Programa de Exploração Lunar da Rússia Deve Fazer Parte de Projeto Internacional Até Com Participação dos BRICS

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada dia (29/09) pelo site “Sputnik News Brasil”, destacando que o Programa de Exploração Lunar da Rússia deve fazer parte do projeto Internacional, e até com a participação dos países integrantes do BRICS.

Duda Falcão

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Programa de Exploração Lunar da Rússia
Deve Fazer Parte do Projeto Internacional

Sputnik News
29/09/2018 – 23:45

© Sputnik / Anton Denisov

O programa de exploração lunar da Rússia deve fazer parte de um projeto internacional, já que nenhuma das maiores potências espaciais é capaz de explorar o único satélite natural da Terra sem o apoio de outros Estados, disse o diretor do Instituto de Pesquisas Espaciais da Academia Russa de Ciências, Anatoly Petrukovich, à Sputnik.

No início de setembro, Dmitry Rogozin, diretor-geral da corporação espacial russa Roscosmos, disse que os Estados Unidos ofereciam à Rússia a participação em seu programa lunar, mas a corporação não ficou satisfeita em desempenhar o papel de coadjuvante na missão. O oficial estava planejando encontrar seus colegas da NASA para discutir as opções de participação igualitária, exploração independente ou envolvimento dos estados do BRICS na missão.

"Esta é uma tarefa de larga escala em termos de apoio financeiro e soluções técnicas. E isso, é claro, deve ser uma base com grande participação internacional, mas a participação da Rússia deve ser significativa", disse Petrukovich.

De acordo com Petrukovich, a base lunar não é um compartimento com propósitos únicos de garantir a vida e o trabalho dos astronautas, mas uma estrutura de múltiplos propósitos formada por diferentes países. Ele acrescentou que a exploração lunar dever ser realizada em grande escala com o uso de tecnologias modernas.


Fonte: Site Sputniknews Brasil - http://br.sputniknews.com/

Comentário: Pois é leitor, a Rússia vai mesmo a LUA, como eu acredito seja também o interesse da China e da Índia não ficar fora desta nova aventura. Os EUA já se decidiram por voltar também ao satélite natural da Terra, e os japoneses e os europeus certamente não irão querer ficar de fora. O Brasil já iniciou a sua jornada a LUA com a missão do Consorcio Garatéa, ou seja, a Sonda Lunar Garatéa-L, que deverá entrar em órbita lunar em 2021. Entretanto amigo leitor creio eu que se no próximo domingo o candidato Jair Bolsonaro for eleito Presidente do Brasil, o PEB finalmente poderá ter um rumo desenvolvimentista, e ai quem sabe o que poderá surgir no horizonte tendo a frente gente preparada, séria e comprometida. Vamos aguardar.

Comentários

  1. Concordo plenamente com o seu comentário , Duda , ou acontece o que você escreveu ou o Brasil vai ficar só olhando ( como sempre acontece ).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Juntin!

      Pois é amigo, e não é que deu mesmo o Bolsonaro? Espero que para melhor. Vamos aguardar!

      Abs

      Duda Falcão
      Blog Brazilian Space)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial