laboratório e ainda lideram as atividades das suas diversas áreas. Pelo Laboratório também passaram gerações de bolsistas e estagiários em período de formação, que têm nele uma oportunidade ímpar de treinamento e aperfeiçoamento profissional.


Fonte: Revista da Associação Aeroespacial Brasileira (AAB) - núm 03 - Jan-Mar de 2010 - Pág. 02

Comentário: A criação do LIT no final dos anos 80 foi de suma importância para o programa de satélites do país e também para outras áreas da indústria. O mesmo tem prestado um grande e estimável serviço para o PEB desde a sua fundação e certamente será um meio indispensável para o desenvolvimento contínuo do Programa Espacial Brasileiro.

Comentários

  1. Muito bom o site. Estou querendo participar da Olimpíada de Química de 2013 e isto me ajudou muito quanto ao tema! Muito Obrigado!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial