Centro de Ensino Aeroespacial de SJC Fica Pronto em 2014

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria postada hoje (09/03) no site do jornal “O VALE” destacando que o novo Centro de Ensino Aeroespacial  cidade de São José dos Campos (SP) ficará pronto em 2014.

Duda Falcão

NOSSA REGIÃO

Centro de Ensino Aeroespacial de
S. José Fica Pronto em 2014

Escola terá parceria da francesa Dassault para formação da grade;
das 5.800 vagas, 5.000 serão em cursos gratuitos

Arthur Costa
Enviado especial a São Paulo
09 de março de 2012 - 03:15

Victor Moriyama

O centro de capacitação aeronáutica e de defesa do SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) que será instalado no Parque Tecnológico de São José dos Campos vai demandar investimento de R$ 84 milhões e será inaugurado em 2014.

Conforme antecipado ontem por O VALE, a unidade vai oferecer 5.800 vagas por ano, sendo 5.000 em cursos gratuitos voltados para a qualificação e aprendizagem.

As demais vagas serão para ensino superior e destinadas por cursos tecnólogos, com mensalidade de R$ 650. No entanto, haverá condições especiais para alunos de baixa renda.

Ontem, na sede da FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), em São Paulo, o presidente estadual do SENAI, Paulo Skaf, assinou parceria com o governo francês para auxiliar na formalização da grade curricular e estrutura da unidade, que terá 21 mil metros de área construída.

Parcerias - O acordo envolveu empresas do setor aeroespacial francês, entre elas a Dassault, que concorre com a sueca SAAB e a norte-americana Boeing no fornecimento de caças à Força Aérea Brasileira pelo programa F-X2 (leia texto nesta página), e a Thales, líder mundial em tecnologia para o mercado aeroespacial, de defesa e transportes.

As empresas e o governo francês ficarão responsáveis pelo intercâmbio de informações para a realização dos cursos. “A intenção é que nossos técnicos e professores vão à França e os deles venham para cá, e assim formarmos o melhor conteúdo teórico e prático”, disse Skaf.

O embaixador da França no Brasil, Yves Edouard Saint-Geours, creditou a assinatura da parceria de ontem ao acordo firmado entre o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente da França Nicolas Sarkozy em 2008.

“A parceria envolvia transferência de tecnologia e recursos humanos. O alvo do governo não são parcerias comerciais, mas algo mais integrado”, disse o embaixador.

Skaf salientou que o centro não terá exclusividade dos franceses e revelou interesse de outros países, como os Estados Unidos, em novas parcerias em troca de transferência de tecnologia.

Aprovação - A implantação da unidade do SENAI depende da aprovação do conselho administrativo do Parque Tecnológico e da prefeitura para a doação de área, o que, segundo Skaf, deve acontecer nos próximos dois meses.

O SENAI custeará 100% do prédio, sem financiamento. “Serão R$ 64 milhões para a unidade de aeronáutica e outros R$ 20 milhões para a unidade de defesa, que ficará no mesmo local”, disse o presidente do SENAI e da FIESP.

Silêncio - A Prefeitura de São José não comentou o assunto. Por meio de sua assessoria, informou que aguarda a aprovação do convênio para a instalação da unidade entre Parque Tecnológico, prefeitura e SENAI para falar sobre o centro.

CONCORRÊNCIA MILITAR

Dassault amplia parcerias e aguarda o desfecho do FX-2

São Paulo - O diretor da Dassault Aviation no Brasil, Jean-Marc Merialdo, cobrou agilidade do governo brasileiro no desfecho da concorrência F-X2, que prevê a compra de 36 caças supersônicos para a frota da FAB (Força Aérea Brasileira).

Presente ontem na assinatura da parceria entre SENAI e governo francês para o desenvolvimento do centro aeronáutico em São José, Merialdo disse não acreditar no cumprimento do último prazo dado pelo governo da presidente Dilma Roussef (PT), por uma decisão até junho deste ano.

“Estamos acompanhando (o processo) trabalhando como sempre, com uma estratégia que implantamos desde o início do projeto, com a realização de seminários para ampliarmos nosso leque de parcerias com a indústria brasileira. Vamos continuar com os seminários”, disse Merialdo.

A Dassault é uma das finalistas, com o caça Rafale. Também disputam a norte-americana Boeing, com o F-18, e a sueca SAAB, com o Gripen.

O F-X2 prevê a compra de 36 caças pela FAB por R$ 10 bilhões. A montagem final dos caças será feita pela Embraer e deve beneficiar toda a cadeia produtiva do Vale. A concorrência, no entanto, sofre um revés atrás do outro e se arrasta desde o governo FHC.

Relação - Merialdo disse ainda não ver relação entre a suspensão da compra do Super Tucano da Embraer pelos EUA e o F-X2 (leia mais à página 11). Um favorecimento à França por um possível abalo na relação entre Brasil e EUA foi descartado pelo executivo.

“Não contamos com isso, mas com a qualidade do Rafale. Contamos com parceria estratégica entre Brasil e França que permitiu ao governo francês autorizar o compartilhamento total do Rafale com as indústrias brasileiras.”

SAIBA MAIS

Capacitação

Unidade do SENAI para qualificação dos setores aeronáutico e de defesa no Parque Tecnológico de São José será inaugurada em 2014.

Investimento

Serão investidos R$ 84 milhões na construção da unidade, que será bancada pelo próprio SENAI.

Cursos

Serão 5.800 vagas divididas em três linhas:

- Aprendiz (necessário ter ensino fundamental completo)
- Profissionalizante (necessário ter ensino médio completo ou estar cursando)
- Tecnólogo (único curso pago. É necessário ter ensino médio completo)

Grade

Esboço divulgado ontem mostra que cursos deverão ser formados nas áreas de eletrônica embarcada, motores, estrutura e demais componentes das aeronaves.

Parceria

Governo francês foi primeiro a firmar parceria com SENAI para desenvolver unidade

COOPERAÇÃO

Dassault Pretende Ampliar Parceiros

Durante a Expo Aero Brasil, marcada para maio, São José receberá o próximo seminário da Dassault com objetivo de ampliar o número de parceiros da francesa. O diretor da Dassault no Brasil, Jean-Marc Merialdo, afirmou que o Vale é a região que possui maior número de parceiras da Dassault no país, entre empresas e instituições de ensino.

TECNOLOGIA

Alstom Lança Novo Centro em Taubaté

A Alstom lançou ontem a pedra fundamental do seu Centro Global de Tecnologia em Taubaté, com previsão de inauguração para 2013. Com investimento de 6 milhões de euros, este será o único centro de tecnologia da Alstom na América Latina, para desenvolvimento de produtos de infraestrutura para transmissão de energia e de transporte ferroviário.


Fonte: Site do Jornal “O VALE” - 09/03/2012

Comentário: Posso está enganado leitor, mas pelo que parece o setor espacial não será um dos focos desse novo centro, o que é uma pena. Espero está enganado.

Comentários

  1. o problema da area espacial é o mercado de trabalho... nao ha atrativos salariais e nem produtos de projeção internacional como na area de aviação... a mesma emoçao de cada avião novo em primeiro voo da embraer só poderia ser sobrepujada por um foguete tripulado nacional!

    a reportagem abaixo esclarece, a area aeronautica está com demanda maior que oferta de profissionais capacitados, por isso a atual escola vai focar nessa área, pela Embraer, Helibrás e afins, que fazem a vocação natural da reião do Vale do Paraíba e sul de minas...

    http://www.vnews.com.br/noticia.php?id=115986

    ResponderExcluir
  2. Olá al.mor!

    É verdade o que você diz e mais uma vez voltamos aquela situação da falta de atitude do governo para com o Programa Espacial Brasileiro.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  3. Caro Duda

    Vc pretende tratar também de tecnologia aeronáutica em seu blog ?
    Abrs

    ResponderExcluir
  4. Olá Iurikorolev!

    Eventualmente quando a notícia tiver alguma ligação com o PEB.

    Abs

    Duda Falcão
    (Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Ouviu o Barulho no Céu? Entenda o Fenômeno Que Assustou os Brasileiros no Último Final de Semana

Operação CRUZEIRO: Primeiro Ensaio em Voo de um Motor Aeronáutico Hipersônico Brasileiro