Pai da Teoria das Cordas Visita UNESP

Olá leitor!

Segue abaixo uma noticia postada hoje (12/09) no site da “Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)” destacando que Pai da Teoria das Cordas, o físico americano John Schwarz, esteve no Brasil participando da “Escola Sobre Gravidade Quântica”.

Duda Falcão

Notícias

Pai da Teoria das Cordas Visita UNESP

John Schwarz, físico da Caltech (EUA), participou
da escola sobre Gravidade Quântica

Marcos Jorge
12/09/2013

Reprodução
Físico norte-americano fala
sobre a trajetória de sua teoria.
Há cerca de quarenta anos, o professor John Henry Schwarz se dedica ao estudo da Teoria das Cordas. Tido como um dos pais do modelo que melhor explica a gravitação quântica, o físico norte-americano esteve no ICTP-SAIFR (Instituto Sul-Americano do Centro Internacional de Física Teórica), localizado no Instituto de Física Teórica (IFT), da UNESP.

As aulas de Schwarz sobre Teoria das Cordas fizeram parte da programação da School on Approaches to Quantum Gravity, que apresentou diversas abordagens teóricas para a gravitação quântica, campo da física que mistura mecânica quântica e teoria da relatividade. A atividade foi realizada durante a primeira semana de setembro e envolveu seminários e discussões sobre o tema, reunindo cerca de cem alunos de dezoito países diferentes.

O professor norte-americano foi uma das principais personalidades do evento ao apresentar a relação entre a Teoria das Cordas e a gravidade quântica. O curioso da história é que quando o professor da CALTECH (Instituto de Tecnologia da Califórnia) começou a pensar em cordas, sua intenção não era exatamente esta.

"A teoria era bastante popular no seu início, por volta dos anos 50 e 60, quando foi desenvolvida para tentar entender Forças Nucleares Fortes. Este era o nosso foco. Porém, nos anos 70, uma teoria completamente diferente foi criada e explicou perfeitamente este tema”, explica Schwarz, explicando como seu modelo acabou caindo no "ostracismo" durante algum tempo. "Se no início a Teoria das Cordas era bastante popular, durante os dez anos seguintes, apenas alguns de nós continuamos estudando o tema".

Segundo o norte-americano, os físicos naquele momento eram divididos em basicamente dois grupos: aqueles que estudavam a física de partículas, a física nuclear, e o grupo da teoria da relatividade, que estudava gravidade. "Eram duas comunidades completamente diferentes, e nós crescemos no primeiro grupo, não no segundo", conta.

Longe da atenção da comunidade científica, os poucos físicos que continuavam debruçados sobre a Teoria das Cordas notaram que, se por um lado o modelo não explicava as forças nucleares, ela servia muito bem para entender a gravidade quântica. "Nós falávamos com outros físicos, outros grupos, mas eles simplesmente não estavam interessados neste assunto. Este era o momento em que o Modelo Padrão das partículas estava sendo desenvolvido e esta era a prioridade da ciência no momento", lembra.

Em 1984, as cordas voltariam ao centro das atenções dos cientistas quando uma série de descobertas feitas por Schwarz e seu colega Michael Green projetaram a Teoria das Cordas como um possível modelo para unificar diversas teorias da física. "Nós vislumbrávamos isso já há algum tempo e estávamos muito animados. Posso dizer que esta fase foi determinante para que eu decidisse estudar este assunto para o resto da minha carreira, e foi isso que eu fiz" , conta.


Fonte: Site da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial