VSB-30 Foi Lançado Ontem com Sucesso do CLA

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria publicada hoje (13/12) no jornal “O Estado do Maranhão”, destacando o lançamento bem sucedido do foguete brasileiro VSB-30 da “Operação Maracati II”.

Duda Falcão

Foguete de Médio Porte VSB-30 é
Lançado com Sucesso em Alcântara

Atividade, que integra a Operação Maracati II, marcou o
encerramento das atividades do Centro em 2010, que durante o ano
realizou sete operações de lançamentos, todas com resultados
positivos; grande desafio era a recuperação da carga útil

Bruna Castelo Branco
Enviada Especial
O Estado do Maranhão
12/12/2010

De Jesus
Foguete VSB-30 é lançado em
operação de sucesso em Alcântara

ALCÂNTARA – Classificada como fruto de uma atividade 100% bem-sucedida foi lançado, no início da tarde de ontem, no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), um VSB-30, foguete de médio porte que levou para ambiente de microgravidade 10 experimentos de universidades e instituições de pesquisas. O lançamento, que integra a Operação Maracati II, marcou o encerramento das atividades do Centro em 2010 que, durante o ano, realizou sete operações de lançamentos, todas consideradas com resultados positivos. Nessa operação, um dos grandes desafios era a recuperação da carga útil que levava os experimentos para o espaço e a atividade, embora considerada complexa, foi realizada pouco depois da queda da carga útil ao mar.

O foguete de 12,7 m, foi lançado às 12h35, atingiu o apogeu de 242 km/s e teve tempo de vôo de 16 minutos. A carga útil caiu no mar, a 196 km de distância da costa e a operação de resgate foi concluída em um período de 15 minutos. As equipes que realizaram o resgate fizeram um pouso inicial na Ilha de Santana, só depois encaminharam o material para o Centro de Lançamento de Alcântara.

Somente com o retorno da carga útil, os pesquisadores vão poder avaliar os resultados dos testes realizados na operação. A expectativa é de que em três meses os primeiros resultados já possam ser anunciados pelos pesquisadores. "A operação de resgate é considerada complexa, pois necessita do envolvimento de uma equipe muito grande com duas aeronaves, helicópteros, navio. A trajetória do foguete foi perfeita e a queda foi exatamente no local estimado", frisou o coordenador de Resgate da Carga Útil, coronel aviador Renato Yassuo Tamashiro.

Os experimentos são relacionados às áreas biológicas, genética, de tecnologia aeroespacial e de tecnologia crítica, como experimentos de GPS com maior precisão. O foguete de tecnologia nacional custou R$ 1 milhão e a carga útil é estimada em R$ 3 milhões. O sucesso da operação é considerado como um marco para o Programa de Microgravidade desenvolvido pela Agência Espacial Brasileira (AEB), pois, apesar do VSB-30 já ter feito sete lançamentos na Europa, essa foi a primeira vez que a carga útil foi recuperada com precisão em uma operação realizada no Brasil.

Antes do lançamento de ontem, o VSB-30 já tinha sido lançado no Brasil, em 2004 e em 2007. Na época, a carga útil não foi localizada e a operação foi considerada apenas parcialmente bem-sucedida. "Sem dúvida, o lançamento e o resgate da carga é de extrema importância para o Programa de Microgravidade do Brasil e esta operação credibiliza ainda mais nossa operação e só temos a avançar", explicou a coordenadora do Programa de Microgravidade da Agência Espacial Brasileira, Alessandra Brandão.

Lançamentos - A operação de ontem foi a sétima realizada este ano pelo CLA, que finalizou as atividades de 2010 com um saldo muito positivo.

Para o próximo ano, entre as atividades do CLA, estão previstas a finalização da modernização dos sistemas de controle e o início dos primeiros testes na Torre Móvel de Integração (TMI), plataforma de lançamento do VLS. "Foram sete lançamentos bem-sucedidos e nos deu respaldo para atividades de maior complexidade. No início do próximo ano, vamos começar as primeiras atividades de teste dos sistemas elétricos do VLS. A previsão é de que o lançamento seja em 2012", destacou o diretor do CLA, coronel Ricardo Rangel.


Fonte: Jornal O Estado do Maranhão - Caderno Cidades - 13/12/2010

Comentário: Como sempre mais uma grande matéria da competentíssima repórter maranhense Bruna Castelo Branco. Parabéns Bruninha. Quanto ao lançamento realmente é um marco para o Brasil e para o Programa de Microgravidade de nossa desorientada agência espacial. Sinceramente espero que a jovem e bela coordenadora do programa, Alessandra Brandão, esteja certa e realmente esse importante programa venha decolar de vez, pois até antes dessa operação ele só existia no papel. A freqüência ideal seria de pelo menos dois vôos anuais o que seria muito bom para Brasil, para o IAE, para a comunidade cientifica brasileira e principalmente para a indústria que participa da produção deste foguete, ou seja, todos ganhariam com isso. O que não pode é continuar do jeito que estava até agora, isto é, se a AEB espera realmente obter da comunidade científica o respeito e a credibilidade que um programa como esse normalmente teria em qualquer lugar do mundo. Em breve estarei postando aqui no blog um relatório sobre esta operação. Aproveito para agradecer uma vez mais ao leitor maranhense Edvaldo Coqueiro pelo envio desta matéria.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial