Plano Para Desenvolvimento da Base de Alcântara Tem Deliberações em 5ª Reunião Ordinária do CDI-CEA

Olá leitor!
 
Segue abaixo uma nota postada dia (08/02) no site da “Agência Espacial Brasileira (AEB)” destacando que o Plano Para Desenvolvimento da Base de Alcântara teve deliberações em 5ª Reunião Ordinária do CDI-CEA.
 
Brazilian Space
 
Plano Para Desenvolvimento da Base de Alcântara Tem Deliberações em 5ª Reunião Ordinária do CDI-CEA
 
Comissão destacou a necessidade da formação de grupos técnicos nos eixos de atuação, melhoria na infraestrutura e capacitação de mão de obra local
 
Coordenação de Comunicação Social - CCS 
Fonte: MCTI 
Publicado em 08/02/2021 - 10h55 
Atualizado em 08/02/2021 - 10h57
 

A união foi o tom da 5ª Reunião Ordinária da Comissão Integrada de Desenvolvimento para o Centro Espacial de Alcântara (CDI-CEA), realizada na sexta-feira (5) na sede da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA), em São Luís. Representantes dos governos federal, estadual e local, setor privado e academia participaram de forma presencial e remota do encontro, que foi conduzido pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes.
 
Na pauta do encontro estavam, entre outros assuntos, a avaliação do Programa de Desenvolvimento Integrado do Centro Espacial de Alcântara (PDI-CEA), que tem o objetivo de desenvolver a infraestrutura da região, além de criar os modelos de negócios que incentivem as atividades espaciais. A estimativa é que o desenvolvimento do Centro Espacial de Alcântara alcançará, em 2040, mais de US$ 40 bilhões por ano com a ocupação de pelo menos 1% do mercado global do setor.
 
Em sua manifestação na mesa de abertura, o ministro Pontes destacou a união dos diferentes setores para o sucesso do desenvolvimento do Centro Espacial de Alcântara (CEA). “Isso vai ser fundamental para o que o país pretende e precisa fazer nesta região, com 100% de sucesso”, afirmou. Participaram da mesa, além do ministro Pontes, o vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão, o prefeito de São Luís, Eduardo Braide, o senador Roberto Rocha, o deputado federal Aluísio Mendes, o deputado federal Pastor Gil, o presidente da FIEMA, Edilson Baldez, e o prefeito de Alcântara, Padre Willian.
 
Após as considerações iniciais e a aprovação da ata da 4ª Reunião Ordinária, o diretor de Governança do Setor Espacial da Agência Espacial Brasileira (AEB/MCTI), Cristiano Trein, fez a apresentação sobre o PDI-CEA, detalhando os principais eixos de atuação do Programa, com foco na viabilização do Centro por meio de ações que envolvem o desenvolvimento socioeconômico integrado da região.
 
Na reunião, foi deliberada a formação de grupos técnicos para atuar em cada um dos eixos, coordenados pela AEB/MCTI, e encabeçados pela FIEMA, com a participação das instituições locais. Por sugestão do ministro e com a colaboração da FIEMA, serão realizados seminários virtuais para empresas de diversos setores, com o objetivo de atrair o investimento privado e a participação do setor em múltiplas áreas do projeto. O ministro também destacou as deliberações para a melhoria da infraestrutura de mobilidade relacionada ao Centro, na zona portuária e no aeroporto de Alcântara, para permitir e facilitar o tráfego de pessoas e carga.
 
O ministro frisou, ainda, que o foco será usar mão de obra local nas obras da construção civil e destacou a necessidade de aprimorar o investimento em educação. “Temos que acelerar a parte de educação, a formação de pessoal local, reforçar desde a educação básica, mas agora o foco principal é a formação técnica e de gestores, para empresas locais”, disse.
 
CDI-CEA
 
A Comissão Integrada de Desenvolvimento para o Centro Espacial de Alcântara (CDI-CEA) é uma comissão interministerial presidida pelo MCTI e instituída pelo Decreto Nº 10.458, de 13 de agosto de 2020, com o objetivo de formular o Programa de Desenvolvimento Integrado do Centro Espacial de Alcântara (PDI-CEA), propor mecanismos institucionais e tecnológicos que possibilitem sua implementação, monitorar a execução do PDI-CEA e gerar subsídios para a sua consolidação e coordenar as iniciativas do governo relacionadas ao desenvolvimento do CEA.
 
Sobre a AEB
 
A Agência Espacial Brasileira é uma autarquia vinculada ao MCTI, responsável por formular, coordenar e executar a Política Espacial Brasileira. Desde a sua criação, em 10 de fevereiro de 1994, a Agência trabalha para viabilizar os esforços do Estado Brasileiro na promoção do bem-estar da sociedade, por meio do emprego soberano do setor espacial.
 
Fonte: Agência Espacial Brasileira (AEB) - http://www.aeb.gov.br
 
Comentário: Pois é leitor do BS, como se nota o Ministro Marcos Pontes continua seguido com os seus planos quanto a Base de Alcântara sem contudo arrumar a casa primeiro, ou seja, sem tomar nenhuma providencia quanto a má gestão dentro desta Agência Espacial de Brinquedo (AEB), bem como também no PEB como um todo, mesmo depois das denuncias aqui feitas pelo Prof. Rui Botelho e mesmo depois de ter em mãos um histórico documento como a 'Carta de Foz de Iguaçu'. Sinceramente leitores do BS o Ministro Marcos Pontes decepcionou a todos, e pelos rumos que essa piada governamental chamada PEB estão tomando, caminhamos para mais uma década perdida no setor espacial. Lamentável.

Comentários