INPE Integra Esforço Internacional Que Detecta Novas Ondas Gravitacionais

Caro leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (06/12) no site oficial do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que o instituto está integrando o esforço internacional que detecta novas ondas gravitacionais.

Duda Falcão

NOTÍCIA

INPE Integra Esforço Internacional Que
Detecta Novas Ondas Gravitacionais

Por INPE
Publicado: Dez 06, 2018

São José dos Campos-SP, 06 de dezembro de 2018

Novos resultados da busca por pares de buracos negros e de estrelas de nêutrons foram obtidos pelas colaborações científicas internacionais Virgo e LIGO, da qual participa o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Agora, está confirmada a detecção de ondas gravitacionais de 10 fusões binárias de buracos negros de massa estelar e uma fusão de estrelas de nêutrons, que são os restos densos e esféricos de explosões estelares.

"O GW170729, detectado em 29 de julho de 2017, um dos quatro novos eventos anunciados, foi o mais massivo e distante até hoje detectado, envolvendo buracos negros de 51 e 34 massas solares e emitindo quase cinco massas solares de energia no pulso de radiação gravitacional. Esta coalescência aconteceu há cerca de 5 bilhões de anos atrás, quando nem a Terra e o Sol existiam", explica Odylio Aguiar, pesquisador do INPE que integra o LIGO.

O conhecimento das 10 binárias de buracos negros permite o entendimento mais claro da taxa de ocorrência do fenômeno. "Além disso, pode-se testar melhor a teoria da relatividade geral de Einstein e obter mais informações para elucidar a origem dessas binárias de buracos negros e indicar se parte delas estaria associada à matéria escura do Universo", diz Aguiar.

Há dois grupos no Brasil que participam do LIGO. O primeiro está na Divisão de Astrofísica do INPE, em São Jose dos Campos (SP), e o outro fica no Instituto Internacional de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em Natal (RN).

Os pesquisadores do INPE trabalham no aperfeiçoamento da instrumentação de isolamento vibracional do LIGO, na sua futura operação com espelhos resfriados e na caracterização dos detectores, buscando determinar as suas fontes de ruído.

O LIGO, sigla em inglês para Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferometria Laser, é um sistema de dois detectores idênticos, cuidadosamente construídos para detectar vibrações incrivelmente pequenas de ondas gravitacionais, financiado pela Fundação Nacional de Ciências dos Estados Unidos (NSF).

Mais de mil cientistas de todo o mundo participam do esforço para a detecção de ondas gravitacionais por meio da Colaboração Científica LIGO, enquanto o Virgo reúne aproximadamente 300 físicos e engenheiros pertencentes a grupos de pesquisa europeus.

Os artigos sobre as mais recentes descobertas podem ser acessados nos links abaixo.




Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial