Lançado Segundo Foguete da Operação FogTrein I


Olá leitor!

Uma vez mais com a ajuda do leitor maranhense Edvaldo Coqueiro (ao qual eu só tenho agradecimentos a fazer) segue abaixo uma notícia postada hoje (14/08) no jornal “O Estado do Maranhão” sobre o lançamento do segundo foguete da “Operação FogTrein I" ontem do Centro de Lançamento de Alcântara.

Duda Falcão

Lançado do CLA o Segundo Foguete de Treinamento

Operação Testou Ontem Sistemas Operacionais de Radares
e Telemedidas do Centro de Lançamento de Alcântara

Bruna Castelo Branco
Enviada Especial


ALCÂNTARA - Na presença do ministro de Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, e do presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Carlos Ganem, foi lançado às 11h20 de ontem, no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), o segundo Foguete de Treinamento Básico (FTB) da Operação FogTrein I. A atividade serviu para testar os sistemas operacionais de radares e telemedidas do Centro e a homologação do foguete, que possui tecnologia 90% nacional e desenvolvido pela empresa Avibras.

O Lançamento do Foguete Ontem, no CLA,
Foi Considerado um Sucesso (Foto: Biaman Prado)

O foguete teve um tempo de vôo de aproximadamente 3 minutos, atingindo um apogeu 31.800 metros de altura e caindo a 14 km de distância do local do lançamento. A trajetória foi considerada perfeita e, com base nos resultados do primeiro lançamento realizado segunda-feira, o desenvolvimento do FTB passa para a segunda etapa, que é a produção de foguetes em série com fins de treinamento.

“O relatório final da operação será divulgado em 15 dias, mas, com base nos dados, é possível afirmar que tivemos pleno êxito. Neste segundo lançamento, tivemos ainda mais precisão que o último e foi possível medir a eficácia dos dois radares de telemetria. Deveremos realizar outros lançamentos ainda este ano no Centro de Lançamento de Barreira do Inferno”, informou o coronel aviador Ricardo Rodrigues Rangel, coordenador-geral da Operação FogTrein I, que no próximo ano assumirá a direção do CLA.

O coronel Rangel disse que dará continuidade às atividades já desenvolvidas na gestão do atual diretor do CLA, o coronel Nilo Andrade, que deixará o cargo em janeiro de 2010. A intenção de Rangel é acelerar ainda mais o ritmo de atividades de lançamentos para ampliar o treinamento das equipes a cada dois meses. “Temos ainda o lançamento de foguetes de médio porte do programa de microgravidade e o VLS, que está previsto para ser lançado no fim do próximo ano”, adiantou.

A operação realizada com sucesso ontem talvez seja a última este ano no CLA. Mas há previsão de pelos menos mais dois lançamentos do Programa Espacial Brasileiro no Centro de Lançamento de Barreira do Inferno (CLBI), em Natal (RN). O motivo
da mudança está relacionado ao aceleramento das obras da plataforma do Veículo Lançador de Satélite (VLS), que já foram iniciadas no Centro de Lançamento de Alcântara.

Importância - A Operação FogTrein I serviu também para reafirmar a importância da localização do Centro de Lançamento de Alcântara para o Programa Espacial Brasileiro. O lançamento ocorrido ontem foi acompanhado por uma comitiva formada, além do ministro Sergio Rezende, e do presidente da AEB, Carlos Ganem, pelo diretor-geral da parte ucraniana da Alcântara Cyclone Space, Oleksandr Serdyuk; do comandante-geral do Centro de Tecnologia Aeroespacial, brigadeiro Ronaldo Salamone, do senador Edson Lobão Filho, e do deputado federal Ribamar Alves.

Pela primeira vez em visita ao CLA, o ministro Rezende destacou a estrutura do Centro para as atividades espaciais brasileiras que, nos últimos anos, tiveram um grande avanço em termos de recursos e diálogos com a sociedade brasileira. “Em 2001, por exemplo, os nossos recursos eram em média de R$ 70 milhões. Este ano, vamos chegar a um investimento de R$ 500 milhões e a Base de Alcântara tem uma estrutura muito importante”, destacou.

Para o ministro Sérgio Rezende, um dos principais pontos que merecem atenção na perspectiva do CLA é que os investimentos aconteçam em consonância com os interesses das comunidades que moram na área circundante ao Centro.


Fonte: Jornal "O Estado do Maranhão"

Comentário: Vários pontos dessa matéria esclarecem coisas interessantes sobre os próximos passos e os em andamento dentro do PEB. Se não vejamos: Fica claro o desejo dos militares em acelerar a construção da TMI (Torre Móvel de Integração) do VLS-1, que já se encontra em construção, transferindo para o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno em Natal os outros vôos que estão planejados ainda para esse ano, esperando assim garantir o cumprimento do cronograma do primeiro vôo teste do VLS no final de 2010 (ainda no Governo do presidente Lula). Além disso, fica claro também que é intenção da Aeronáutica acelerar ainda mais o ritmo de atividades de operações de lançamentos nos dois centros de lançamentos do país, visando assim ampliar o treinamento das equipes a cada dois meses. Outros pontos a citar dessa notícia é a confirmação do vôo do foguete VSB-30 com experimentos da Comunidade Científica Brasileira ainda para esse ano e o aumento de investimento no orçamento do PEB esse ano no valor de R$ 500 milhões divulgado pelo ministro Sérgio Rezende. Boas notícias para o Programa Espacial Brasileiro, só espero que não pare por ai, já que o PEB precisa melhor e muito em vários pontos para que assim um dia possamos ter um verdadeiro programa espacial de reconhecimento nacional e internacional.

Comentários

  1. Pois é Ricardo,

    Só espero que durante essa trajetória não venha faltar energia nesse Surper-Homem verde e amarelo.

    Forte abraço

    Duda Falcão

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Rússia Oferece ao Brasil Assistência no Desenvolvimento de Foguetes