Associação COBRUF Faz História Com Projetos Espacias no CLBI

Olá leitor!

A inovadora e ativa Associação COBRUF formada hoje por fogueteiros universitários de todo o Brasil publicou ontem (30/12) em sua página oficial um interessante relato sobre as suas atividades durante as Competições Aeroespaciais COBRUF 2018 (CAC 2018), realizadas que foram recentemente no "Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI)".

Primeiramente antes de apresentar o relato em questão, gostaria de aproveitar a oportunidade e parabenizar a todos jovens integrantes desta fantástica e inovadora Associação de fogueteiros, em especial ao seu jovem e visionário presidente Emersson Nascimento por sua perseverança, dedicação, seriedade e visão, continuem assim galerinha, pois é isso que o PEB certamente precisará nos próximos anos. Feliz Ano Novo para todos vocês.

Aproveito também para me dirigir uma vez mais ao Presidente Bolsonaro e ao Ministro Marcos Pontes: “Presidente e Ministro, olhem com muito carinho e bastante atenção pela área de Foguetemodelismo no Brasil, área esta que precisa ser urgentemente regulamentada como foi registrado recentemente pela “Carta de Foz do Iguaçu”, pois será com as atividades de universidades e instituições como a COBRUF, a BAR, a OBA e também pelos clubes amadores de fogueteiros espalhados por todo país, que assim difundiremos e formaremos a massa de profissionais para o nosso futuro no espaço, e certamente, será do meio desses jovens inovadores que nascerão a startups espaciais alinhadas ao novo modelo de 'New Space' que o país precisa seguir. Vamos apoiar a nossa juventude Presidente Bolsonaro e Ministro Pontes, e que a ‘Força’ esteja com vocês”.

Duda Falcão

Estudantes Fazem História com Projetos de
Tecnologias Espaciais Para a Terra e Marte
Competições Aeroespaciais COBRUF 2018

Estudantes impulsionaram campos de vanguarda tecnológica com baixo
custo e enorme potencial de retorno para a educação, ciência,
tecnologia e inovação industrial.

Por Cobrufnauta
30 de dezembro de 2018

Créditos: Associação COBRUF
Competições Aeroespaciais COBRUF 2018 deixam legado
para setor educacional e exploração espacial pacífica.

O mundo vive uma nova era de ouro de exploração espacial e a Associação COBRUF está determinada em não deixar os sonhadores e pioneiros de fora. Em 2018, a Associação COBRUF provocou o coração explorador dos estudantes, os desafiando com a engenharia de sonhos extraordinários.

Confira abaixo o legado das Competições Aeroespaciais COBRUF 2018 (CAC 2018).

As Competições Aeroespaciais COBRUF

Em 2018, a Associação COBRUF promoveu 4 Competições Aeroespaciais COBRUF (CAC):

* CobrufEVA Beta: Projetos téoricos de trajes espaciais para exploração de Marte.

* CobrufCUBE Beta: Projetos teóricos de pequenos satélites para exploração de Marte, com aplicação na Terra.

* CobrufDRONES Beta: Projetos teóricos de drones para exploração de Marte, com aplicação na Terra.

* CobrufROCKETS 2018: Projetos completos de foguetes experimentais avançados em moldes profissionais de missão.

Vanguarda Tecnológica e Resultados Históricos

Todos os projetos desenvolvidos na competição de drones, na competição de trajes espaciais e na competição de cubesats foram os primeiros de seus respectivos gêneros na história do Programa Espacial Brasileiro e na história internacional de competições estudantis. A competição de foguetes experimentais da Associação COBRUF também inaugurou a institucionalização de estudos sobre pouso de foguetes no Brasil.

Créditos: Associação COBRUF / EDRA
Projeto estrutural preliminar de drone marciano, denominado
GaMarte, desenvolvido pelos alunos da Equipe de Robótica
Aérea para a CobrufDRONES.

Por meio da CobrufDRONES Beta, as equipes EDRASkyMammoths e SkyRats tornaram-se as primeiras equipes de competição no mundo a desenvolver estudos sobre a aplicação de drones para exploração e colonização de Marte. Drones são o futuro da exploração robótica de Marte e, atualmente, apenas a NASA já possui missões previstas com esta tecnologia.

“Em 2017, o mercado global de drones
movimentou ~U$ 18 bilhões e deve
movimentar ~U$ 52 bilhões em 2025”.

As equipes da CobrufDRONES realizaram estudos e simulações sobre as condições atmosféricas e geológicas do planeta vermelho para projetar e simular drones capazes de procurar por vida e recursos naturais em Marte, além de ajudar futuros humanos em missões de colonização.

Créditos: Associação COBRUF / Minerva Rockets
Concepção artística utilizando projeto estrutural preliminar
de cubeSat de espaço profundo, denominado UFRJ-SAT,
desenvolvido pelos alunos da equipe Minerva Rockets
para a CobrufCUBE.

Pela CobrufCUBE Beta, as equipes CEB/GFRJ — Marcos Pontes, Fênix Minerva Rockets tornaram-se as primeiras equipes de competição no mundo a projetarem CubeSats de espaço profundo, com foco na exploração e colonização de Marte e tecnologias também aplicáveis na Terra. CubeSats são satélites miniaturizados em formato cúbico, com enorme diversidade de aplicações especializadas e chegam a custar milhares de vezes menos que satélites convencionais. Esta tecnologia vem crescendo meteoricamente no mercado internacional e será o futuro das missões de exploração do Sistema Solar.

Em 2018, o mercado global de nanosatélite
e microsatélites movimentou ~U$1,21 bilhões
e deve movimentar ~U$3,49 bilhões em 2022”.

As equipes da CobrufCUBE realizaram levantamentos sobre o estado-da-arte comercial, estudos sobre as adversidades do espaço interplanetário e da órbita de Marte, e propuseram tecnologias para mapeamento e identificação de locais para pouso, locais para busca por água e vida e locais para busca de matéria prima para produção in situ de combustível de foguetes.

Incentivados pela Associação COBRUF, também realizaram estudos sobre transmissão de dados no espaço e uso de tecnologia de comunicação a laser: futuro das telecomunicaçõesTodas estes estudos possuem aplicação na Terra.

Créditos: Associação COBRUF / Capital Rocket Team
Concepção artística com base em projeto conceitual
simplificado de traje espacial desenvolvido pelos alunos
da equipe Capital Rocket Team para a CobrufEVA.

Pela CobrufEVA Beta, as equipes Capital Rocket Team e Minerva Rocketstornaram-se as primeiras equipes de competição no mundo a projetarem trajes espaciais para uso em Marte. Trajes espaciais são tecnologias altamente complexas, envolvem diversas áreas de medicina e engenharia, e são imprescindíveis para a indústria espacial internacional, conforme a atual perspectiva de mercado, a curto e médio prazo, que considera novas estações espaciais, turismo espacial, colônias lunares e, a longo prazo, colônias marcianas. Atualmente, apenas Estados Unidos, Rússia e China possuem trajes espaciais próprios e operacionais.

“O mercado global de trajes espaciais
projeta um crescimento de 8% para 2021”.

As equipes da CobrufEVA realizaram estudos preliminares abordando desde a mobilidade e robótica dos trajes até a proteção dos cobrufnautas contra pressão, radiação, regolito e gases tóxicos. Incentivados pela Associação COBRUF, também propuseram soluções engenhosas e inovadoras para diagnósticos do estado de saúde do cobrufnauta, podendo gerar enorme potencial para futura aplicação pela indústria médica na Terra.

Créditos: Associação COBRUF
Foguete híbrido avançado desenvolvido pelos alunos da
Capital Rocket Team instalado na robusta Base Lançadora
desenvolvida pelos alunos da Potiguar Rocket Design para a
CobrufROCKETS no Centro de Lançamento da Barreira do Inferno.

Pela CobrufROCKETS 2018, as equipes Capital Rocket TeamCarcará Rocket DesignEquipe RocketPotiguar Rocket Design e PUCRS Rocket Labs tornaram-se parte do seleto grupo de equipes de competição a participarem da mais ambiciosa competição de foguetes experimentais avançados do mundo. Foguetes experimentais avançados são veículos capazes de transportar cargas, sob condições profissionais de operação, enquanto demonstram tecnologias e atualizam estações em solo em tempo real sobre os status dos sistemas do veículo e das cargas.

CobrufROCKETS é a única competição do gênero no mundo a ser realizada nos mesmos moldes seguidos pela indústria profissional, em um centro espacial de lançamento profissional de foguetes, dando oportunidade aos estudantes de coordenarem a operação como Chefes de Missão de um Centro de Controle real. Atualmente, esta oportunidade é reservada apenas a grandes empresas e agências espaciais pelo mundo em projetos milionários.

Em 2017, o mercado global de apenas
um dos sistemas de foguetes, sua propulsão,
já movimentou ~U$3,35 bilhões e deve
movimentar ~U$6,36 bilhões em 2025”.

As equipes da CobrufROCKETS projetaram suas missões em ambiente computacional, simulando diversas combinações de cenários para garantir a segurança das operações. Durante meses de análise e revisão de projetos, as equipes também realizaram testes em solo de seus sistemas, concorrendo às vagas de lançamento. Incentivadas pela Associação COBRUF, os estudantes também realizaram estudos teóricos sobre pousos de foguetes e outras aeroespaçonaves, abrindo caminho para a conquista e democratização deste know-how que tem revolucionado a indústria aeroespacial.

A Coragem Que Inspira


Ao avançarem nos desafios de STEAM criados pela Associação COBRUF, os estudantes se agigantaram ao enfrentar não apenas as leis da física e problemas sofisticados de engenharia, mas também o próprio status quo do setor educacional.

No Brasil, por exemplo, antes de sequer iniciar seu projeto tecnológico, a maioria das equipes de design estudantil precisa superar adversidades paralelas como falta de verba, falta de apoio e falta de referências. Esta realidade se agrava na área espacial, por envolver maior ineditismo e riscos.

Para participarem das competições, estudantes realizaram rifas, sacrificaram notas, superaram diversas barreiras pessoais, trabalharam durante férias e fins de semana, viraram noites desenvolvendo projetos, aprendendo conhecimentos de outros cursos e estudando artigos científicos avançados de agências espaciais pelo mundo.

Em sua coragem de ousar criar projetos em áreas inexploradas, sob condições adversas, os estudantes protagonizaram não apenas desenvolvimento tecnológico, mas também inspiração.

Profissionalização e Incentivo ao Empreendedorismo NewSpace

Créditos: Associação COBRUF
Grupo de participantes de ensaio técnico operacional
promovido pela Associação COBRUF e CLBI durante a
CobrufROCKETS 2018.

Engenharia de alta performance e missões espaciais não se fazem apenas com bons projetos técnicos. São também essenciais bons planejamentos de logística, custos e marketing. A Associação COBRUF incentivou fortemente o desenvolvimento de habilidades essenciais ao empreendedorismo espacial nas equipes, visando estimular a criação de futuras Startups do tipo NewSpace.

Nas regras de cada competição, foram inseridos diversos estímulos para que as equipes desenvolvessem e apresentassem planos e prazos para implementar seus projetos, balanceando performance-custo-benefício. Uma das principais inovações foi avaliar as equipes em relação a quantos reais foram investidos para cada ponto obtido na competição.

As competições também foram arquitetadas completamente em função de níveis de maturidade tecnológicos (TRL), utilizados pela NASA, Boeing, Embraer, SpaceX e outros grandes players da indústria tecnológica internacional. Além disso, pontuações extras foram oferecidas às equipes que apresentassem modelos de negócio Canvas para seus projetos. Diversas pontuações e menções honrosas também foram oferecidas para equipes com bons resultados da divulgação de seus trabalhos nas redes sociais.

Como resultado, a equipe Fênix, de Portugal, inscrita na CobrufCUBE, informou ter conseguido vender seu projeto de CubeSat para uma Startup, gerando o primeiro spin-off comercial de projetos criados para competições estudantis de exploração espacial brasileiras.

Os participantes da CobrufROCKETS também puderam contar com palestras da empresa espacial espanhol PLD Space, da empresa espacial brasileira Airvantis, da missão lunar brasileira GARATEA-L, do Instituto de Estudos Avançados, do Instituto de Aeronáutica e Espaço, do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno e da Associação COBRUF, além de dinâmicas de integração de equipes, mesas redondas, visitas técnicas e ensaios operacionais.

Missão Cumprida em Números

As Competições Aeroespaciais COBRUF 2018 foram um sucesso e tiveram uma expansão considerável em relação a 2017, deixando um grande legado técnico-científico e cultural ao setor de exploração espacial nacional e internacional, conforme mostram os números a seguir:

* 1 Conversão de projeto estudantil em spin-off de tecnologia comercial.

* 1 Competição de foguetes avançados realizada com sucesso.

* 3 Novas competições aeroespaciais de vanguarda internacional criadas e testadas com sucesso.

* 4 Equipes familiarizadas com operação profissional de lançamento de foguetes.

* 8 Nacionalidades representadas por equipes, convidados e jurados.

* + 400 Inscritos entre competidores, convidados, jurados, observadores, tutores e visitantes.

* + 25 Projetos espaciais produzidos.

* + 40 Instituições participantes entre competidores, jurados, convidados e visitantes.

* + 5000 visualizações das apresentações das equipes em 10 dias — Recorde em Competições Universitárias Brasileiras.

* + R$80.000,00 movimentados para o setor educacional.

Em 2018, a Associação COBRUF também demonstrou ser capaz de realizar as CACs com custos e divulgação mínimos, testando e demonstrando sua segurança, sistemas, planejamentos financeiros e outras melhorias contínuas, possibilitando expansão em 2019.

Próximo Passo: Voar Mais Alto

Créditos: Associação COBRUF

Com o pioneirismo dos estudantes e o sucesso das Competições Aeroespaciais COBRUF 2018, a Associação COBRUF já atua na implementação de grandes planos para continuar democratizando o direito de voar mais alto, em escala nacional e internacional, em 2019.

Confira alguns dos próximos passos planejados:

* Todos os trabalhos pontuados nas CACs de 2017 e 2018 serão divulgados publicamente.

* Serão aceitas equipes internacionais em todas as CACs, com incentivo a cooperações internacionais.

* Todos os regulamentos das CACs serão divulgados no início do ano, com versões em inglês.

* A CobrufEVA, a CobrufCUBE e a CobrufDRONES terão suas primeiras modalidades experimentais, com avaliação da construção e testes de trajes espaciais, cubesats e drones.

* Também está sendo analisada a realização de modalidades teóricas, em fase Beta, da CobrufROVERS e da CobrufSUBSPACE.

* A CobrufROCKETS terá grandes novidades, consoantes a grandes interesses das equipes e relevante impacto positivo no setor, a serem divulgadas em breve.

* A Associação COBRUF também poderá anunciar parceria para disponibilizar a licença completa de um software líder de mercado global de engenharia a todas as equipes que se inscreverem nas CACs 2019.

* Negociações e planejamentos já estão em fases avançadas para viabilizar uma possível realização de todas as Competições Aeroespaciais COBRUFao mesmo tempo em um mesmo evento presencial: possivelmente tornando-as nas mais extraordinárias e influentes competições educacionais de exploração espacial no mundo.

Créditos: Associação COBRUF

Há uma curiosidade inerente sobre o desconhecido, uma urgência que nos compele a correr riscos e investigar o que há por trás das sombras. Contudo, não nos basta apenas o saber, temos o fascínio de sentir. Precisamos pisar onde nunca houve pegadas, sentir a aceleração nos empurrar contra o assento e encantar nossos próprios olhos com as cores do céu. Nossa natureza nos compele a desafiar o impossível e a ousar o extraordinário. Esta é a razão pela qual construímos megatelescópios, aceleradores de partículas, microscópios e espaçonaves. A razão pela qual escalamos as montanhas mais altas e mergulhamos nos oceanos mais profundos. Pois nós somos humanos. Portanto, somos exploradores.

Nesta nova era de ouro da exploração espacial, multiplica-se a urgência de se construir um futuro não apenas suficiente, mas extraordinário. Esta é a vocação dos sonhadores e pioneiros.

Graças à audaciosa iniciativa da Associação COBRUF e à inabalável determinação das equipes universitárias, um novo e importante passo foi dado em direção à democratização de acesso por estudantes a oportunidades de demonstrar suas habilidades em um palco internacional acessível e de contribuir efetivamente na solução de grandes desafios da vanguarda da exploração espacial pacífica.

Unidos, voaremos mais alto.

A Associação COBRUF é uma instituição privada, brasileira, sem fins lucrativos, que desenvolve projetos aeroespaciais, com foco educacional, visando impulsionar a expertise técnica de universitários nos mais altos níveis internacionais e reunir conceitos tecnológicos inovadores que possam colaborar com a exploração espacial humana.

COBRUF: Pelo direito de voar mais alto

Dúvidas: cobruf@gmail.com

Nos siga em:




Fonte: Associação COBRUF - https://blog.cobruf.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial