sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Começa no Centro de Lançamento de Alcântara no Maranhão a Operação MUTITI

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (22/11) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando que, como já havíamos anunciado, já começou no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão, a "Operação MUTITI".

Duda Falcão

Começa no Centro de Lançamento de
Alcântara no Maranhão a Operação MUTITI

Publicado em: 22/11/2018 19h03
Última modificação: 23/11/2018 10h53


O Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) deu início na última segunda-feira (19.11), no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA/MA), a Operação MUTITI, que tem o objetivo de lançar e rastrear o Veículo de Sondagem VS-30 V14, com a carga útil PSR-01. O lançamento dá continuidade ao Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE), coordenado pela Agência Espacial Brasileira (AEB), sendo conduzido pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), do DCTA.

Além de lançar e rastrear o VS-30, a Operação MUTITI visa apoiar projetos de diferentes organizações de ensino, pesquisa e desenvolvimento na realização de experimentos científicos e tecnológicos, em voos suborbitais. Ela favorece também a manutenção da operacionalidade, tanto do Centro de Alcântara como do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI/RN), proporcionando treinamento às diversas equipes envolvidas, e o teste dos diferentes sistemas para operações futuras. Quanto ao CLBI, este será utilizado como estação remota, tanto para o rastreio do veículo como para a coleta e transmissão de dados da carga útil PSR- 01.

A Operação MUTITI prevê, ainda no seu decorrer, o lançamento de um Foguete de Treinamento Intermediário (FTI), dotado de uma carga útil tecnológica. Este tem a finalidade complementar de treinamento operacional, verificação e aprovação de todos os meios de lançamento e de rastreio, anteriormente ao lançamento do VS-30, o qual se mostra como o décimo quarto da série, fabricado para ser testado em voo. O VS-30 já foi lançado treze vezes, todas com sucesso, tendo sido as duas primeiras no CLA, e a última em Esrange, na Suécia, em 2016.

A carga útil, denominada PRS-01, contará com cinco experimentos brasileiros, complexos e multidisciplinares, sendo dois do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), um do Instituto de Estudos Avançados (IEAv) e dois do IAE.

“O lançamento do VS-30 V14, a partir do CLA, se mostra de grande importância não só para o desenvolvimento das atividades científicas e tecnológicas do país por contar com diferentes experimentos embarcados na carga-útil PRS-01, mas ainda por demonstrar a plena capacidade e potencialidade do Centro de Lançamento de Alcântara para suportar e sediar operações complexas e que requeiram infraestrutura diferenciada de acesso ao espaço”, explica o coronel aviador Lester de Abreu Faria, coordenador-geral da Operação MUTITI.

“A Operação MUTITI é a quinta operação realizada no ano de 2018 no CLA. Todos os meios operacionais foram testados e preparados para, mais uma vez, realizarmos com total segurança e sucesso o lançamento e rastreio do veiculo VS-30 V14”, afirma o coronel engenheiro Luciano Valentim Rechiutti, diretor do CLA.



Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: Apesar de ser um voo suborbital, quando eu vejo uma plataforma como essa da foto acima, fico fascinado o quanto de horas de desenvolvimento se exigiu para chegar a este charuto vermelho. Anos atrás leitor, em visita ao IAE, tive a oportunidade de ver de perto uma plataforma como esta, na verdade uma plataforma de origem alemã tendo em seu interior experimentos brasileiros a serem levados ao espaço por um foguete VSB-30, e apesar de sair de lá fascinado com o que vi, fiquei um pouco frustrado quando soube que ainda não tínhamos uma plataforma semelhante nacional. Pouco tempo depois, o IAE fechou um contrato com a Orbital Engenharia visando o desenvolvimento do projeto denominado “Plataforma Suborbital de Microgravidade (PSM)”, e eu aqui desconfio que essa tal “PSR- 01” seja na verdade a PSM em seu voo de qualificação, o que acaba com a nossa dependência alemã, pelo menos para este tipo de equipamento que poucos países do mundo dispõem. Tomara eu não está errado. Avante Operação Muititi.

Um comentário:

  1. A Legado Usinagem tem orgulho em produzir os envelope motor S30 e S31 do projeto VSB-30. Empresa brasileira tem sim condições de competir, precisamos de incentivo para P&D.

    ResponderExcluir