Enquanto Investimos no Cyclone-4, a Argentina Avança

Olá leitor!

Maquete do Tronador II
na TECNÓPOLIS 2011
Como divulgado aqui no blog anteriormente a maquete do veículo lançador de satélites argentino TRONADOR II foi apresentada (talvez pela primeira vez) durante a realização da feira TECNÓPOLIS em Buenos Aires, ocorrida entre os meses de junho e agosto. (veja as notas: “O Veículo Lançador TRONADOR II Argentino”, “Mais Sobre o Veículo Lançador TRONADOR II Argentino”).

Mais recentemente divulgamos que, segundo o site argentino “Elargentino.com”, em meados de 2012, os profissionais do "Departamento de Aeronáutica da Faculdade de Engenharia da Universidade Nacional da Prata (UNLP)" começarão os primeiros ensaios dos protótipos dos motores-foguetes iniciais do TRONADOR II. (Veja a nota: “Argentina Realizará en 2012 los Ensayos del Tronador II”).

Assim sendo, resolvi trazer abaixo algumas concepções artísticas postadas em sites e jornais argentinos com algumas informações que podem ser interessantes para nossos leitores.

Clique nas imagens para ampliá-las

Foguete ORBIT
"Epsam 2011"
Além disso, foi postado em setembro desse ano no fórum argentino www.aviacionargentina.net/ a informação de que foi apresentado na exposição “Epsam 2011” a maquete de um foguete chamado "ORBIT", que está sendo desenvolvido pelo “Instituto de Investigaciones Cientificas y Tecnicas para la Defensa” em parceria com o “Grupo Leiva”, visando alcançar 400 km de altura. Ainda segundo a notícia o Grupo Leiva fabricou o motor do foguete em suas instalações de Villa Ballester e o lançamento do mesmo está previsto para o final desse ano ou no começo de 2012. infelizmente não obtive maiores informações sobre esse foguete, ainda.

Como o leitor pode notar, apesar das dificuldades financeiras, a Argentina diferentemente do Brasil tenta por vários caminhos com o apoio de seu governo, alcançar a sua auto-suficiência espacial de forma consciente e vigorosa, e não é por acaso que a mesma vem liderando a idéia de se criar uma agência espacial sul-americana.

É preciso que o governo brasileiro e o Congresso desse país entendam de uma vez por todas (p... são 50 anos) da necessidade de se investir pesado nos próximos anos nos programas de veículos lançadores brasileiros (VLS-1, VLM-1, VLS Alfa e os outros do Programa Cruzeiro do Sul) e de suas tecnologias associadas e críticas (como as de propulsão líquida, sistemas inerciais e novos materiais), para evitar com isso que o Brasil perca também para os argentinos a liderança na área de foguetes, como ocorreu na área de satélites, já que, numa eventual criação de uma Agência Espacial Sul-americana essa situação poderia afetar 'sensivelmente' a liderança brasileira nessa nova instituição. Vocês de Brasília, deixem de vender a imagem política do PEB para os mais ingênuos como programa estratégico, e transformem o mesmo num programa de estado.

Duda Falcão


Fonte: Diversas

Comentários

  1. Duda Falcão,
    saberia dizer quais componentes do VLS já foram nacionalizador e quais ainda são importados?

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Olá Emerson!

    Precisamente não, mas posso lhe dizer que algo em torno de 90% já está nacionalizado e o que falta deverá estar nacionalizado nos próximos anos, ou serão criadas soluções nacionais alternativas.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  3. ola pessoal do BS, e o grande Duda.
    gostaria de saber qual a capacidade de carga do tronador e do orbit. em comparação aos lançadores brasileiros, s o tronador é parecido com o vlm ou o vls-1. ficarei muiito agradecido.

    sobre a uniao espacial sulamericana -- ja dei um nome!! -- , ela parece ser vantajosa, visto a esa por exemplo. mas nao sei, acho o peb, a aeb, o inpe -- q deveriam, na minha opiniao, ser uma unica instituição -- muito imaturos para uma uniao como essa, com outros paises. imaturos pq, acho provavel q ela seria como nosso aeb, uma grande agencia burocratica espacial.

    a agora, desejo realmente sorte aos nossos irmaos argentinos. provaram q sao capazes, tanto politica quanto tecnicamente, e so espero o melhor para seus lançadores.

    quanto nosso pais, bem, oq posso dizer?
    abraços brazilian space!

    ResponderExcluir
  4. Olá Tassio Bruno!

    Olha, eu acredito que o TRONADOR II argentino tenha uma capacidade de carga semelhante ao VLS-1, mas não tenho maiores informações sobre o assunto. Quanto ao ORBIT, até o momento não foi divulgado nada sobre o mesmo.

    Bom, em minha opinião eu prefiro uma Agência Espacial Latino-Americana (AELA), não só por que incluiria o México (país que vem trabalhando com seriedade o seu setor aeroespacial e recentemente criou sua agência espacial) como também incluiria outros países da América Central permitindo uma maior arrecadação para instituição e agregando grandes profissionais desses países que atualmente trabalham na NASA.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  5. hola ,soy de argentina el proyecto tronador pertenese a la conae mientra que el orbit al citedef y la fuerza aerea.

    entren al link aviacionargentina.net y podran encontrar informacion tambien del lanzador suborbital fas 1500 de la faa.

    ResponderExcluir
  6. Hola Fernando!

    Saudações de Brasil y gracias por su intervención. Sin embargo amigo no entendí el significado de la palabra "Mientra" y así quedé sin entender el significado de la frase que usted envió.

    De cualquier forma le agradezco por la información sobre ese nuevo cohete suborbital "FAS 1500" de la Fuerza Aérea Argentina, y en breve estaré postando aquí en el blog una nota sobre el mismo. Desde ya quede la gana para opinar cuando así desear.

    Saudações de Salvador de la Bahia

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Mientra"(o certo seria mientras) em espanhol quer dizer "enquanto"

      Excluir
  7. hola
    gracias por el saludo,lo que quise decir es que
    el lanzador tronador 2 es un proyecto civil de la conae que tiene como fin colocar en orbita los satelites de la serie sare.

    mientras que la fuerza aerea tiene el plan de acceso al espacio para la defensa.
    junto al citedef estan desarrollando motores de combustible solido.

    algunos datos del orbit :

    diametro:560mm
    alcance :350-400 km
    combustible :solido (htpb)
    esta previsto su lanzamiento a fin de año desde la base mar chiquita de la faa.
    con el motor del orbit se quiere poner en orbita
    un nanosatelite usando la configuracion
    del fas 1500.
    4 orbits en la primera etapa y 1 orbit en la segunda.

    algunos datos del tronador 2

    altura:30 mts
    carga :250-400 kgs a 750 km de altura
    combustible:liquido(tetroxido de nitrogeno e hidracina)

    la base de lanzamiento de construira en la base naval puerto belgrano (bahia blanca).

    saludos.





    la fuerza aerea argentina esta desarrollando

    ResponderExcluir
  8. Hola Fernando!

    Ahora entendí lo que significa la palabra “Mientras – "Enquanto" en portugués” y así entendí lo que usted quiso decir anteriormente. Le agradezco una vez más por las informaciones y mañana postarei otra nota con las especificaciones de ese cohete suborbital ORBIT. Usted podría por gentileza enviarme una foto de mejor calidad de ese cohete por email? brazilianspace@gmail.com

    Saudações nuevamente

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  9. hola, lamentablemente es la unica foto que hay del orbit.

    otros datos del orbit es que probaron en octubre el motor en el banco balistico que tiene citedef
    en villa maria (cordoba ).

    El orbit se lanzaria a fin de año y tambien estaria en construccion el orbit 2 de dos etapas
    que se lanzaria en mayo de 2012.
    seguramente con la tecnologia del orbit la faa y
    citedef pondran en orbita un nanosatelite antes
    que este listo el tronador 2.

    saludos.

    ResponderExcluir
  10. Ok entonces Fernando,

    Gracias una vez más por las informaciones y por el vídeo que usted envió. En cuanto a la foto del cohete ORBIT, no tiene problema no, uso la misma que ya usé.

    Saludos

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial