Mãe Dilma e o Engodo Brasil

Olá leitor!

Dia 20/09 postei aqui a nota “Mãe Dilma e o Reino da Hipocrisia”, está lembrado? Pois então, nessa nota abordarmos uma das razões do porquê o desenvolvimento do Programa Espacial Brasileiro (PEB) é seriamente prejudicado pela visão das pessoas que tomam decisões em sua cadeia de gestão, onde reina a hipocrisia.

Apresentamos naquela oportunidade como exemplo o aviso da Concorrência de Nº 1/2013 - UASG 203001 (veja abaixo) publicado dia 20 de agosto desse ano, pela Agência Espacial Brasileira (AEB) no Diário Oficial da União (DOU).

AGÊNCIA ESPACIAL BRASILEIRA

AVISO DE LICITAÇÃO
CONCORRÊNCIA Nº 1/2013 - UASG 203001

Nº Processo: 01350000103201301;
Objeto: Contratação de empresa especializada para realizar Estudo Comparativo de Soluções para o Sistema de Coleta de Dados Hidrometeorológicos (SDC-Hidro), mediante o regime de empreitada por preço global, conforme especificações e demais elementos técnicos constantes no Projeto Básico e demais Anexos deste Edital;
Total de Itens Licitados: 00001;
Edital: 20/08/2013 de 08h30 às 12h00 e de 14h às 17h30;
Endereço: Setor Policial Sul, Área 5, Quadra 3, Bloco "a" Asa Sul – BRASILIA – DF;
Entrega das Propostas: 19/09/2013 às 10h00.

EDIVALDO SOUSA GONCALVES
Presidente da Comissão de Licitação

(SIDEC - 19/08/2013) 203001-20402-2013NE800004

Bom, até aí nada demais, sendo inclusive o processo normal de procedimento nesses casos. Entretanto, na mesma nota apresentei o resultado de habilitação parcial das empresas participantes desta concorrência (veja abaixo) publicado que foi pela AEB no Diário Oficial da União (DOU) do dia 20/09.

AGÊNCIA ESPACIAL BRASILEIRA

RESULTADO DE HABILITAÇÃO
CONCORRÊNCIA Nº 1/2013

A Agência Espacial Brasileira - AEB, através da Comissão Permanente de Licitação, torna público aos interessados, que foram habilitadas para próxima fase do certame as empresas Mectron Engenharia Indústria e Comércio S/A,CNPJ nº 65.481.012/0001-20, Equatorial Sistemas S/A, CNPJ nº 01.111.976/0001-02. Inabilitada a empresa OMNISYS Engenharia Ltda., CNPJ nº 01.773.463/0001-59.

EDIVALDO SOUSA GONÇALVES
Presidente da Comissão

Ora leitor, não querendo me alongar para não correr o risco de ser repetitivo (já que o leitor compreenderá melhor lendo a primeira nota) não é que no dia de hoje (17/10) a nossa Agência Espacial publicou um aviso (veja abaixo) com o resultado desta concorrência homologando a vitória da empresa Equatorial Sistemas do grupo europeu Astrium, em detrimento da proposta apresentada pela brasileiríssima MECTRON, tendo como justificativa o “Menor Preço Global” apresentado pela Equatorial.

AGÊNCIA ESPACIAL BRASILEIRA

RESULTADO DE JULGAMENTO
CONCORRÊNCIA Nº 1/2013

A Comissão Permanente de Licitação - CPL, informa aos interessados que a Concorrência nº 01/2013, foi adjudicada/homologada com base no julgamento e classificação das propostas pelo "Menor Preço Global", para a empresa Equatorial Sistemas S/A, CNPJ nº 01.111.976/0001-02, no valor de R$ 1.885.000,00 (hum milhão, oitocentos e oitenta e cinco mil reais).

EDIVALDO SOUSA GONÇALVES
Presidente da Comissão

(SIDEC - 16/10/2013) 203001-20402-2013NE800004

Pois é, tá tudo errado, e nesse rumo o Brasil jamais terá uma indústria espacial genuinamente brasileira (veja o exemplo da indústria automobilística, onde o único exemplo brasileiro era a Gurgel, que por ingenuidade de seu presidente, Amaral Gurgel, foi literalmente liquidada por uma promessa não cumprida por um desses debiloides que na época militavam em Brasília, e que atendia pelo nome de ITAMAR FRANCO, lembram-se disso?), sendo aos poucos e continuadamente entregue aos lobos e raposas estrangeiras cada vez mais vorazes que invadem o nosso território desde o início dos anos 90 por culpa da estupidez, incompetência e outras coisitas a mais desses energúmenos que militam em nossa obscura capital federal, nesse momento sob o comando da MÃE DILMA.

É extremamente lamentável e desastrosa a forma como a Sociedade Brasileira e sua classe política conduz o seu suposto desenvolvimento, e até mesmo o foguete na forma do Cristo Redentor, apresentado na matéria de capa de uma das edições de 2009 da revista britânica “The Economist” (Brazil Takes Off) já foi substituído por um outro foguete apresentado agora na matéria de capa (Has Brazil Blown it?) da edição de 28/09/2013 da mesma revista, onde o foguete aparece sem rumo, numa clara demonstração de que a Comunidade Internacional finalmente começou enxergar o engodo que representa o Brasil, e não poderia ser diferente, já que infelizmente caminhamos a passos largos direto para o fundo do poço.

Duda Falcão

Capas da revista britânica "The Economist" - O Engodo Brasil.


Fonte: Diário Oficial da União (DOU) do dia 17/10 - Seção 3 - pág. 12.

Comentários

  1. Nada a acrescentar no artigo do Duda em relação direta com o assunto em pauta, onde ele já disse tudo que precisa ser dito.

    No meu caso no entanto, já sabendo que vou ser repetitivo, vai aqui a minha interpretação da distribuição das responsabilidades.

    É sabido que os interesses desse governo populista e da nossa classe política, que além de corrupta, é fraca em todos os aspectos (salvo raras exceções que só comprovam a regra) não são nada favoráveis ao nosso programa espacial, porém atribuir apenas a eles a responsabilidade, é uma simplificação com a qual não posso concordar.

    Mais uma vez cobro dos cientistas engenheiros, técnicos e sindicato(s) envolvidos no que alguns ainda chamam de “Programa Espacial Brasileiro”, mas na verdade está cada vez mais longe disso, ações concretas CONTRA esse estado de coisas.

    Depois do exemplo dos professores, agora temos um exemplo ainda mais próximo, envolvendo alta tecnologia, só que voltada para as profundezas dos oceanos. Refiro-me, claro, ao movimento dos petroleiros que “estourou” hoje.

    Assim como no caso dos professores, o "governo" decidiu como se fosse dono dos campos do pré sal entregá-los aos interesses estrangeiros. Só que os "governos" são eleitos para representar os interesses do povo. Eles não são donos de nada, mas como essa síndrome ditatorial não cessa, precisam ser lembrados a toda hora que quem manda é o povo, e não eles.

    Ora se eles foram eleitos por uma parcela da população que não sabe nada a respeito de campos de petróleo no pré sal e programa espacial, e sim bolsa isso, bolsa aquilo, paciência, cabe aqueles que detêm o conhecimento nessas áreas impedir que esses prepostos circunstanciais que se julgam donos da verdade, continuem fazendo essas atrocidades, verdadeiros crimes de lesa pátria.

    Então Srs técnicos, engenheiros e cientistas e sindicato(s), direta e indiretamente envolvidos com o programa espacial, civis e miliares, cabe a vocês darem um basta nessa situação caótica. Exemplos não faltam: primeiro os professores, agora os petroleiros. O que falta à vocês é ATITUDE!

    O Brasil, e o nosso programa espacial estão esperando isso de vocês.

    ATITUDE !!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial