CDI/IFI Faz Visita Técnica na Empresa Metalpaulista

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (17/09) no site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) destacando que a Divisão de Desenvolvimento Industrial (CDI) do Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI) realizou dia 12/09 Visita Técnica de Análise Empresarial a empresa Metalpaulista Metalúrgica Ltda.

Duda Falcão

CDI/IFI Faz Visita Técnica na Empresa
Metalpaulista Metalúrgica Ltda

IFI/DCTA
17/09/2012

A Divisão de Desenvolvimento Industrial (CDI) do Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI), Organização Militar do Comando da Aeronáutica, subordinado ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) realizou, no dia 12 de setembro, Visita Técnica de Análise Empresarial à empresa Metalpaulista Metalúrgica Ltda, que está localizada na cidade de Cotia - SP. Na Visita Técnica foram verificados, dentre outras informações, os processos de tratamento térmico, capacidade produtiva e os recursos produtivos e humanos da empresa.

A Metalpaulista presta serviços de tratamento térmico ao setor espacial, aeronáutico, automobilístico, agroindústria e de defesa. É uma empresa especializada no ramo de tratamento térmico especiais em grandes equipamentos. Na linha de tratamento do aço com proteção atmosférica tem capacidade para as maiores imersões de tratamento vertical.

Durante a visita foi possível acompanhar o tratamento térmico realizado na tubeira do VLS, parte do programa espacial brasileiro. O forno utilizado é o único do Brasil com equalização de temperatura com dimensões para este trabalho.

Esta atividade realizada pela CDI permite ao IFI conhecer melhor o parque industrial aeroespacial brasileiro e, com isso, subsidiar outras atividades relacionadas, tais como a catalogação de empresas para o Catálogo de Empresas do Setor Aeroespacial (CESAER), a indicação de empresas para figurar como Empresa de Interesse da Defesa Nacional (EIDN), a identificação de empresas para o Convênio ICMS 75/91,  de 5 de dezembro de 1991, que "dispõe sobre a concessão de redução de base de cálculo do ICMS nas saídas de aeronaves, peças, acessórios e outras mercadorias que especifica", constitui-se de importante mecanismo de fomento à indústria aeronáutica nacional e a toda sua cadeia produtiva. Este Convênio possibilita que as empresas nacionais da indústria aeronáutica; de transporte aéreo; de serviços aéreos especializados; de manutenção aeronáutica; da rede de comercialização e importadoras de material aeronáutico e aeroclubes possam usufruir a redução base de cálculo do ICMS para 4% (quatro por cento) nas operações com os produtos nele especificados.



Fonte: Site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) 

Comentários

  1. Espero que com esta suposta redução do "custo Brasil", esta e outras empresas da área se animem e busquem se unir em torno de criar um mercado comercial e viável para elas mesmas, visto que a continuar dependendo das iniciativas do governo na área espacial, essa tecnologia vai ser no máximo sub-utilizada.

    De que adianta ter esta e outras empresas de alta tecnologia certificadas, se o programa espacial oficial está tão longe de garantir um mínimo de mercado comercialmente viável para elas?

    Boa sorte a todas.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial