Sindicato Pressiona DILMA a Agilizar Sucessão no INPE

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria postada hoje (24/03) no site do jornal “O VALE” destacando que o Sindicato dos Servidores da Ciência e Tecnologia (SinDCT) pressiona presidente DILMA para agilizar a sucessão no INPE.

Duda Falcão

NOSSA REGIÃO

Sindicato Pressiona Dilma a
Agilizar a Sucessão no INPE

Sindicato dos Servidores da Ciência e Tecnologia lança campanha
na terça-feira e alerta para risco de atraso em projetos

Chico Pereira
São José dos Campos
24 de março de 2012 - 03:14

Foto: Victor Moriyama
Laboratório de Integração e Testes do INPE

O SindCT (Sindicato dos Servidores Públicos Federais na área de Ciência e Tecnologia do Setor Aeroespacial) lança na próxima terça-feira campanha para pressionar o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, a agilizar a definição do nome do novo diretor do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), de São José.

A nomeação do substituto do atual diretor demissionário, Gilberto Câmara, transformou-se em um impasse e sua substituição virou assunto sigiloso no ministério.

Hoje, faz 232 dias que Câmara pediu para deixar o cargo e a previsão era que ele seria substituído em janeiro.

O SindCT vai colocar um banner gigante em frente ao acesso principal do INPE, na Avenida dos Astronautas, com a contagem dos dias a partir da data que Câmara pediu para sair do posto.

“É uma forma de mostrar a insatisfação da comunidade do INPE com a questão”, afirmou o presidente do sindicato, Ivanil Elisiário.

Indefinição. Ele disse que a entidade já se reuniu diversas vezes com Raupp e com o ex-ministro Aloizio Mercadante para pedir uma definição do nome do novo diretor, mas sem sucesso.

Elisiário relatou que no último encontro da direção do sindicato com Raupp, o ministro informou que a definição do novo diretor do INPE somente acontecerá depois da nomeação do presidente da AEB (Agência Espacial Brasileira).

Raupp indicou para o posto o amigo José Raimundo Coelho, atual diretor do Parque Tecnológico de São José dos Campos.

“A indefinição do novo diretor pode causar prejuízos aos projetos e programas do INPE, uma vez que o diretor demissionário já não tem mais autonomia para tomar decisões estratégicas”, afirmou Elisiário.

Bastidores. Nos bastidores, a informação é de que há impasse na escolha de um dos integrantes da lista tríplice apresentada ao MCTI pelo Comitê de Buscas que coordenou o processo de seleção de interessados ao posto.

A lista tríplice não foi divulgada pelo ministério, apesar de apelos feitos pelo sindicato e pelos 10 candidatos ao cargo.

“O ministro disse que aguarda nomeação de José Raimundo para AEB para chamar primeiro nome da lista para conversações. Ele relatou que, se não houver composição entre as duas entidades, pode chamar outros nomes da lista”, disse o presidente do SindCT.

Embora sem confirmação oficial, a informação é que haveria divergências entre o futuro presidente da AEB e nomes selecionados para lista tríplice. Procurado, o MCTI não se pronunciou ontem sobre a sucessão no INPE.

Governo Vai Criar Nova Empresa

Agência Brasil - O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, disse ontem que o governo espera, em quatro anos, que os investimentos do setor privado em inovação, ciência e tecnologia atinjam as mesmas cifras do que é aplicado pelo setor público.

Hoje, os investimentos das empresas representam 0,55% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, enquanto o governo injeta o equivalente a 0,61% do PIB.

“Nossa política para os próximos quatro anos é que os investimentos da parte das empresas e da parte do governo sejam iguais. Metade para cada um. Aumente o global, mas que os dois contribuam igualmente. A questão do desenvolvimento sustentável do país é uma responsabilidade da sociedade como um todo”, afirmou Raupp.

Ele ressaltou que a política do governo é estimular os empresários a serem protagonistas no campo da ciência.

Nova Empresa - Segundo o ministro, está em fase de criação a Empresa Brasileira de Pesquisa Industrial e Inovação, que funcionará como geradora de tecnologia para empresas.

“Já está começando. Já temos envolvidos nisto o Instituto de Pesquisa Tecnológica e o Instituto Nacional de Tecnologia. Não é criar instituto, envolver instituto ou financiar esses institutos para realizarem pesquisa livre. É para fazer trabalhos de interesse da pauta da indústria”.

SAIBA MAIS

Demissão

Em agosto do ano passado, o diretor do INPE, Gilberto Câmara, anunciou que deixaria a direção do instituto

Motivo

Gilberto Câmara alegou na ocasião que não conseguiu contratar servidores para repor as perdas de funcionários no instituto

Divergências

Câmara também foi contra o plano do atual ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, de fundir o INPE com a AEB

Comitê

Em outubro, MCTI nomeou Comitê de Buscas para selecionar nomes para direção do INPE

Disputa

10 interessados se inscreveram para concorrer ao cargo

Lista

Em dezembro, o comitê concluiu o processo de seleção e encaminha a lista tríplice ao MCTI

Nomeação

A previsão era que o sucessor de Câmara seria nomeado em janeiro, o que não ocorreu por causa da troca de ministros no MCTI


Fonte: Site do Jornal “O VALE” - 24/03/2012

Comentário: Em nossa opinião não há explicação que justifique o atraso na escolha do novo diretor do INPE, como também na nomeação do novo presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), a não ser o total desinteresse do governo para com o assunto. Está é mais uma clara demonstração da total falta de comprometimento do governo DILMA para o Programa Espacial Brasileiro. Afinal leitor, já estamos as portas do mês de abril e nada, nada, justifica essa situação. Essa iniciativa do SindCT de colocar um BANNER nos parece uma boa idéia, porém ainda tímida, pois em nossa opinião terá pouca eficácia. Na realidade a paralisação de todo o quadro de servidores do instituto, seja no INPE, no CPTEC, no LIT e nos laboratórios associados, teria uma eficácia muito maior, pois chamaria a atenção da sociedade e consequentemente a atenção dos energúmenos de Brasília. Tenho a impressão que se isso ocorresse de forma coordenada com a participação de todo o quadro de servidores, a resposta a essa mobilização seria imediata e serviria também como exemplo para outras áreas da ciência e tecnologia. Chega de passividade, a comunidade científica desse país tem de mobilizar-se para enfrentar esses irresponsáveis de plantão, trazendo junto com ela a sociedade esclarecida e não esclarecida, pois só assim esse energúmenos irão se mexer para defender os interesses do povo. Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação já. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Ouviu o Barulho no Céu? Entenda o Fenômeno Que Assustou os Brasileiros no Último Final de Semana

Operação CRUZEIRO: Primeiro Ensaio em Voo de um Motor Aeronáutico Hipersônico Brasileiro