UNIVAP Desenvolve Dois Motores-Foguetes Líquidos

Olá leitor!

Conheça abaixo a equipe de alunos do curso de “Engenharia Aeronáutica e Espaço da Faculdade de Engenharias, Arquitetura e Urbanismo (FEAU)” da UNIVAP, que está desenvolvendo dois pequenos motores-foguetes líquidos, ou seja, o “RE-50” de 50 kgf e o “RE-200” de 200 kgf de empuxo respectivamente.

O Prof. MSc. Moacir Sousa Prado, o
Eng. Rene Nardi e os alunos da equipe

O curso está sendo realizado sob a orientação do Eng. Rene Nardi da empresa INOTECH e devido ao alto grau de complexidade dos sistemas, a construção do motor maior (RE-200), conta com o apoio da UTEC, que é uma empresa de São José dos Campos, especializada em usinagem aeroespacial.

A peça construída na empresa UTEC em São José dos Campos

Já a o motor menor (RE-50) foi totalmente construído nas oficinas da universidade, no Campus Urbanova. Este motor está no momento em fase de preparação para testes no solo.

Vista, em cortes, do motor RE-50

Segundo o Pró-Reitor de Integração Universidade-Sociedade, Prof. Dr. Antonio de Souza Teixeira Júnior, responsável pela elaboração e aceitação de parcerias e convênios na instituição, “estuda-se a possibilidade de futuramente construir bancadas de testes de solo para a injetora de propelentes e para o motor completo”.

Fazem parte da equipe, os estudantes, Atalita Anacleto Zonzini, Victor Alves Barros Galvão, Luth Silva Ramos, Marco Aurélio Barros Fortes, Alex Gabriel Siqueira e Éder Monteoliva.

Os trabalhos desenvolvidos neste projeto são supervisionados pelo coordenador do curso de Engenharia Aeronáutica e Espaço (FEAU), Prof. MSc. Moacir Sousa Prado.

Duda Falcão


Fonte: Com informações do site da UNIVAP

Comentários

  1. Olá ,hoje estava ouvindo jornal da manhã da Jovem Pan e pela primeira vez vi um meio de comunicação importante falando sobre o projeto ASTER , fui procurar na internet pra ver se tinha alguma novidade mas continua a mesma novela ,ou seja sem recursos garantidos .

    http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/904070-brasil-quer-enviar-sua-primeira-sonda-a-asteroide-em-2015.shtml

    ResponderExcluir
  2. Valeu André pela dica.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  3. De qualquer forma, ótima noticia essa da UNIVAP desenvolvendo dois tipos de foguetes líquidos!

    Pra frente é que se anda...

    ResponderExcluir
  4. Também penso assim Antônio, e espero que realmente esse projeto vá a frente.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Rússia Oferece ao Brasil Assistência no Desenvolvimento de Foguetes