DLR Utilizará Foguete VSB-30 no Programa MAIUS

Olá leitor!

Temos como objetivo sempre está trazendo para você notícias sobre as atividades espaciais brasileiras e de suas ciências correlatas, sejam elas realizadas no Brasil ou além mar.

Confesso que devido as minhas atividades profissionais isso fica cada vez mais complicado, não só por meu tempo está escasso dificultando o trabalho de garimpagem, mas também, e principalmente, pelo fato de está desmotivado devido o desastroso momento vivido atualmente pelo nosso pobre programa espacial.

A notícia de que o Satélite CBERS-3 poderá sofrer mais atrasos em seu lançamento devido a falhas apresentadas pelo componente conversor DC/DC (fabricado pela empresa americana MDI) é uma clara demonstração de que a situação está pior do que imaginamos, constituindo mais um revés em nosso Programa Espacial, além de atrasar ainda mais esse projeto de satélite que já conta com anos de atraso.

Entretanto, apesar de 'DILMAS da vida' e de situações como essa que não ajudam em nada ao programa, felizmente ainda existe acordos assinados há décadas que vem trazendo um razoável retorno ao país.

Esse é o caso do acordo entre o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) e o Centro Aeroespacial Alemão (DLR) que completou ano passado 40 anos de parceria bem sucedida, culminando esse ano com o lançamento exitoso do terceiro foguete VS-40 brasileiro tendo abordo o experimento alemão SHEFEX II.

Como divulgado aqui no blog em diversas oportunidades, após o lançamento do SHEFEX II inicia-se um novo ciclo dessa parceria Brasil/Alemanha, onde programas alemães em curso (TEXUS e MASER) ou em alguns casos (MAXUS e SHEFEX) continuarão e/ou iniciarão a utilização em suas missões de foguetes brasileiros (VSB-30, VS-50 e VLM-1 respectivamente).

Além disso, programas de outras nações em colaboração com o DLR na área hipersônica (HIFIRE e SCRAMSPACE) deverão muito em breve também se utilizar da frota de foguetes brasileiros disponíveis no mercado. (VS-30/Orion e VSB-30 respectivamente).

Entretanto, a notícia que trago agora para o leitor, talvez ainda não tenha sido divulgada no Brasil. Trata-se do uso do foguete VSB-30 em um novo programa da agência alemã intitulado MAIUS, que tem como objetivo lançar um interferômetro ondulatório visando gerar no espaço o primeiro BEC (Bose-Einstein-Condensado) e investigá-lo por um longo período de tempo.

Segundo o que pude apurar, o lançamento dessa nova missão deverá ocorrer do Centro de Lançamento de Esrange (Suécia) nos próximos três anos, e abaixo trago para o leitor a concepção artística do VSB-30/MAIUS.

Duda Falcão

Concepção artística do foguete VSB-30 da Operação MAIUS-1


Fonte: Diversas

Comentários

  1. grande noticia
    realmente o foguete VSB-30 é excelente produto do Programa Espacial Brasileiro

    ResponderExcluir
  2. Olá Anônimo!

    Pois é amigo, pelo menos nessa área de foguetes de sondagem o Brasil tornou-se uma referência mundial graças a competência existente no Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) e do reconhecimento por parte dos alemães e dos suecos. Até 2020 muito provavelmente os foguetes de sondagens brasileiros estarão cumprindo missões por todo o mundo, independentemente do descaso desse governo e dos próximos que em nossa modesta opinião continuarão prejudicando profundamente o nosso programa espacial.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  3. É uma pena como dizem "Casa de ferreiro espeto de pau " ,o foguete VSB-30 estaria em patamar melhor ainda se o próprio Brasil os utiliza-se com frequência ,essa parte que me revolta temos condições técnicas, financeiras (falta dinheiro mas não somos um pais pobre ), uma pena que temos que depender de pessoas que não estão interessados no progresso do Brasil .
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Olá André!

    Pois é amigo. É preciso que se diga que enquanto o governo não tomar essa decisão de utilizá-lo também no Brasil com mais frequência, estará dificultando o seu processo de industrialização. Felizmente já temos o interesse dos alemães e dos suecos nesse foguete, o que tem mantido o seu processo de fabricação (ainda artesanal) funcionando, mas será preciso buscar outros mercados.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  5. É realmente não se pode ter tudo... Ao menos, podemos dizer que os Alemães estão fazendo pesquisas de Física Quântica no Espaço usando foguetes de sondagem Brasileiros. O MAIUS faz parte do programa QUANTUS III.

    ResponderExcluir
  6. Olá Marcos!

    Verdade amigo, você está antenado. Vale dizer que o VSB-30 como o VS-30/Orion estão também participando dos programas hipersônicos HIFIRE e SCRAMSPACE que os alemães estão desenvolvendo conjuntamente com os Australianos e outros países. Pelo menos nessa área de foguetes de sondagens o Brasil avançou e continuará avançando nos próximos anos.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  7. O Brasil tá parecendo cantor de churrascaria: “Canta, pros outros comerem”.

    Alias, a Dilma está indo pra Russia, teria alguma coisa relacionado a cooperação espacial na agenda dela ?

    ResponderExcluir
  8. Olá Ricardo!

    Vejo a participação brasileira nesses projetos como extremamente positiva para o PEB, pois mantem em atividade as empresas brasileiras envolvidas na fabricação desses foguetes, além de trazer recursos para o país. Entretanto, a pouco utilização desses foguetes no Brasil é que me deixa transtornado sendo uma de nossas maiores lutas. Quanto a sua pergunta em relação viagem da DILMA a Rússia, ainda não tenho nenhuma informação sobre a agenda dela, mas é possível que ela venha ter a área espacial em pauta.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  9. Esse foguete poderia ser transformado em um poderoso míssil antinavio supersônico para destruir porta-aviões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!

      Poderia sim amigo, mas felizmente não vem sendo usado dessa forma e espero que continue assim. Ter o conhecimento como fazer, já é o suficiente.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial