PSB Chama Mercadante de 'Professor de Deus"

Olá leitor!

Segue abaixo outra matéria postada dia (16/06) no site do jornal “O Estado de São Paulo” destacando que o PSB vai ao ataque chamando o ministro Aloizio Mercadante de “Professor de Deus”.

Duda Falcão

Política

PSB Vai ao Ataque e Mercadante é
Chamado de ‘Professor de Deus’

Em audiência, integrantes da sigla reagiram à posição do
governo sobre o projeto espacial, que comandaram por 4 anos

Leandro Colon / BRASÍLIA
O Estado de S.Paulo
16 de junho de 2011 - 3h00

Setores do PSB já manifestaram publicamente o incômodo com a posição do governo federal em relação ao projeto espacial que o partido comandou por quatro anos. Na audiência que discutiu o assunto na terça-feira, 14, na Câmara, o deputado Ribamar Alves (PSB-MA) chamou o ministro de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante (PT), de "professor de Deus". "Deus fez o mundo em seis dias, e no sétimo, descansou. Alguém ensinou Deus a fazer esse mundo e eu cheguei à conclusão de que foi o Aloizio Mercadante. É o professor de Deus, que não recebe ninguém", afirmou o deputado. "Já enviei 155 e-mails pedindo audiência e ele nem sequer responde. É demais."

Andre Dusek/AE - 14/06/2011
Na Comissão de Ciência e Tecnologia,
só críticas a Mercadante
Antes dele, o vice-presidente do PSB e ex-diretor-geral da Alcântara Cyclone Space (ACS), Roberto Amaral, presente ao debate como convidado, indicou ser contrário à política do governo federal. "Hoje qualquer ministro de Ciência e Tecnologia pode mudar o programa espacial brasileiro. Basta ele gostar mais ou menos desse ou daquele setor. É uma questão grave", disse. "As questões estratégicas não estão sendo bem tratadas. O programa espacial não está sendo tratado como questão estratégica, nem como política de Estado."

Outras autoridades do setor espacial presentes ao debate também demonstraram a insatisfação com o desenvolvimento do Brasil na área.

Clique para ampliar

Além do Cyclone 4, o País tem trabalhado nos estudos de foguetes e satélites nacionais. No debate, houve consenso de que faltam recursos financeiros, tecnológicos e humanos para avançar, embora o País tenha uma condição geográfica favorável.

Indicado por Mercadante para presidir a Agência Espacial Brasileira (AEB), Marco Antonio Raupp afirmou que o setor vive condição de "penúria". "O número de pessoas envolvidas é decadente", afirmou. Os dados mostram que 2 mil pessoas trabalham no programa espacial brasileiro, enquanto a Índia, um concorrente do mesmo patamar, conta com 16 mil.


Fonte: Site do Jornal O Estado de São Paulo - 16/06/2011

Comentário: Ora leitor, como eu disse em comentário anterior a insatisfação é geral, inclusive do grupo que apóia a ACS que nesse caso é uma boa notícia, pois demonstra que pelo menos o Governo DILMA estar olhando esse contrato com a Ucrânia com mais seriedade. Chamo atenção do leitor que apesar disso as instituições envolvidas com o verdadeiro PEB continuam fazendo seus planos como é o caso do INPE (veja aqui) e também da AEB que está realizando um estudo que será apresentado em breve ao ministro Aloizio Mercadante e a presidente DILMA. Certamente o DCTA/IAE segue o mesmo rumo com seus planos e como disse anteriormente o prazo de dezembro desse ano é o limite para que a comunidade científica possa ter a certeza de quais são realmente as reais intenções do governo DILMA para com o Programa Espacial Brasileiro.

Comentários

  1. Olá Duda!

    Bem, acho que isso só demonstra o quanto esse Roberto Amaral só se preocupa realmente com o seu feudo. Agora vem a declaração "Hoje qualquer ministro de Ciência e Tecnologia pode mudar o programa espacial brasileiro", como se antes também não fosse assim. A diferença é que antes o controle era do seu bando. Realmente lamentável.
    Uma denúncia válida pelos motivos errados.

    Abração

    Eduardo

    ResponderExcluir
  2. Pois é Xará!

    A fotografia é esta mesma apresentada por você. Infelizmente se perdeu muito com essa história da ACS que não acrescentou nada ao país, está trazendo uma tecnologia ultrapassada e nada ecologicamente correta, trouxe um grande prejuízo ao erário público e certamente trará ainda mais, e ainda por tabela atrapalhou os projetos em curso do verdadeiro PEB e um possível acordo que o Ministério da Defesa estava negociando com os russos na área de foguetes, ou seja, um verdadeiro desastre capitaneado por esse incompetente Roberto Amaral e endossado pelo humorista LULA. Uma vergonha.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial