CLA Lança com Sucesso o Foguete VSB-30

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (12/12) no site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), destacando o sucesso alcançado hoje no início da tarde com o lançamento do foguete VSB-30 da “Operação Maracati II”.

Duda Falcão

Foguete VSB-30 é Lançado com Sucesso no CLA

12/12/2010

O IAE informa que foi realizado com sucesso o lançamento do foguete VSB-30 V07, no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), neste domingo, dia 12 de dezembro, ocorrido às 12horas e 35 min horário local e às 13horas e 35 min horário de Brasília, atingindo um apogeu de 242 km, alcance de 145 km e tempo total de vôo em torno de 18 minutos, conforme a trajetória prevista. As estações de telemetria rastrearam o foguete durante todo o vôo.

O foguete VSB-30 levou ao espaço a carga útil MICROG1A contendo dez experimentos de universidades e de diversas instituições brasileiras para experimentos em ambiente de microgravidade, concluindo, assim, a missão intitulada Operação Maracati II. A carga útil foi resgatada no mar pelas equipes da Força Aérea Brasileira e da Marinha do Brasil.



Fonte: Site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE)

Comentário: Maravilhosa notícia, não só pelo sucesso do lançamento do foguete, mas principalmente pela confirmação da recuperação da carga útil pela Marinha brasileira. O IAE e todas as instituições participantes desta missão estão de parabéns pelo grande trabalho realizado. Principalmente os valorosos pesquisadores e servidores civis e militares do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), vocês são gente que faz.

Comentários

  1. Caro Duda,
    Grande notícia mesmo;
    Apenas para esclarecimento: a Marinha do Brasil apoia a operação de resgate com embarcações, mas o resgate em si é efetuado pelo Grupo SAR do IAE com apoio dos helicópteros da FAB.
    Outro esclarecimento: o VSB-30 lançado hoje é o V07, mas na realidade esse é o décimo lançamento do VSB-30. É que devido a atrasos da Operação Maracati, as outras unidades acabaram sendo lançadas anteriormente e por questões de controle de configuração, não podemos mudar o número do veículo.
    Abs, Cel Kasemodel

    ResponderExcluir
  2. Caro Coronel,

    Obrigado pelo esclarecimento que na verdade ajuda-me lembrar que sou humano, e sujeito a erros, apesar do meu grande conhecimento no assunto. É verdade, me passei e peço desculpas ao valoroso Grupo SAR do IAE pelo meu erro e os parabenizo pelo excelente trabalho realizado na tarde de hoje e durante toda sua existência. Quanto a segunda parte do seu esclarecimento coronel, a mesma já foi assunto de meus comentários no Blog anteriormente chegando em boa hora, já que até então não tinhamos uma explicação convicente.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  3. Ótima notícia. Espero que os experimentos estejam incólumes e possam ter seus dados aproveitados.

    ResponderExcluir
  4. Serão Vitor, serão, não tenha dúvida disto. A operação foi um grande sucesso como você mesmo pode notar nas palavras acima do Cel. Kasemodel (Vice-Diretor de Espaço do IAE) e em breve estarei apresentando um relatório desta missão aqui no blog.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  5. Reportegem da Globo News sobre o lançamento:
    http://www.youtube.com/watch?v=d9my1-N1W5w

    ResponderExcluir
  6. Valeu pela dica SantaCatarinaBR

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  7. Bacana. Mas atingir mais de 200 Km de altitude já não dá para a carga entrar em orbita ? É apenas um voo suborbital ?

    ResponderExcluir
  8. Olá Ricardo!

    Veja bem, o que caracteriza o vôo orbital é a velocidade de escape. Ou seja, para um objeto entrar em orbita do planeta ele precisa atingir um velocidade que permita o mesmo escapar da força gravitacional do planeta e assim entrar em trajetória orbital. Se eu não estiver enganado essa velocidade é de 28.000 Km por hora. Quando isso não acontece, o objeto sobe e volta permitindo em média, dependendo da altura, um tempo de aproximadamente 6 minutos em ambiente de microgravidade.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  9. Brazilian Space parabéns pelo blog!
    Muito bom mesmo!

    ResponderExcluir
  10. Muito obrigado pelo reconhecimento ao nosso trabalho SantaCatarinaBR. O nosso único objetivo é a divulgação do PEB, da Astronáutica brasileira e das ciências correlatas, para que assim o leitor possa se informar melhor sobre o que está acontecendo com essas ciênciais em nossa país.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial