O Rei Carl 16 Gustaf da Suécia Visita INPE Amanhã (26)


Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada hoje (25/03) no site do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), destacando que amanhã (26/03) o Rei Carl 16 Gustaf da Suécia visitará o INPE.

Duda Falcão

Rei Carl 16 Gustaf da Suécia
visita INPE amanhã (26)

25/03/2010 - 14:48

O Rei Carl 16 Gustaf, da Suécia, visita amanhã (26), às 12h, as instalações do Laboratório de Integração e Testes (LIT), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE/MCT), em São José dos Campos (SP).

O rei e comitiva serão recebidos pelo vice-diretor do INPE, João Braga. Na oportunidade o coordenador de Observação da Terra do Instituto, João Vianei Soares, fará uma breve apresentação sobre o monitoramento por satélites da Amazônia. Gustaf também conhecerá o Hall de Testes, onde ficam as câmaras e demais equipamentos para testes de satélites e produtos industriais.

Sobre o LIT

O Laboratório de Integração e Testes (LIT) é o único do gênero no Hemisfério Sul capacitado para a realização de atividades de montagem, integração e testes de satélites e seus subsistemas.

A impossibilidade de conserto em órbita torna imprescindível a simulação em Terra de todas as condições que um satélite irá enfrentar desde o seu lançamento até o fim de sua vida útil no espaço. Por isso, o LIT tem câmaras e equipamentos para ensaios de vibração e choque, medidas de propriedades de massa, testes elétricos, acústicos e de compatibilidade eletromagnética, além da própria simulação do ambiente espacial em câmara vacuotérmica.

No LIT, idealizado para atender as necessidades do programa espacial brasileiro, também são prestados serviços à indústria, pois o laboratório reúne instrumentos sofisticados para a qualificação de produtos com exigência de alto grau de confiabilidade.

Empresas nacionais e multinacionais usam as instalações do LIT para testes de certificação. Os produtos testados vão desde antenas e componentes eletroeletrônicos até veículos de grande porte. O LIT também tem um sistema completo para medidas de taxa de absorção específica de radiação, importante para o setor de telefonia celular, que conforme as especificações da Anatel, precisa testar o nível de radiação eletromagnética emitido dos aparelhos.

Monitoramento da Amazônia

Desde que começou a receber imagens do satélite LANDSAT, da NASA - e o Brasil foi um dos primeiros a ter dados orbitais de observação da Terra, em 1973 -, o INPE observa a cobertura florestal da Amazônia.

A partir de 1988, com o Projeto de Monitoramento do Desflorestamento na Amazônia Legal (PRODES), o INPE passou a realizar o mapeamento de forma operacional. Como resultado, o Brasil tem um sistema reconhecido internacionalmente por sua excelência e pioneirismo. Hoje, estão em operação três sistemas, que atuam de forma independente, porém complementares.

O PRODES é considerado o maior programa de acompanhamento de florestas do mundo, por cobrir 4 milhões de km² todos os anos. O resultado do PRODES revela a taxa anual do desmatamento por corte raso na Amazônia brasileira e tem orientado a formulação de políticas públicas para a região.

Desde 2004, o INPE também opera o sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), voltado para orientar a fiscalização por identificar corte raso e degradação florestal com mais agilidade. Em 2008, o aumento de áreas degradadas indicado pelo DETER motivou a criação do DEGRAD, sistema destinado a mapear áreas ainda em processo de desmatamento.

A tecnologia nacional para o monitoramento florestal por satélites, bem como a capacitação técnica, está sendo oferecida pelo INPE a outros países. A iniciativa coloca o Brasil na liderança para o monitoramento global de florestas tropicais.


Fonte: Site do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT)

Comentário: O blog acredita que esta visita do rei Gustaf ao INPE e a São José dos Campos possa significar mais do que uma simples visita política já que segundo a matéria do jornal “Valor Econômico” do dia 11/03 (veja a nota Suécia Negocia Compra de Novos Foguetes VSB-30) a estatal sueca Swedish Space Corporation (SSC) representada pelo executivo-chefe da empresa, Lars Persson, reuniu-se com os pesquisadores do IAE para reforçar a parceria que a empresa mantém com o instituto na área de foguetes de sondagem e para apresentar um combustível para satélites inédito que a companhia pretende testar, em breve. Além disso, a SSC demonstrou está interessada em colaborar no desenvolvimento do programa brasileiro de lançadores tornando-se a primeira empresa a demonstrar este interesse pela mídia. É claro que nesse negocio nada é feito sem uma devida contrapartida e o programa FX-2 certamente é a contrapartida que eles esperam.

Comentários

  1. Pois é, também tenho certeza de que o Rei da Suécia está aqui para tentar ajudar o país dele a vencer a concorrência no projeto FX-2, que alias, é o melhor de todos os apresentados até agora. Engraçado que a visita do Rei, coicide também com as propagandas do caça Grippen no horario nobre do Jornal Nacional. É claro que o Rei veio aqui, não apenas para levar a esposa, a Rainha Sílvia comer jabuticaba, que ela adora...

    ResponderExcluir
  2. Confesso a você Ricardo que estou torcendo pelo Grippen NG, não só porque considero o melhor, mas porque os técnicos da Aeronáutica e da EMBRAER assim o consideram. No entanto, o Rafale e a proposta francesa também são bons inclusive para o PEB. Caso o Grippen NG ganhe, certamente terá que se encontrar outro motor para ele, já que a opção americana utilizada pelo mesmo não seria a indicada. Caso o Rafale ganhe, o que é mais provável, como eu disse a opção também será boa e eu acho que Jobim e Lula estão fazendo esse jogo para baixar o preço ao máximo da opção francesa.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial