Plataforma de Lançamento do VLS em Fase de Conclusão

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (28/11) no site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), destacando que o "Sistema Plataforma de Lançamento do VLS-1 (SISPLAT/VLS)" está finalmente em fase de conclusão em Alcântara.

Duda Falcão

Sistema Plataforma de Lançamento do VLS

Campo Montenegro
28/11/2011

O Sistema Plataforma de Lançamento do VLS-1 (SISPLAT/VLS) está em fase de conclusão. Em meados do mês de dezembro a Comissão de Recebimento estará se locomovendo para o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) a fim de fazer seu recebimento.

Após as férias do mês de janeiro de 2012 uma equipe do IAE, juntamente com uma equipe do CLA, estará fazendo o treinamento de operação, preservação e manutenção do SISPLAT/VLS.

O projeto teve início, efetivamente, em fevereiro de 2009, sendo que o canteiro de obras no CLA foi construído em junho do mesmo ano.

O SISPLAT/VLS possui uma tecnologia moderna e segura, sendo que todo projeto e construção do sistema foram acompanhados pela equipe técnica do IAE, chegando finalmente, após 3 anos, ao término do projeto.



Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (IAE)

Comentário: Essa é realmente uma semana de boas notícias que nos chegam de São José dos Campos e de Alcântara. Vamos esperar que essa luz de esperança que agora aparece continue a brilhar durante todo o ano de 2012 e possamos então assim ao final desse ano comemoramos alguns resultados realmente significativos com o nosso programa espacial.

Comentários

  1. Sinceramente falando eu não sabia da existência desse blog, muito menos do estágio em que se encontra o programa espacial. Fico muito feliz com a informação, embora continue achando que nós, como um todo, precisamos investir muito mais na geração de tecnologia de ponta em todos os setores, principalmente neste campo, altamente estratégico e fundamental inclusive em termos de segurança nacional. O agronegócio e as comoditties não podem ser vistos como o futuro do País ou como o único caminho em termos de exportação! Quem tem tecnologia tem poder. Quem tem poder não precisa temer pelo pré-sal nem pela Amazônia!

    ResponderExcluir
  2. Olá Eduardo Silva!

    Seja bem vindo. Olha, o Programa Espacial Brasileiro (PEB) completou em 2011 50 anos de existência, sendo o quarto mais antigo do mundo (Rússia, EUA, França e Brasil). O desenvolvimento do mesmo foi proporcional ao tamanho do país, ao conhecimento tecnológico dominado na época e as dificuldades financeiras também, até o final do governo Sarney. Após o governo Sarney (melhor época para o PEB por incrível que pareça) começou um desmonte do programa por governos sucessivos que culminou no acidente de 2003 que vitimou 21 valorosos pesquisadores e técnicos do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE). Após o acidente, o governo do humorista LULA voltou a aumentar gradativamente o orçamento que havia chegado irresponsavelmente a R$ 50 milhões antes do acidente. Ao final do governo LULA, o orçamento chegou a perto de R$ 400 milhões, valor ainda insuficiente para se cumprir os objetivos do programa, mas bem melhor que orçamento anterior. Acontece que o programa não só tinha problemas com recursos financeiros e foi justamente nisso que o LULA pecou não tomando as atitudes necessárias e passado o problema para DILMA. Para piorar ainda mais a situação, a presidente DILMA e seus energúmenos dos Ministérios do Planejamento e da Fazenda resolveram cortar 20% do orçamento do MCTI em 2011 e mais 20% em 2012, ou que veio gerar uma nota de repudio de toda a Comunidade científica do país condenando severamente essa postura. Mas enfim, esse é o Brazilzilzilzil.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial