Reveladas Consequências Mortíferas de Viagem à Lua Para Astronautas

Olá leitor!

Segue abaixo uma interessante notícia publicada dia (19/12) no site do Sputnik News Brasil destacando que foi revelada por pesquisadores da Universidade Estadual de Nova York (EUA) que poderão haver consequências mortíferas para astronautas que viajarem para à Lua.

Duda Falcão

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Reveladas Consequências Mortíferas
de Viagem à Lua Para Astronautas

Poeira lunar pode causar efeitos nocivos ao corpo humano,
revela pesquisa científica.

Sputnik News Brasil
19/12/2018 - 06:15
Atualizado em 19/12/2018 - 06:31

CC BY 2.0 / huw-ogilvie / Crescent Moon

A poeira da Lua causa danos aos tecidos e pode inclusive provocar mutações genéticas e câncer, reporta a revista New Scientist.

Pesquisadores da Universidade Estadual de Nova York apresentaram um estudo em que determina que a poeira lunar é extremamente perigosa para o corpo humano e pode causar mutações e câncer ao danificar o DNA das células.

"É um grave problema de saúde para os futuros astronautas", disse Donald Hendrix, um dos autores do estudo, citado pela revista.

Como parte da pesquisa, os cientistas examinaram solos simulados, compostos das mesmas partículas das amostras de rochas lunares trazidas pelas missões Apollo da NASA. O experimento mostrou que cerca de 90% das células do pulmão humano e neurônios de ratos de laboratório morreram quando expostos ao contato com partículas que formam a camada de poeira da Lua.

Segundo o estudo, a poeira encontrada na superfície do nosso satélite natural contém alguns elementos que reagem rapidamente com as células humanas e produzem hidroxila, que foi associada ao câncer de pulmão.

Especialistas ressaltam que as partículas de poeira lunar podem permanecer nos pulmões humanos "por longos períodos de tempo" e, portanto, causar consequências nocivas à saúde com a passar do tempo. 

A principal autora do estudo, a geneticista Rachel Caston, alertou que as futuras missões tripuladas para explorar a Lua representam riscos à saúde dos astronautas, que seriam parecidos aos experimentados pela tripulação da missão Apollo 17.

Depois de inalar a poeira fina durante sua viagem à Lua em 1972, o astronauta Harrison Schmitt classificou a reação de seu organismo como "febre do feno lunar", que provocava espirros, olhos lacrimejantes e dor de garganta. Os sintomas dessa tripulação foram momentâneos, mas os pesquisadores admitem a possibilidade de o pó da lua causar até mesmo mutações genéticas.


Fonte: Site Sputniknews Brasil - http://br.sputniknews.com/

Comentário: Bom leitor, se este estudo realmente tiver fundamento e há não ser que se encontre uma solução para este problema nos próximos anos, dificilmente o homem retornará ao satélite natural da Terra como se espera ocorra em poucos anos. A outra opção será a total desconsideração deste perigo por parte das respectivas agencias espaciais e por parte de seus Astronautas, Cosmonautas e Taikonautas, numa mistura de irresponsabilidade e estupidez generalizada muito comum na raça humana. Enfim... No entanto, há aqui também de se ressaltar a importância de se ter um quintal de experimento como a Lua ao nosso alcance, para que assim possamos desenvolver e experimentar em campo as tecnologias que poderão ser usadas no futuro através do Sistema Solar. Entretanto leitor, este quintal tem de ser usado com sapiência e responsabilidade e não numa corrida ‘Oba-Oba’ motivada por questões nacionalistas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial