CBERS-3 é Levado Para Base de Lançamento Chinesa

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (22/10) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando o Satélite CBERS-3 já foi transportado do Centro Espacial de Beijing para a Base de lançamento de Taiyuan (TSLC) no dia 18 de outubro.

Duda Falcão

CBERS-3 é Levado Para Base
de Lançamento Chinesa

Terça-feira, 22 de Outubro de 2013

O CBERS-3, quarto satélite da parceria entre Brasil e China, foi transportado do centro espacial de Beijing para a base de lançamento de Taiyuan (TSLC) no dia 18 de outubro. O Programa CBERS (sigla em inglês para Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres) no Brasil é desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e na China, pela Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST). O lançamento do CBERS-3 está previsto para a primeira quinzena de dezembro.

"O transporte foi realizado por trem e a viagem durou aproximadamente 15 horas. No centro técnico do TSLC os especialistas do INPE e da CAST farão a integração dos módulos de serviço e de carga útil do satélite, que serão submetidos novamente a testes elétricos para verificar se não houve danos durante o transporte. Em seguida serão realizadas as atividades de preparação final do satélite e a instalação do painel solar. Ao término destas atividades será realizada a Revisão de Prontidão do Satélite (SRR), que autoriza o enchimento dos tanques de combustível do satélite", explica Antonio Carlos de Oliveira Pereira Junior, engenheiro do INPE.

Após as atividades de SRR, o satélite será transferido para a torre de lançamento e acoplado ao foguete Longa Marcha-4 para a realização dos testes de pré-lançamento.

Programa CBERS

O uso de satélites permite monitorar com mais eficiência e economia as transformações no meio ambiente, tanto as naturais quanto aquelas causadas pela ação do homem. A observação a partir do espaço é ainda mais importante para países de dimensões continentais, como o Brasil e a China.

Em 1988, os dois países criaram o Programa CBERS para juntar esforços pela capacitação na área de observação da Terra. Já foram lançados três satélites - CBERS-1, em 1999, CBERS-2, em 2003, e CBERS-2B, em 2007.

Imagens de satélites são fundamentais para coletar, de forma rotineira e consistente, informações sobre a superfície da Terra como as necessárias para avaliar mudanças globais, as florestas, a evolução do agronegócio, estudos urbanos e costeiros. Satélites também são essenciais para obter informação de forma rápida sobre eventos cuja localização e ocorrência é de difícil previsão ou acesso, como desastres naturais (enchentes, por exemplo), ou produzidos pelo homem (queimadas, poluição causada por derramamento de óleo no mar).

O INPE distribui diariamente pela internet centenas de imagens de satélites a 1,5 mil instituições públicas e privadas do país. A disponibilidade de dados CBERS permite que se desenvolvam cada vez mais novas aplicações de sensoriamento remoto no Brasil. Além disso, o Programa CBERS promove a inovação na indústria espacial nacional, gerando empregos em um setor de alta tecnologia fundamental para o país.

Mais informações sobre o Programa CBERS na página www.cbers.inpe.br

Acondicionamento do CBERS-3 para transporte à base de lançamento.


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Comentário: Now the lucky of CBERS-3 is launched, and the time is coming. Will this satellite goes to heaven or to hell? Only the time has this answer.

Comentários

  1. Me parece mais uma tentativa de provar que Deus é brasileiro. Como os testes necessários não foram feitos da maneira correta, só nos resta torcer para que Deus nos ajude nessa.

    ResponderExcluir
  2. Desde Argentina, les hago llegar mis deseos de buenos augurios para el nuevo satélite CBRES-3.

    Gustavo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Gustavo,

      Gracias por los votos para el éxito del lanzamiento del CBERS-3.

      Saludos desde Brasil

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial