AAB Apresenta Seu Plano de Gestão 2013-2015

Olá leitor!

Segue abaixo o boletim nº 271 da Associação Aeroespacial Brasileira (AAB) enviado ao blog no dia (24/09) apresenta aos seus associados o “Plano de Gestão da Diretoria 2013-2015”.

Duda Falcão

AAB Boletim 271

24 setembro 2013

"Plano de Gestão da Diretoria 2013-2015"

No dia 6 de junho de 2013 fomos eleitos e empossados como membros da Diretoria que conduzirá a Associação Aeroespacial Brasileira até meados de 2015. Na mesma data foram eleitos e empossados três novos membros do Conselho Deliberativo da AAB.

Desde então dedicamo-nos a fazer um levantamento das necessidades da AAB e a dar curso a várias providências administrativas já iniciadas ou preconizadas no período 2011-2013. Para isso contamos com prestimosa ajuda de membros da Diretoria que nos precedeu, notadamente do associado ex-presidente Paulo Moraes.

Dedicamo-nos também neste início de gestão a determinar os objetivos que pretendemos manter em vista e os alvos que gostaríamos de alcançar nestes dois anos, com a colaboração do Conselho e dos associados. Nos itens a seguir apresentamos resumidamente uma visão dessas metas como as temos esboçadas até o momento.

O objetivo geral é fortalecer e ampliar a atuação da AAB no desenvolvimento das atividades aeroespaciais brasileiras, nos termos do Artigo 2 do Estatuto da AAB.

Para isso, almejamos buscar um aumento significativo do número de associados – membros efetivos, estudantes e institucionais – de modo que nos próximos dois anos cheguemos a pelo menos o triplo do número atual de associados ativos e adimplentes em suas obrigações com a AAB. Queremos atrair para a AAB um bom número de empresas da indústria aeroespacial como novos membros institucionais, e muitos profissionais dessas empresas como membros efetivos.

Pretendemos também incentivar a criação de núcleos regionais da AAB em diversos pontos do Brasil e assim aumentar a diversidade dos associados quanto à distribuição geográfica e quanto aos tipos de atividade profissional no campo aeroespacial.

Outra meta que estabelecemos para o curto prazo é definir e obter um local adequado para servir como sede e endereço da AAB.

Vamos realizar, como previsto, o Simpósio Aeroespacial de 2014, para o qual esperamos participação e impacto maior do que já obtivemos no passado. Esperamos com esse Simpósio marcar de forma especial o décimo aniversário da fundação da AAB. Além disso, pretendemos ao longo dos dois anos de nossa gestão promover e participar de outros eventos técnicos aeroespaciais alinhados com o objetivo do desenvolvimento do setor em suas dimensões acadêmicas, industriais e de aplicações.

Propomo-nos a continuar as iniciativas recentes da AAB voltadas a contribuir para a discussão e formulação de posições sobre a política e programas para o desenvolvimento espacial no Brasil, aprofundando estudos, promovendo conclaves e produzindo novos documentos sobre o assunto. Pretendemos, igualmente, promover estudos e discussões e formular posições da AAB sobre a nossa indústria aeronáutica e sobre uma política de desenvolvimento nacional integrado dos setores de aeronáutica, espaço e defesa.

Pretendemos aumentar a participação ativa de jovens membros estudantes na AAB incentivando suas iniciativas e projetos inovadores em aeronáutica e espaço levados a cabo no ambiente universitário e em parcerias com entidades e indústrias aeroespaciais.

Buscaremos contacto e colaboração efetiva com entidades congêneres de aeronáutica e espaço estrangeiras e internacionais, assinando, quando oportuno, convênios de cooperação.

Finalmente, vamos renovar e tornar mais atraente e eficaz a face visível da AAB nas comunicações com seus associados e com o público em geral, no Brasil e no exterior, por meio do sítio internet www.aeroespacial.org.br e pelas redes sociais.

A Diretoria.

--

AAB - Associação Aeroespacial Brasileira
Caixa Postal 6015
12228-970 São José dos Campos - SP


Fonte: Associação Aeroespacial Brasileira (AAB)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial