Programa Espacial Brasileiro Está Representado na LAAD

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (12/04) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando que o Programa Espacial Brasileiro está representado na LAAD.

Duda Falcão

Programa Espacial Brasileiro
Está Representado na LAAD

CCS/AEB
12-04-2011

A LAAD 2011 conta com uma área dedicada ao espaço, a Space Zone. Nela, estão reunidos a indústria espacial e os órgãos governamentais do setor. O Programa Espacial Brasileiro está representado no estande da Agência Espacial Brasileira (AEB) e, também, no do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) e de e empresas do setor.

O Cluster Aeroespacial Brasileiro, aglomerado de 31 empresas, situado no Parque Tecnológico, em São José dos Campos (SP), trouxe para a LAAD empresas como a Mectron, a Usinagem Aeroespacial (UTEC) e a INOTECH. A Mectron é empresa formada pela associação de engenheiros de aeronáutica, eletrônica e mecânica, sediada em São José dos Campos (SP), que entre outras funções, desenvolve peças e tecnologias para o Programa Espacial Brasileiro. Para a LAAD, ela trouxe o “Transponder Banda S”, responsável pela transmissão e pelo recebimento de dados da Plataforma Multimissão (PMM); a “Antena Irradiante”, que faz a comunicação entre a Terra e o satélite e também foi desenvolvida para a PMM; e, também, a unidade de memória desenvolvida para o Satélite Brasileiro de Recursos Terrestre (CBERS, sigla em inglês).

Durante a LAAD, a UTEC, em parceria com a INOTECH, lançaram o Injetor Modular, para uso em foguetes que voam com propelente líquido. A peça garante que a quantidade correta de combustível seja lançada dentro da câmara de combustão na proporção correta. O projeto é desenvolvido em parceria com o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), do DCTA.

No estande da Opto Eletrônica, empresa de tecnologia no ramo de optoeletrônica, com atuação nas áreas médica, industrial, de componentes ópticos, aeroespacial e de defesa, sediada em São Paulo, é possível ver câmeras desenvolvidas para o satélite CBERS. A “Câmera MUX”, primeira câmera no gênero inteiramente desenvolvida e produzida no Brasil, tem 20 metros de resolução no solo e é destinada ao monitoramento ambiental e ao gerenciamento de recursos naturais. Ela será enviada para a China, onde o CBERS será montado, em agosto deste ano. A outra câmera exposta é a “Wide Field Imager” (WFI que faz imagens a uma faixa de 866 km de solo, com resolução de 64 metros.

A LAAD é maior feira de tecnologia de defesa e segurança da América Latina. Ela acontece até dia 15 deste mês, no Riocentro, no Rio de Janeiro. Cerca de 550 empresas, de 33 países participam do evento.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: Interessante essa notícia sobre o Injetor Modular para uso em foguetes que voam com propelente líquido da UTEC e INOTECH. Mais interessante ainda saber que o mesmo estar sendo desenvolvido em parceria com o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE). Vale lembrar que a INOTECH é a mesma empresa que está desenvolvendo motores-foguetes líquidos com a UFMG, PUC Minas e a UNIVAP, onde também desenvolve conjuntamente um banco de provas para esses motores. Vou buscar maiores informações sobre esse assunto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial