Após 10 Anos, Incertezas Ameaçam Acordo Espacial

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria publicada hoje (24/10) no site do jornal “O VALE” destacando que após 10 anos, incertezas ameaçam acordo espacial com a Ucrânia.

Duda Falcão

NOSSA REGIÃO

Após 10 Anos, Incertezas
Ameaçam Acordo Espacial

Acordo com Ucrânia para lançar foguetes tem aumento
de custos e dúvidas sobre eficácia da operação

Xandu Alves
São José dos Campos
October 24, 2013 - 06:35

Foto: Arquivo/O VALE
Testes CBERS 3 Testes em câmara de
temperatura no laboratório do INPE.

O acordo entre Brasil e Ucrânia para lançar foguetes comercialmente completou 10 anos com atrasos no cronograma, aumento de custos e dúvidas sobre a eficiência da operação.

Assinado em 21 de outubro de 2003, o acordo de cooperação previa o lançamento do primeiro foguete em 2010, o que não ocorreu devido a imprevistos e percalços orçamentários que fizeram com que as obras paralisassem. O lançamento está previsto agora para 2015.

Houve ainda problemas na definição do território que seria usado pela empresa binacional ACS (Alcântara Cyclone Space), criada especialmente para o projeto de cooperação, em razão de disputas de terras com comunidades quilombolas do Maranhão.

A empresa ocupa uma área na base de lançamentos de Alcântara, a mesma utilizada pelo projeto do VLS (Veículo Lançador de Satélites) brasileiro.

Etapas.

Segundo Sergiy Guchenkov, diretor comercial da ACS, o projeto é desenvolvido em três frentes.
O foguete Cyclone-4 é desenvolvido totalmente pela Ucrânia e está 78% pronto.

A empresa cuida da construção do sítio de lançamento do foguete, cujas obras civis encontram-se 48% acabadas.

O Brasil ficou ainda com a infraestrutura geral do Centro de Lançamento de Alcântara.

“O projeto está avançando e progredindo”, afirmou Guchenkov. “O prazo mais provável é que o Cyclone-4 seja lançado em 2015, já em caráter comercial. Temos dois contratos para esse primeiro voo. O foguete já tem uma história e deve levar ao espaço muitos satélites”.

Investimento.

De acordo com o diretor comercial, cada país investiu mais de US$ 200 milhões na ACS.

Neste ano, a assembleia geral da empresa resolveu aumentar o capital de US$ 487 milhões para US$ 918 milhões da Alcântara Cyclone Space.

Os recursos serão divididos igualitariamente entre Brasil e Ucrânia.

Crime.

Para o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Ciência e Tecnologia de São José, Ivanil Elisário Barbosa, o acordo entre os dois países é um crime de lesa-pátria.

“O acordo com a Ucrânia não traz transferência de tecnologia para o país e tem pouca margem para ser viável comercialmente. Sobra muito pouco diante dos riscos.”

Além disso, Barbosa questiona a adoção de combustíveis no Cyclone-4, como hidrazina, classificada pela União Europeia como altamente tóxica e perigosa ao meio ambiente. “Uma gota pode levar à morte. Imagina se houver uma explosão. Os riscos são muito grandes”, afirmou.

Cbers-3 Vai Para Centro Chinês

O CBERS-3, satélite da parceria Brasil-China, foi levado para a centro de lançamento de Taiyuan, na China.

A previsão é que o satélite seja lançado ao espaço na primeira quinzena de dezembro.

Segundo o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), de São José dos Campos, no centro técnico, os especialistas que trabalham no programa CBERS-3 vão fazer os procedimentos finais que antecedem o lançamento.

O Programa CBERS (sigla em inglês para Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres) no Brasil é desenvolvido pelo INPE pela Academia Chinesa de Tecnologia Espacial.

Ao final dos testes, o satélite será levado para a torre de lançamento e acoplado ao foguete Longa Marcha-4, para os preparativos finais para o lançamento. O CBERS-3 é o quarto dessa família de satélites. 

SAIBA MAIS

Parceria

Em 2003, o governo federal assinou um acordo de cooperação com a Ucrânia para lançar foguetes. Dez anos depois, o cronograma está atrasado e os custos, aumentaram.

Empresa

Foi criada a empresa binacional ACS (Alcântara Cyclone Space) para desenvolver os projetos e entrar no mercado comercial de lançamento de foguetes

Lançamento

Antes previsto para 2010, o lançamento do primeiro foguete está previsto para 2015

Base

O lançamento será feito na base de Alcântara, no Maranhão, a mesma em que houve o acidente com o VLS (Veículo Lançador de Satélites), em 22 de agosto de  2003

Orçamento

Cada país já investiu mais de US$ 200 milhões na Alcântara Cyclone Space


Fonte: Site do jornal “O VALE” - 24/10/2013

Comentário: Pois é leitor, nada de novo nessa matéria do jornal “O VALE” que já não tenha divulgado aqui no blog. Entretanto, algo me chamou a atenção e vale fazer uma observação. Refiro-me a forma contundente como se manifestou o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Ciência e Tecnologia de São José (SindCT) , Ivanil Elisário Barbosa, sobre esse desastroso acordo com a Ucrânia e o parabenizo por isso.  Entretanto, algo precisa ser feito de forma conjunta e coordenada por todos os playes envolvidos no PEB para impedir que esses energúmenos continuem com esse (na palavra do próprio presidente do SindCT) crime  “Lesa Pátria”. 

Comentários

  1. Por muito menos que isso, na verdade R$ 0,20, uma parcela minimamente organizada da população, reverteu uma "decisão tomada".

    Ficar só falando, não vai mudar nada.

    O que nós esperamos desses que fazem parte (ou deveriam fazer), do PEB são ATITUDES !!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial