FIEC e UFC Firmam Convênio Para Construção de Foguete Espacial

Olá leitor!

Ainda que ou pouco antiga, segue uma interessante noticia postada dia (18/09) no site do “Sistema FIEC – Federação das Indústrias do Estado do Ceará” informando que a FIEC e a Universidade Federal do Ceará (UFC) haviam naquele dia firmado um convenio para a construção de foguete espacial.

Duda Falcão

FIEC onLine

FIEC e UFC Firmam Convênio
Para Construção de Foguete Espacial

Sistema FIEC
18/09/2018 - 14h09


Numa iniciativa inédita, a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) e a Universidade Federal do Ceará (UFC) firmaram nesta terça-feira (18/9) convênio para a construção de um foguete espacial. A assinatura do convênio foi realizada pelo presidente da FIEC, Beto Studart, e o reitor da UFC, Henry Campos, na Casa da Indústria, com a presença do diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Ceará (SENAI), Paulo André Holanda, do diretor do Centro de Tecnologia da UFC, Carlos Almir Monteiro de Holanda, e das equipes do   Grupo de Desenvolvimento Aeroespacial da UFC (GDAe), coordenado pelo professor Claus Wehmann, e do SENAI.

O objetivo da parceria é o desenvolvimento de tecnologia aeroespacial e a interação e colaboração tecnológica entre as duas entidades, ficando a UFC responsável pela pesquisa e engenharia e o SENAI Ceará pela execução e construção colaborativa das peças que compõem foguete, denominado HERMES-1. Os estudantes de cursos técnicos do SENAI Ceará e os acadêmicos de engenharia da universidade estarão envolvidos em todas as etapas do projeto, desde a concepção até o lançamento no Centro de Lançamento Barreira do Inferno (CLBI), em Parnamirim (RN).

Na ocasião da assinatura do convênio, o reitor da UFC, Henry Campos, destacou a profícua relação entre a universidade e a FIEC, fortalecida durante a gestão do presidente Beto Studart.

“A aproximação entre a academia e o setor produtivo é fundamental para o desenvolvimento de qualquer país. O pensamento do presidente coincide com o nosso e com o do governador Camilo Santana de que a inovação, juntamente com a educação, irá trazer riqueza para o nosso estado”, declarou.

Na opinião do reitor, o projeto, intitulado “Missão Dragão do Mar”, é um exercício de criatividade e a parceria com o SENAI irá complementar o trabalho da universidade na formação dos alunos, estimulando o surgimento de novos talentos. Henry Campos acrescentou que o foguete poderá ter várias aplicações e desdobramentos no futuro, como por exemplo em estudos meteorológicos e no satélite que a universidade pretende lançar.

O presidente da FIEC ressaltou a importância da parceria e frisou que é preciso valorizar a pesquisa e a ciência no Brasil, criando um ambiente propício para que o cientista trabalhe cada vez mais próximo ao setor produtivo. “O pesquisador não pode viver como vive aqui no Brasil. Precisamos de um marco legal definitivo para que o pesquisador ganhe dinheiro com o seu sucesso. Nos Estados Unidos, o cientista trabalha 9 meses para o estado e 3 meses para a iniciativa privada sem nenhum problema de prevaricação. Aqui, tudo que o cientista faz, ele está prevaricando”, disse.

Para o professor Claus Wehmann, a grande relevância do projeto está na formação. “A UFC forma engenheiros e o SENAI técnicos. São duas profissões que interagem complementarmente. Ter essa interação desde a formação vai facilitar a comunicação no futuro”, afirmou. Outro aspecto da formação proporcionado pelo projeto, considerado importante pelo professor, é o fato de os alunos participantes serem desafiados a buscarem soluções inovadoras para os problemas que surgirem durante o trabalho. “No início do projeto, quando ainda não tínhamos a parceria do SENAI, tivemos dificuldade em avançar devido à escala. Não tínhamos os equipamentos certos, nem as matérias-primas. Passamos, então, a um foguete menor. Isso obrigou à uma procura criativa de soluções. Esse é o profissional que o futuro irá demandar”, explicou.

O diretor regional do SENAI Ceará, Paulo André Holanda, explicou que o SENAI irá contribuir com todo o seu parque tecnológico e sua ferramentaria, que inclui máquina CNC, impressora 3D, usinagem e fresagem, além dos especialistas técnicos nas áreas de mecatrônica, mecânica e eletricidade. “Tudo isso, junto com a UFC, forma o ambiente adequado para esse projeto inovador no país”, concluiu.



Fonte: Site do Sistema FIEC – https://www1.sfiec.org.br

Comentário: Pois é leitor, já há algum tempo venho aqui divulgando o grande trabalho que essa galerinha do “Grupo de Desenvolvimento Aeroespacial (G.D.Ae.)” da Universidade Federal do Ceara (UFC) vem realizando, e agora numa sacada deles inteligente conseguem o apoio da FIEC, seguindo assim o exemplo pioneiro do “ITA Rocket Desing” do Instituto Tecnológico de Aeronáutica junto a FIESP, e se não estiver enganado também do “GFRJ” da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) junto a FIERJ, para assim dar sequencia nesta “Missão Dragão do Mar”, também já abordada aqui no Blog em algumas oportunidades. A nós, só resta parabenizar aos jovens integrantes do G.D.Ae da UFC pela iniciativa, e desejar sucesso com a mesma. É meu querido nordeste se destacando, enquanto minha querida Bahia ainda se recursa a fazer parte desta história.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial