Programa das Nações Unidas Premia Sistema de Alerta de Secas e Desertificação Desenvolvido no INPE

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (27/06) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que Programa das Nações Unidas premia Sistema de Alerta de Secas e Desertificação desenvolvido no INPE.

Duda Falcão

Programa das Nações Unidas
Premia Sistema de Alerta de Secas e
Desertificação Desenvolvido no INPE

Sexta-feira, 27 de Junho de 2014

Pela sua importância no combate à degradação do solo e da desertificação para a convivência com o semiárido, um sistema desenvolvido no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) foi premiado pelo programa Dryland Champions, da Convenção das Nações Unidas para o Combate à Desertificação (UNCCD, na sigla em inglês).

O Sistema de Alerta Precoce de Secas e Desertificação (SAP) é realizado em parceria com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN) e o Ministério do Meio Ambiente (MMA).

O certificado “Dryland Champions – Eu sou parte da solução” foi entregue pela ministra Izabella Teixeira (MMA) no dia 16 de junho, em Brasília, à pesquisadora Rita Marcia da Silva Pinto Viera, do Centro de Ciência do Sistema Terrestre (CCST/INPE), que representou o Instituto na cerimônia em que foram reconhecidos 16 projetos de várias instituições brasileiras.

O projeto SAP foi criado para responder aos desafios das mudanças climáticas. Vários cenários indicam que a região semiárida do Brasil é muito vulnerável à variabilidade climática e, particularmente, aos seus extremos. Mudanças no uso e cobertura da terra na região semiárida foram aceleradas nas últimas décadas devido a fatores climáticos e atividades humanas.

O SAP consiste em um banco de dados geográficos com informações físico-ambientais e socioeconômicas que permite a interação de indicadores de seca e desertificação. Ele integra dados de sensoriamento remoto e previsões do tempo para permitir uma avaliação contínua das áreas mais suscetíveis, melhorar a compreensão dos efeitos combinados da seca e desertificação. Trata-se de uma ferramenta de planejamento sustentável para os tomadores de decisão.

“O projeto também fomenta a formação de recursos humanos especializados em estudos de desertificação”, destaca Rita Marcia, autora da tese de doutorado “Indicadores e Precursores do Processo de Desertificação no Semiárido Brasileiro”, orientada por Javier Tomasella e Regina Célia dos Santos Alvalá.



Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial