Sonhos Espaciais: 5 Ideias Que Conquistaram a NASA

Olá leitor!

Segue abaixo uma interessante matéria postada hoje (16/06) no site “Inovação Tecnológica” destacando cinco ideias espaciais que seduziram a NASA, esta sim uma verdadeira agência espacial comprometida com a sua função que é conduzida com seriedade, eficiência, planejamento, inovação e extrema visão futura, trabalhando conjuntamente com a Comunidade Certifica, a Indústria e a Classe Política de seu país. Bem diferente dessa engessada, ineficiente, politizada e casa de cabide de emprego sem qualquer compromisso que é a nossa Agência Espacial de Brinquedo (AEB).

Duda Falcão

ESPAÇO

Sonhos Espaciais: 5 Ideias
Que Conquistaram a NASA

Com informações da New Scientist
16/06/2014

Oceanos de Metano

Imagens: NASA

Todos os anos, a NASA faz um concurso de ideias inovadoras para a tecnologia espacial, e seleciona aquelas que poderiam ser úteis para as próximas décadas.

Aqui está uma seleção de cinco dos projetos escolhidos este ano pelo programa NIAC (Conceitos Inovadores Avançados da NASA, em tradução livre).

Cada projeto receberá US$ 100.000 para um maior detalhamento, com a possibilidade de receber mais US$ 500.000 para desenvolvimentos iniciais.

A primeira é um submarino robótico, cuja concepção artística pode ser vista acima, projetado para explorar os oceanos de metano da lua gigante de Saturno, Titã. Titã é o único lugar no Sistema Solar, além da Terra, onde se sabe haver grandes massas de líquido na superfície.

Redes Para Caçar Asteroides


Um minúsculo satélite projetado para lançar uma rede para capturar um asteroide ou um pedaço de lixo espacial. Seus propulsores poderiam então para mover sua presa para longe de uma potencial rota de colisão com a Terra.

A NASA já tem seu projeto para capturar e explorar um asteroide, mas nada tão simples quanto essa rede.

Hubble no Chinelo


O que pode parecer mais estranho do que colocar um disco gigantesco na frente de um telescópio espacial?

Na verdade, isso pode melhorar muito sua resolução, graças aos efeitos da difração. O disco poderia aumentar a capacidade de um telescópio de baixo custo, tornando-o 1.000 vezes mais potente do que o Telescópio Espacial Hubble - só que muito mais barato.

Balão Espacial


Outro plano para Titã envolve lançar um robô que, uma vez na superfície, libera um balão de ar quente para tirar fotos da superfície da Lua e agarrar amostras de rochas.

Ele voltaria para as imediações da nave-mãe para descarregar e fazer o upload dos dados para análise.

Enxame Espacial


Dezenas de minúsculas sondas espaciais prometem acelerar a exploração de corpos celestes, permitindo que uma única missão realize uma ampla pesquisa, em lugar da coleta de dados a partir de locais específicos.

A ideia é usar um pequeno satélite em órbita para mapear a superfície de uma lua ou planeta e, em seguida, lançar essas pequenas sondas para examinar a superfície em locais de interesse.


Fonte: Site Inovação Tecnológica - http://www.inovacaotecnologica.com.br/

Comentário: Pois é leitor, é tremendamente triste chegarmos quase 11 anos após o acidente do VLS-1 em agosto de 2003 e há 20 anos desde a fundação da AEB, e notarmos que o avanço do PEB foi extremamente insignificante e que a existência dessa instituição não contribuiu em nada para melhoramos as atividades espaciais em nosso país, muito pelo contrário, só fez atrapalhar, jogando por terra o que era inicialmente uma boa ideia, mesmo ela não sendo constituída na época (em nossa opinião) com o status jurídico e político que deveria.  Entretanto há de se dizer que quem planta colhe e o resultado agora é fruto da falta de ação de governos subsequentes que só se preocuparam neste período em utilizar a AEB como agência de propaganda enganosa e de cabide de empregos, bem diferente do que foi feito na NASA desde a sua fundação. Resumindo, a NASA e uma agência espacial comprometida com resultados e a AEB é uma piada que nunca teve compromisso com nada relacionado com o espaço. Lamentável!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial