Enquanto Investimos no Cyclone-4, a Argentina Avança - 4

Olá leitor!

Finalizando a série de notas sobre o desenvolvimento da área de foguetes na Argentina, trago agora para você o último projeto de foguete que está sendo desenvolvido nesse país que chegou ao meu conhecimento.

Trata-se de um pequeno foguete de sondagem chamado “Experiência Centenário” desenvolvido também pelo CITEDEF/FAA, sendo o seu motor-foguete sólido também construído pelo Grupo Leiva, e a sua denominação dada em homenagem ao centenário da Força Aérea Argentina (FAA). Segue abaixo fotos desse foguete com algumas informações sobre o mesmo.

Foguete de sondagem “Experiência Centenário da FAA”
Clique em cima das imagens para ampliá-las

Assim o blog “BRAZILIAN SPACE” encerra a série de notas baseadas nas informações enviadas pelo leitor argentino Fernando Lopez sobre o desenvolvimento de foguetes na Argentina, aproveitando para agradecer publicamente a esse leitor pela disposição de nos ajudar na divulgação dessas informações.

Em breve procuraremos obter as principais características dos foguetes desenvolvidos no Brasil até hoje junto ao Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), para que então se possa fazer uma comparação entre os foguetes dos dois países e assim poder chegar a uma conclusão do estágio de desenvolvimento nessa área atualmente alcançado na Argentina.

Duda Falcão

Comentários

  1. Olá, Duda.
    Ainda bem que essas notas terminaram. Foram suficientes para me deixar muito chateado ao vislumbrar a possibilidade de vermos a Argentina lançar um satélite com foguete próprio, antes do Brasil.
    Tenho uma dúvida que parece boba, mas aí vai:
    Em relação ao nosso foguete Sonda IV, que me parece uma boa capacidade de carga e recursos avançados, não seria possível, que com algumas alterações, ele poderia colocar pequenos satélites em órbita? Hoje, as missões dos satélites estão bem diferentes, com um mercado promissor para pequenos artefatos. Viajei demais?

    Abraço,
    Élvio

    ResponderExcluir
  2. Olá Élvio!

    O Sonda IV é um foguete de sondagem e não tem a capacidade de satelitização, já que não alcança a velocidade de 28.000 km. Entretanto, com algumas modificações seria possível se chegar a esse objetivo. Inclusive o grupo paulista "Edge Of Spce" tem projetos dessa natureza baseados no VS-40.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial