Missão Portuguesa Visita o Brasil para Discutir Parcerias


Olá leitor!

Segue uma notícia postada dia (18/02) no site da “Agência CiênciaWeb” destacando que uma missão portuguesa vem ao Brasil para discutir projetos aeroespaciais.

Duda Falcão


Missão Portuguesa para Projetos
Aeroespaciais Chega Hoje ao Brasil

Equipe levará a Brasília projeto para criação
da Agência Espacial Luso-Brasileira (AELB)

Reportagem: Mariana Estevo
18/02/2010 - 6:04 PM


Nos descobrimentos espaciais, Brasil e Portugal serão parceiros. Pelo menos isso é o que propõem pesquisadores da Universidade do Minho, que aterrisam nesta sexta-feira (19), no Brasil para apresentar ao governo Lula e também à entidades de pesquisa, uma proposta de intenções.

Antes de seguir para o Planalto Central, os físicos Joaquim Carneiro e Vasco Teixeira, virão à São Carlos a convite do coordenador do Instituto de Estudos Avançados da USP, Sérgio Mascarenhas, também integrante da comitiva que visa desenvolver tecnologias espaciais entre os dois países. Na cidade, os pesquisadores irão visitar e tratar de detalhes do projeto com representantes do Departamento de Engenharia Aeronáutica da USP e da Embrapa.

A chegada a Brasília está prevista para o dia 23 de fevereiro, onde encontrarão o chefe da Assessoria de Assuntos Internacionais do Ministério de Ciência e Tecnologia , José Monserrat Filho e representantes do Ministério da Educação. O objetivo é estabelecer protocolos de colaboração e intercâmbio entre instituições e pesquisadores da Universidade do Minho, USP São Carlos, Embrapa e Ministério da Defesa na área de pesquisa de nanomateriais para energia renovável e revestimentos de componentes aeronáuticos e aeroespaciais.

Na seqüência, os pesquisadores portugueses irão para São José dos Campos, onde irão se encontrar com o Coronel Sala Minucci, do Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Defesa.


Fonte: Site da Agência CiênciaWeb

Comentário: Nada contra que o Brasil desenvolva projetos espaciais em conjunto com os irmãos portugueses, entretanto a criação de uma Agência Espacial Luso-Brasileira (AELB) é algo que me parece desnecessária e extremamente sem sentido. O que o Brasil deve fazer nos próximos anos é liderar entre as nações latinas da América a criação da Agência Espacial Latino-Americana (AELA) como os europeus fizeram na Europa.

Comentários

  1. Olá Duda, parabéns pelo blog!

    Porém não creio que este seja o momento de se pensar em uma agência espacial latino americana, simplesmente porque internamente ainda existe muita descoordenação entre os programas dos vários órgãos do setor espacial.

    Por exemplo:

    O INPE, vinculado ao MCT, recebe verbas através da AEB, coordena os programas de satélites nacionais e bi-nacionais e possui cursos de pós-graduação em engenharia espacial.

    O ITA, vinculado ao DCTA, vinculado ao MD está desenvolvendo o satélite ITA-SAT e recentemente inaugurou o curso de engenharia aeroespacial.

    O IAE, vinculado ao DCTA, vinculado ao MD desenvolve os foguetes SONDA e o lançador VLS, programa nacional de lançamento de satélites.

    O DCTA, conjuntamente com a AEB, trabalham no programa Cruzeiro do Sul, em parceria com os russos, para o desenvolvimento de novas classes de veículos lançadores de satélites.

    A AEB, vinculada ao MCT, coordena a ACS, com o programa bi-nacional e comercial de lançamento de satélites.

    Até mesmo o IBAMA e a Polícia Federal recentemente contrataram diretamente a agência espacial japonesa para prover serviços de monitoração ambiental na amazônia.

    Isso me parece uma tremenda falta de clareza de qual é o papel de cada órgão no programa espacial brasileiro.

    Marcelo.

    ResponderExcluir
  2. Olá Marcelo!

    Você tem toda razão amigo, mas não me referia a criação da Agência Espacial Latino-Americana como algo a ser realizado por agora e sim quando o Brasil atingir o domínio completo do ciclo espacial, o que ainda deverá demorar uns 6 anos. A criação da "AELA" é um passo natural, necessário e a mesma certamente será criada muito provavelmente sob uma liderança do Brasil, da Argentina e do México, logo que haja clima político para tanto.

    Forte abraço

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial