Estudantes Lançam um Satélite no Espaço

Olá leitor!

Segue abaixo outra matéria publicada hoje (17/05) pelo site do jornal “O VALE” destacando o projeto do satélite dos alunos de Ubatuba.

Duda Falcão

REGIÃO

Estudantes Lançam um Satélite no Espaço

Com a ajuda de voluntários do INPE, crianças de Ubatuba
vão colocar o satélite em órbita em novembro deste ano

Xandu Alves
São José dos Campos
17 de maio de 2011 - 06:14

Alunos de 11 e 12 anos de uma escola pública de Ubatuba vão colocar o nome da cidade no espaço. Com a ajuda de voluntários do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e de cinco professores de matemática e ciências, eles estão construindo um satélite que será colocado em órbita em novembro deste ano.

O projeto, que começou no ano passado por iniciativa do professor de matemática Cândido Osvaldo de Moura, é feito no laboratório da escola municipal Tancredo Neves, em Ubatuba, com a participação de 108 alunos do 5° ano. Eles estão divididos em grupos para construir o artefato, cujas peças foram compradas em um kit de uma empresa norte-americana.

Trata-se de uma atividade inédita entre estudantes de todo o mundo, além de o grupo de Ubatuba ser o mais jovem a construir e lançar um satélite.

Para ser viabilizado, o projeto contou com auxílio de empresários da cidade, que doaram dinheiro para cobrir os custos de compra do equipamento, de R$ 13 mil, além de outros custos.

Incentivo - Segundo Moura, o projeto pretende incentivar os alunos a estudar ciências e a se aproximar de novas tecnologias de uma forma prática e real. “A intenção é colocar o aluno em contato com um experimento científico real.”

Com 750 gramas, o satélite “Tancredo 1” será capaz de orbitar a Terra a 300 quilômetros de altitude e a realizar experiências científicas e funções de comunicação.


Fonte: Site do Jornal “O VALE” - 17/05/2011

Comentário: Recebi ontem leitor um e-mail de uma fonte qualificada do blog dizendo-se preocupada com essas notícias e contestando a possibilidade do lançamento deste satélite (agora chamado de “Tancredo 1”) em novembro desse ano. Segundo essa fonte, o foguete que será usado para esse lançamento ainda não existe, já que a “Interorbital Systems” está na fase de arrecadar o dinheiro para então desenvolver o lançador. Ainda segundo essa fonte o propelente que será usado por esse lançador será o WFNA (ácido nítrico 99%) + Terebentina misturado com Furfurol, que são altamente tóxicos. Sendo essa informação correta, pelo que sei as leis ambientais do estado da Califórnia (de onde a notícia disse que o satélite será lançado) ou de qualquer estado americano, não permitiriam o lançamento devido ao alto risco de contaminação em caso de haver um acidente. Lembrando ao leitor que a Interorbital assinou há um tempo um acordo com o Reino de Tonga (um arquipélago de ilhas que fica localizado no Pacífico Sul) para construir um sítio de lançamento na “Ilha de Eua” muito provavelmente para fugir dessas leis que limitam o uso de sua tecnologia tóxica do território americano. Vamos aguardar os acontecimentos para ver como isso vai se resolver.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial