Demanda Contida nos Planos de Negócio do Inova Aerodefesa Chega a R$ 10 Bi

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (14/10) no site da “Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP)” destacando que a demanda contida nos planos de negócio do Programa Inova Aerodefesa chega a R$ 10 bilhões.

Duda Falcão

Notícias


Demanda Contida nos Planos de Negócio do
Inova Aerodefesa Chega a R$ 10 Bi

14/10/2013


A demanda qualificada do Inova Aerodefesa (proveniente dos Planos de Negócio recebidos) atingiu R$ 10 bi – valor 3,4 vezes maior do que os recursos disponíveis no edital. Ao todo, foram 98 Planos de Negócios e 70 empresas líderes (cada líder poderia mandar até quatro Planos de Negócio). O prazo para preenchimento eletrônicos dos formulários se encerrou em 10 de outubro. Neste momento, a equipe que cuida do Programa está executando a análise dos Planos, cujo resultado preliminar (antes dos recursos) está previsto para 02 de dezembro.

Cada projeto receberá o total de até 90% do financiamento, sendo os 10% restantes contrapartida obrigatória das instituições qualificadas. A finalidade do edital é selecionar Planos de Negócios de empresas brasileiras que contemplem projetos de inovação nas quatro linhas temáticas: Aeroespacial, Defesa, Segurança e Materiais Especiais.

A ideia é incentivar o adensamento de toda a cadeia produtiva destes setores, considerados estratégicos dentro do Plano Inova Empresa, do Governo Federal.

O Programa Inova Aerodefesa está sendo conduzido pelo Departamento das Indústrias Aeroespacial, Defesa e Segurança, lotado na Superintendência Regional de São Paulo. Contatos com relação a este programa devem ser direcionados para o e-mail cp_inova_aerodefesa@finep.gov.br.


Fonte: Site da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP)

Comentário: Pois é leitor, e assim segue o nosso pobre Programa Espacial, sem rumo e sem documento, a fome aumentando de quem realmente produz, os anos passando, e o rombo tecnológico cada vez maior. Lamentável!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial