Falta Profissional Qualificado


Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia publicada dia (14/02) pelo jornal “Valeparaibano” destacando que falta profissional qualificado para o Programa Espacial Brasileiro.

Duda Falcão

Falta Profissional Qualificado

Valeparaibano
14 de fevereiro de 2010


São José dos Campos - A formação e reposição de pessoal qualificado para o Programa Espacial Brasileiro é outra prioridade da AEB, uma vez que a preocupação dos executivos da agência é com a possibilidade de o Brasil perder conhecimentos adquiridos em 40 anos por falta de profissionais especializados.

Nesta semana, a boa notícia para o setor é que o Comando da Aeronáutica autorizou a criação do curso de graduação em engenharia aeroespacial no ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), de São José.

O curso visa a formação de especialistas para o programa espacial brasileiro.
Dados do DCTA e do INPE apontam que, nos próximos anos, pelo menos 800 funcionário de ambas instituições deverão se aposentar, havendo urgente de reposição de mão-de-obra.

Para Himilcon Carvalho, diretor de Política Espacial e Investimentos Estratégicos da AEB, primeiramente é preciso despertar o interesse nas futuras gerações pelo tema espacial.

"A AEB procura destacar a importância do domínio tecnológico espacial, por meio de ações como oficinas, palestras e o programa AEB Escola, voltado aos estudantes do ensino fundamental e médio", disse.

Além disso, ele destacou a criação de cursos de pós-graduação e de parcerias com instituições de fomento em pesquisas para a formação e atração de 'talentos' para o programa espacial.


Fonte: Jornal Valeparaibano - 14/02/2010

Comentário: Essa dificuldade que o PEB vive hoje com a falta de reposição de profissionais qualificados nas instituições que integram o mesmo é mais uma prova do descaso e da má administração com que sucessivos governos trataram e ainda tratam este programa tão importante para o país. Lamentável.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial