UnB Lança Bola da Copa no Espaço

Olá leitor!

No dia 24/05 os integrantes da equipe do “Projeto LAICAnSat” da Universidade de Brasília (UnB) realizaram da cidade de Padre Bernardo (GO), o lançamento de um balão tendo a bordo a Bola da Copa, a BRAZUCA, que após um voo perfeito alcançou a altitude de pouco mais de 28 quilômetros.

Segundo o jovem Pedro Nehme, aluno da UnB e integrante da equipe que participou da missão, uma das motivações para a equipe trabalhar no lançamento da BRAZUCA foi participar desse clima de Copa do Mundo no qual o país atravessa nesse momento, já que as universidades e institutos de pesquisa são financiados para atender às necessidades da Nação Brasileira, buscando desenvolver conhecimento e tecnologia que venham de alguma forma melhorar o nosso país.

Além disso, a missão teve como principal objetivo testar o sistema de aquisição de dados (dando continuidade ao primeiro lançamento) e também despertar a curiosidade de jovens e adultos para o interesse pelo Espaço.

“Afinal é importante conscientizar a sociedade e trazer a tona esse tema. A forma como encontramos foi essa. Quantos jovens de todo o Brasil não mandaram mensagens querendo saber mais informações e se interessaram pelo projeto? Quantos não se interessaram pela área aeroespacial? Muitas vezes temos que pensar não só no legado material, mas na inspiração dos mais novos, que, por sua vez, também motiva os mais velhos”, completa o jovem aluno da UnB.

Ainda segundo o jovem Pedro, o “Projeto LAICAnSat”  teve uma mudança com relação ao seu desenvolvimento. Agora o projeto foi dividido basicamente em um design para alta altitude (focado na aquisição de dados e da térmica) e um design para baixa altitude (focado no controle do paraquedas). Essa mudança tornou-se necessária devido às diferenças de temperatura e pressão. Além disso, a equipe chegou à conclusão de que fazer o controle do paraquedas em altas altitudes não é efetivo. Dessa forma agora se pretende desenvolver um sistema de aquisição de dados para alta altitude e desenvolver um controle do paraquedas para baixa altitude.

“Em um segundo momento devemos unificar o desenvolvimento em uma plataforma, de acordo com as conclusões de cada segmento. A partir do desenvolvimento dessa plataforma será possível caminhar para diversas variantes, desde balões estratosféricos com telescópios até capsulas de reentrada com pouso controlado”, finaliza Pedro Nehme.

Abaixo segue o link da reportagem do Jornal Nacional sobre a missão exibida recentemente e postada no site G1 da Rede Globo, além de algumas fotos e dados da mesma.

Duda Falcão




Data do Lançamento: 24/05/2014

Local: Padre Bernardo, GO

Objetivo da Missão: Avaliar o desempenho do sistema de aquisição de dados e rastreamento, em um voo de longa duração. Consolidar os procedimentos pré-lançamento, lançamento, recuperação e pós-lançamento.

Participantes: Prof. Renato Borges, Prof. Simone Battistini, Prof. Chantal Cappelletti, André Vinícius, Bruno Noronha, Pedro Nehme e Rafael Dias

Líder da missão: Prof. Renato Borges

Alguns Dados do Voo:

Duração do voo: 300 min
Duração do período de ascensão: 235 min
Duração do período de queda: 65 min
Altitude do lançamento: 649 metros
Altitude máxima: 28070 metros
Pressão no lançamento: 943 hPa
Pressão na altitude máxima: 16 hPa
Temperatura mínima no exterior: -37 C
Temperatura máxima no exterior: 42 C
Temperatura mínima no interior da carga útil: 20 C
Temperatura máxima no interior da carga útil: 47 C
Distância do local do lançamento ao local da queda: 28500 metros


Fonte: Universidade de Brasília (UnB)

Esclarecimento: Após contato telefônico com o Coordenador do Curso de Engenharia Aeroespacial da Universidade de Brasília (UnB), o Dr. Paolo Gessini, uma pessoa que me pareceu bastante educada, resolvi voltar a postar essa noticia (agora acrescida de mais dados) para assim não prejudicar as atividades desses jovens e nem a imagem da universidade, já que eles não tinham nada haver com a conduta imprópria de sua professora e não seria justo que pagassem a mesma conta. Volto a lembrar, ninguém deve ser obrigado a dar entrevista se não quiser, acredito e defendo esse conceito, mas quando se é feito um compromisso ele deve ser cumprido e justificado em caso de atraso, seja por qualquer motivo, já que vivemos em sociedade e esta regra faz parte das regras dos bons costumes e da boa educação, afinal estamos falando de uma profissional que atua como professora em uma das mais conhecidas universidades do país, e como tal, deve dar o exemplo. Aproveito para informar aos nossos leitores que segundo o Dr. Paolo Gessini a entrevista pivô de todo esse desagradável incidente deverá ser enviada em breve pela Dra. Chantal Cappelletti, compromisso este que espero seja cumprido e que incidentes como esse jamais voltem a se repetir, afinal o nosso objetivo é ajudar na divulgação das atividades espaciais brasileiras, atividade que realizamos sem qualquer custo por amor ao tema e ao meu país, mas que deve ser conduzido dentro das regras dos bons costumes e da boa educação. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial