Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) e AVIBRAS Realizam Importantes Ensaios do Projeto VLM-1

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (20/11) no site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), destacando que este instituto em conjunto com a empresa AVIBRAS, realizaram  nos dias 15 e 16/11, importantes ensaios do Projeto VLM-1.

Duda Falcão

Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE)
AVIBRAS Realizam Importantes
Ensaios do Projeto VLM-1

Publicado: 20 Novembro 2018
Última atualização em 20 Novembro 2018

Envelope Motor instalado no banco de provas e
equipe IAE, IFI e Avibras – Antes dos ensaios.

Nos dias 15 e 16 de novembro, foram realizados com sucesso os ensaios de aceitação e de ruptura do Envelope Motor do propulsor S50, primeiro e segundo estágios do Veículo Lançador de Microssatélites (VLM-1), Projeto de acesso ao espaço previsto no Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE).

Esses ensaios, realizados nas instalações da Avibras Indústria Aeroespacial S/A (empresa contratada para industrializar os propulsores), compreenderam um marco importante no Projeto, e objetivaram verificar a estanqueidade e a resistência do Envelope Motor, medindo o deslocamento longitudinal, o deslocamento radial, os deslocamentos relativos entre domos e saias, assim como a pressão de ruptura.

Além das equipes de engenharia e de ensaios da Avibras, testemunharam os ensaios o Diretor do IAE, Brigadeiro Engenheiro Augusto Luiz de Castro Otero, membros da Comissão Técnica do IAE, responsável pelo acompanhamento do contrato, e representante do IFI, responsável pela garantia governamental da qualidade.

DINÂMICA DOS ENSAIOS

No dia 15 de novembro foi realizado o primeiro pré-teste que pressurizou o Envelope Motor S50 conforme o perfil de pressurização planejado. No dia 16, pela manhã, o Envelope Motor foi submetido ao teste de aceitação, como previam os requisitos do projeto, atingindo resultados superiores aos esperados. Durante todo o ensaio, o comportamento do motor foi monitorado por sensores para medir a deformação, transdutores de deslocamento e sensores acústicos, que permitiram a obtenção de importantes dados, algo que não havia sido realizado anteriormente no Brasil para um Envelope Motor desse porte.

No período da tarde, o Envelope Motor foi pressurizado conforme perfil especificado e rompeu em pressão superior à prevista pelo projeto, garantindo margem de segurança adequada para o sistema, mostrando que o projeto está otimizado e atende aos requisitos de desempenho e segurança. 

A realização desses ensaios, com resultados em conformidade com os requisitos do projeto do Envelope Motor S50, marcou um importante momento na história do Programa Espacial Brasileiro, mostrando que o projeto VLM-1 está no caminho certo para o sucesso.

Envelope Motor instalado no banco de provas e equipe
IAE, IFI e Avibras – Após o ensaio de ruptura.

O próximo marco importante para o Projeto será a realização do ensaio estrutural, que visa simular as cargas de voo, combinando tipos de esforços distintos ao longo das interfaces do Envelope Motor S50. Tal ensaio ocorrerá nas instalações do Laboratório de Ensaios Estruturais no Hangar X-20 do IAE, ao longo do primeiro trimestre de 2019.


Fonte: Site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE)

Comentário: Pois é leitor, não vou aqui deixar de comemorar esse grande feito de nossos pesquisadores do IAE e da Avibras, pois no final das contas teremos em breve um motor-foguete solido muito poderoso e útil, e que será industrializado. Entretanto leitor, como já vimos na matéria do Estadão publicada esta manhã no Blog (leia o meu comentário que acompanha essa matéria), o VLM-1 já nasce menos competitivo do que a opção já existente no mercado (o foguete Electron da Rocket Lab) e as que em breve estarão disponíveis, fora o fato do controle alemão sob o projeto que é um tremendo erro estratégico para o Brasil. O caminho é outro e tomara leitor, tomara mesmo que, com a chegada do Coronel Marcos Pontes ao Ministério de C&T do Governo Jair Bolsonaro, o mesmo possa lutar contra o egocentrismo existente e inserir na cabeça dessa gente mais juízo, visão estratégica e comercial. Saravá meu pai. Note leitor no centro das duas fotos de camisa branca a paisana, a presença do Cel. Avandelino Santana Junior (grande especialista brasileiro em motores-foguetes sólidos e líquidos) que creio eu tenha pedido baixa da FAB e atualmente esteja trabalhando na Avibras. Aproveito para agradecer a nossa leitora Mariana Amorim Fraga pelo envio ao Blog desta nota.

Comentários

  1. É de extrema importância que o nosso país domine essa tecnologia e possa construir comercialmente esses veículos lançadores. Tenho certeza que futuros contratos do Brasil com outros países subirão de nível pois se comprarmos foguetes será por opção e não por desconhecimento. Por quatro anos labutando no CLA por vezes deslocava a plataforma de abrigo da TMI apenas para sonhar por um momento esse grande passo que o nosso país poderá um dia alcançar. Brasil acima de tudo, Deus acima de todos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Rússia Oferece ao Brasil Assistência no Desenvolvimento de Foguetes