Simpósio Discute Tópicos do PESE Relacionados a Novas Tecnologias Espaciais

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (08/11), no site da Força Aérea Brasileira (FAB) tendo como destaque a 8ª Edição do “Simpósio de Sensoriamento Remoto de Aplicações em Defesa (SERFA 2018)”.

Duda Falcão

SERFA 2018

Simpósio Discute Tópicos do PESE
Relacionados a Novas Tecnologias Espaciais

Evento reuniu mais de 400 inscritos presenciais e foi transmitido para diversos países

Por Ten. Cristiane dos Santos
Revisão: Capitão Landenberger
Edição: Agência Força Aérea
Publicado: 08/11/2018 - 17:30


Fotos: Sargento Bianca Biol/CECOMSAER
O Comandante de Preparo realizou a abertura do evento.

A 8ª Edição do Simpósio de Sensoriamento Remoto de Aplicações em Defesa (SERFA 2018) aplicou a teoria da hélice tríplice, onde a sinergia entre a pesquisa, a indústria e o governo impulsiona a inovação e empreendedorismo. O evento ocorreu no Instituto de Estudos Avançados (IEAv), em São José dos Campos (SP), entre os dias 5 e 8 de novembro, e reuniu mais de 400 inscritos presenciais. O simpósio foi transmitido, ao vivo, para o Brasil e diversos países.

O Comandante de Preparo, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Egito do Amaral, realizou a abertura do evento e o Presidente da Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais (CCISE), Major-Brigadeiro do Ar Luiz Fernando de Aguiar, proferiu palestra sobre o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE). Ambos destacaram a importância do seminário para a consolidação da relação entre institutos de pesquisa e ensino, órgãos de governo e empresas voltadas para tecnologias com foco no desenvolvimento da indústria nacional para o programa espacial brasileiro.

Oficias-Generais participaram do SERFA 2018.

O tema central do SERFA 2018 foi “Caminhos para consolidar o segmento espacial no âmbito da Defesa”. A proposta foi discutir tópicos do PESE relacionados a novas tecnologias espaciais, como as aplicações de micro, nano e pico satélites. O tema está alinhado à Estratégia Nacional de Defesa (END) e às diretrizes e concepções estratégicas do Comando da Aeronáutica (COMAER).

Além do tema central, foram discutidos o sensoriamento remoto em operações multidomínios, como terra, mar, ar, espaço e cyber; a fusão de dados a partir de imagens de sensoriamento remoto; as aplicações operacionais com imagens de Radar de Abertura Sintética (SAR) e o processamento de imagens em tempo real com alto desempenho.

Evento reuniu instituições de ensino e pesquisa.

Segundo o coordenador do SERFA 2018, Major Aviador Rafael Lemos Paes, a relevância do evento foi mostrar que o sensoriamento remoto, por ser uma área multidisplinar e interdisciplinar, serve para todo o país. “Este é um assunto para a sociedade toda e pode ser aplicado desde o monitoramento de uma plantação agrícola até a segurança da fronteira, se traduzindo na interação do meio civil e com a área militar”, disse.

O chefe da Seção de Atividades Espaciais do Estado-Maior, Coronel Aviador Éric Cézzane Cólen Guedes, complementou: “Na concepção estratégica do Comando da Aeronáutica, os projetos de emprego do espaço são duais, com envolvimento militar e civil. Além da defesa, a segurança pública, agricultura, ministérios, entre outros órgão e setores, são demandantes de informações de sensoriamento remoto”, ressaltou.

O Gerente Sênior de Novos Negócios da Embraer, Angelo Naressi Narcon de Carvalho, lembrou que a colaboração entre indústria, pesquisa e governo é histórica. “Através de um projeto de avião, que nasceu no Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial, se viu a necessidade de viabilizar, na indústria, a criação da Embraer. Até hoje mantemos este vínculo e o contato, tanto com o operacional quanto com o desenvolvimento de novas tecnologias. Essas parcerias geram eficiência, em toda a cadeia, tanto tecnológica, quanto de geração de novos produtos”, disse.

Participantes acompanharam workshops, palestras e painéis.

O evento contou com painéis, apresentações de estudos, workshops, fóruns para discussões e networking. Além da FAB, a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro, instituições de pesquisa e empresas parceiras realizaram palestras.

Instituições de ensino levaram alunos para o evento.
Novas tecnologias espaciais foram tema de debate.
Simpósio reuniu mais de 400 pessoas no IEAv,
em São José dos Campos.
Evento contou com painéis e fóruns para discussões. 
Empresas parceiras realizaram networking.


Fonte: Site da Força Aérea Brasileira (FAB) - http://www.fab.mil.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Rússia Oferece ao Brasil Assistência no Desenvolvimento de Foguetes