Brasil Conquista Quatro Ouros e Uma Prata em Olimpíada Latino-Americana de Astronomia

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada hoje (23/10) no site “G1” do globo.com destacando que jovens brasileiros conquistaram Quatro Ouros e Uma Prata em Olimpíada Latino-Americana de Astronomia.

Duda Falcão

EDUCAÇÃO

Brasil Conquista Quatro Ouros e Uma Prata
em Olimpíada Latino-Americana de Astronomia

Equipe nacional ficou em 1º lugar no quadro geral de medalhas, se tornando o
maior medalhista da história da competição. Estudantes são selecionados
após campeonato no Brasil.

Por G1
23/10/2018 - 09h21
Atualizado há 35 minutos

Fotos: Júlio Klafke/Divulgação
Caio Nascimento, Katarine Klitzke, Luã Souza,
Vinicius Rodrigues e Gabriel Gandra conquistam
medalhas em competição de Astronomia e Astronáutica.

Jovens estudantes que representavam o Brasil ganharam quatro medalhas de ouro e uma de prata na 10ª Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica (OLAA), realizada entre 10 e 20 de outubro, em Ayolas, no Paraguai.

As medalhas de ouro foram conquistadas pelos estudantes: Caio Nascimento Balreira, Katarine Emanuela Klitzke, Vinícius Rodrigues de Freitas, e Luã de Souza Santos. A medalha de prata ficou com Gabriel Gandra. No quadro geral de medalhas, a delegação brasileira ficou em primeiro lugar.

Com este resultado nas 10 olimpíadas, o Brasil conquistou ao todo 30 medalhas de ouro, 16 de prata e 4 de bronze, se tornando o maior medalhista da história da competição.

A olimpíada latino-americana é a única modalidade internacional a realizar provas em que alunos de diferentes países são avaliados também em grupos multinacionais. Além disso, é a única olimpíada que obriga que os grupos sejam de ambos os gêneros. Em 2019, a OLAA será no México.

Desafios da Competição

As provas da olimpíada foram divididas em parte teórica, que mescla as delegações, prática e de reconhecimento do céu, que envolve o manuseio de um telescópio. Em uma das provas, os estudantes têm que construir foguetes de garrafas PET impulsionados a água pressurizada, o foguete que voar mais longe ganha.

Em uma das atividades práticas, os estudantes têm
que construir foguetes de garrafas PET.

Delegação Brasileira

Os jovens brasileiros foram selecionados dentre mais de 700 mil alunos do ensino fundamental e médio que participaram da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astrofísica (OBA).

Para competir, é preciso obrigatoriamente ter uma boa pontuação na OBA para, em seguida, participar de provas seletivas online. Depois, se classificado, o estudante faz um exame presencial.

Aqueles que forem escolhidos passam por treinamentos com astrônomos e especialistas, na cidade de Vinhedo, no interior de São Paulo, junto ao Observatório Astronômico Abraão de Morais, da USP. Eles aprenderem a usar telescópios e também a construir e lançar foguetes de garrafas PET.


Fonte: Site “G1” do globo.com – 23/10/2018

Comentário: Pois é leitor, mais uma vitoria de jovens brasileiros na Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica (OLAA). Parabéns a esses jovens que representaram muito bem o Brasil. Aproveitamos para agradecer a nossa leitora Mariana Amorim Fraga pelo envio desta notícia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Rússia Oferece ao Brasil Assistência no Desenvolvimento de Foguetes