Raupp Recebe Medalhistas da Olimpíada Internacional de Astronomia

Olá leitor!

Segue uma nota postada hoje (22/10) no seu site do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) destacando que o Ministro Marco Antônio Raupp recebeu hoje em seu gabinete em Brasília, os medalhistas da Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica (IOAA).

Duda Falcão

Raupp Recebe Medalhistas da
Olimpíada Internacional de Astronomia

Rodrigo PdGuerra
Ascom do MCTI
22/10/2013 - 15:55

Fotos: Augusto Coelho / Ascom do MCTI
O ministro com os medalhistas e professores.

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, conversou nesta terça-feira (22) com quatro dos cinco medalhistas brasileiros que participaram da Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica (IOAA, na sigla em inglês), disputada na Grécia, entre julho e agosto.

A equipe obteve o melhor resultado do Brasil na história da competição anual, que envolve 180 alunos do ensino médio de todo o mundo. Daniel Mitsutani, de São Paulo, e Luís Fernando Valle, de Guarulhos (SP), conquistaram medalha de prata. Allan dos Santos Costa, de Bauru (SP), Fábio Kenji Arai, de São Paulo, e Larissa Fernandes de Aquino, de Recife, trouxeram bronze.

Raupp chamou a atenção para a proximidade do lançamento do satélite sino-brasileiro CBERS-3, possivelmente ainda em 2013, na China, e convidou-os a conhecer o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e a Agência Espacial Brasileira (AEB), ambos ligados ao MCTI.

Os estudantes vieram a Brasília para visitar a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) 2013, cujas atividades seguem até domingo (27), no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade.

Também participaram da audiência com o ministro os professores que lideraram a equipe na Grécia, Eugênio Reis, que é coordenador de Educação e Ciência do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST/MCTI), e Gustavo Rojas, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), além do secretário de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social do MCTI, Oswaldo Duarte Filho.

Na opinião de Rojas, eventos como a IOAA são fundamentais em uma idade em que os jovens decidem a carreira profissional a seguir. “De repente, alunos de 15 a 17 anos têm um contato mais próximo com as atividades”, destacou. “As olimpíadas desempenham um papel importante em estudantes desmotivados. Receber uma medalha pode fazer uma grande diferença”.

Para Reis, o contato que os cinco alunos tiveram com outras culturas também pode ser decisivo em seus futuros. “Todos eles começaram pela OBA, a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica”, ressaltou. A 8ª edição da IOAA está marcada para agosto de 2014, em Suceava, na Romênia.

Participaram da audiência quatro dos cinco medalhistas.


Fonte: Site do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial