Voz do Blog Calada por Site e-Democracia - Viva o Brasil


Olá leitor!

Depois de ter a minha mensagem apagada e de ter minha participação no chat da comunidade “Política Espacial Brasileira” do site e-Democracia (recentemente lançado pela Câmara Federal) impedida pelos gestores do mesmo, decidir fazer essa denúncia, pois o citado site foi divulgado como sendo um espaço livre para que o cidadão possa expressar a sua opinião apontando os problemas que afligem o país e suas possíveis soluções.

Inclusive consta na página da citada comunidade a seguinte descrição:

“Discutir o futuro da política espacial e recolher sugestões para transformar o Brasil numa das Nações com autonomia para explorar os recursos espaciais são os objetivos desta comunidade. Participe!”

Assim sendo, acreditando que o site era realmente um espaço sério e não político, aberto para o cidadão brasileiro, escrevi no chat da citada comunidade a mensagem que segue abaixo, demonstrando não só a minha indignação com o atual momento que vive o PEB, seu histórico de incompetência administrativa, seus atuais problemas de acertos e erros e algumas idéias de soluções para o seu desenvolvimento.

Qual não foi minha surpresa quando notei que a minha mensagem tinha sido apagada e a minha participação no chat impedida com a seguinte mensagem:

You don't have permission to read Chat

Estou muito decepcionado, pois sinceramente acreditei que a “Câmara dos Deputados” através desse site e-Democracia e do “Conselho de Altos Estudos” capitaneado pelo deputado “Rodrigo Rollemberg” tinham a firme intenção de colher opiniões independente de origem política, racial, cultural, religiosa, social ou divergente originada de todas as camadas da população brasileira visando ajudar a encontrar soluções para o PEB e vejo que não é bem assim, pois tive não só a minha mensagem apagada como também o meu direito como cidadão brasileiro de expressar a minha opinião negada, o que repúdio com veemência e uso o meu blog para fazer essa denuncia dessa arbitrariedade.

Duda Falcão


Veja o vídeo-convite do Deputado Rodrigo Rollemberg

Mensagem postada e apagada do chat da comunidade “Política Espacial Brasileira” do site
e-Democracia da Câmara dos Deputados”

Vejo com grande satisfação a criação desse espaço para que o cidadão brasileiro possa expressar (acredito que livremente) as suas opiniões sobre o atual momento do Programa Espacial Brasileiro (PEB).

No entanto, quero que fique claro que o meu objetivo é realmente deixar alguma contribuição para o programa e não de participar de blá-blá-blá ou jogo de cena político, já que não tenho tempo para isso e acima de tudo acredito no valoroso trabalho realizado pelos pesquisadores, técnicos, cientistas civis e militares, abnegados e idealistas, envolvidos com esse fantástico e tão necessário programa para uma nação como o Brasil. Meus respeitos a esses profissionais tão desrespeitados diariamente por uma sociedade ignorante e por uma classe política tão ignorante quanto.

Desrespeito esse que foi o grande responsável pela dor dos familiares dos valorosos técnicos e pesquisadores mortos no acidente do terceiro protótipo do VLS-1. Pessoas que deram suas vidas ao país e que até agora não tiveram o reconhecimento devido prometido pelo presidente Lula em discurso logo após o acidente, quando o mesmo prometia aos familiares das vítimas e a sociedade brasileira a continuidade do programa, o investimento na melhoria da segurança e operacionalidade do mesmo e o lançamento do quarto protótipo em 2008. Coisa que não aconteceu em grande parte.

Contrario a isso, o governo e Congresso Brasileiro resolveram apostar irresponsavelmente num programa que não acrescenta nada tecnologicamente, é um enorme ralo de desperdício de recursos públicos que poderia esta sendo investido nos programas dos PEB (recursos humanos, VLS-1 e suas variações, desenvolvimento de novos foguetes de Sondagens, desenvolvimento de propulsores líquidos e sólidos de grande porte, desenvolvimento de satélites, Plataformas SARA e PMM, desenvolvimento de tecnologias sensíveis, programas Microgravidade, Uniespaço, AEB Escola, entre outros) e em longo prazo pela sua atual, irresponsável e estúpida condução administrativa, um grande fracasso.

Me refiro a esse acordo que criou a Alcântara Cyclone Space sem um devido e competente estudo sobre o mesmo e que vem sofrendo desde a sua criação de sucessivos erros administrativos causados pelo senhor Roberto Amaral. Uma vergonha e um prejuízo que não precisaríamos estar passando se houvesse realmente gente preparada e séria nas gerencias dos órgãos que comandam o PEB.

Desde que o programa foi iniciado nos anos 60 pelos visionários e pioneiros da Força Aérea Brasileira, vem sofrendo não só da falta de recursos compatíveis com seus objetivos, mas principalmente de incompetência gerencial, falta de planejamento e de uma política especifica direcionada para a área. Estamos perdendo espaço (numa área de extrema importância para o futuro da humanidade) para países que até pouco tempo atrás só faziam bombas de São João.

O caso do ACDH é mais ou menos por ai. Se o planejamento do INPE tivesse dado prioridade ao desenvolvimento desse dispositivo ha 10 anos atrás, não estaríamos tendo de comprar de uma empresa argentina.

Temos uma agencia que não agencia nada, um PNAE que troca toda hora de objetivos sem ter cumprido os objetivos do PNAE anterior, programas de parcerias internacionais se acumulando (salvando-se ai o Programa do CBERS) sem que programas anteriores tenham qualquer real perspectiva de serem realizados, uma bagunça.

Não trabalho da área espacial, sou apenas uma amante do tema desde garoto, no entanto, sei que para se realizar qualquer projeto, independente de seu tamanho, é necessário um planejamento adequado de curto, médio e longo prazo. Não sou contra a AEB, muito pelo contrario, mas da forma como ela está operando não agencia nada e em certos momentos até atrapalha. Porque não adotar os exemplos que já deram certos? A NASA não seria um deles?

Tenho algumas idéias que a meu ver ajudariam em muito o programa. Se não vejamos:

* A definição de uma política espacial centrada nos reais objetivos do programa espacial brasileiro que seja implantada realmente e que não seja apenas um documento figurativo.

* A transformação do Programa Espacial Brasileiro em programa de estado, garantindo assim uma maior continuidade de recursos para o mesmo.

*Apoio incondicional com recursos de toda a ordem a acordos internacionais de real importância e contribuição para o desenvolvimento do programa (Ex. O acordo espacial com os russos e alemães).

* Não mediar esforços em planejamento e investimento pesado na preparação dos recursos humanos necessários para atingir a operacionalidade satisfatória do programa num prazo de 10 anos.

* A criação de uma Frente Parlamentar Permanente e preparada apoiada por servidores públicos que conheçam profundamente do assunto para defender com propriedade os interesses do Programa Espacial Brasileiro junto ao Congresso e ao Governo Federal.

* A elaboração de um PNAE num período de 10 anos com objetivos claros a serem alcançados mediante a um planejamento de curto, médio e longo prazo apoiados pela atuação da Frente Parlamentar Permanente junto ao Congresso Brasileiro.

* A reformulação da AEB adotando o mesmo sistema de gerenciamento e de operacionalidade da NASA, ESA, JAXA ou qualquer outro exemplo bem sucedido no mundo.

* O incentivo maior para programas como o AEB Escola, Uniespaço e Microgravidade permitindo assim que programas como esses venham a ter uma maior abrangência dentro do território brasileiro.

* A definição de gestores não políticos e sim de profissionais da área científica, com histórico de eficiência administrativa para assumir com propriedade e dinâmica os cargos gestores dos órgãos civis e militares responsáveis pela condução do PEB.

* A criação da AEB TV nos moldes da TV NASA, TV Senado e da TV Câmera visando a médio-prazo e longo-prazo aproximar a sociedade brasileira do conhecimento científico e tecnológico na área espacial, buscando assim um maior apoio da sociedade como um todo. Não se pode deixar de usar uma plataforma com essa que tem um poder formador de opinião tão extraordinário.

Espero de alguma forma ter contribuído para esse debate.

Atenciosamente,


Duda Falcão
Blog “Brazilian Space”

http://brazilianspace.blogspot.com/

Comentários

  1. Duda,

    Você voou muito alto para aquelas cabecinhas obtusas e cheias de panetone.
    O país pode estar a caminho de uma ditadura muito em breve, vide esses tais conselhos sociais de comunicação que querem implantar, será o novo bolivarianismo em ação? Tanto reclamavam da ditadura de direita (que foi abominável) e sorrateiramente dão mostras de autoritarismo como este. Parece que o país vai no caminho errado.

    Abraço,

    Sengedradog

    ResponderExcluir
  2. Pois é amigo,

    Parece que você tem toda razão e assim fica muito difícil esperar algo do PEB nos próximos anos. Sinceramente o programa vai de mal a pior e ainda temos de agüentar uma figura nefasta como o senhor Roberto Amaral e sua ACS (um verdadeiro ralo de desperdício de recursos públicos), que curiosamente está fora da mídia nos últimos meses. Será devido a quê?

    Abs

    Duda Falcão

    ResponderExcluir
  3. Como é que é ? Censura ? Logo o governo "popular" ? Até o Jornal Estado de S.Paulo, sofre censura, por causa das acusações contra a família Sarney. Os governos mudam mas os ladrões de galinhas continuam os mesmos.

    ResponderExcluir
  4. Pois é Ricardo,

    Parece ter sido isso mesmo, censura e descriminação por não concordar com o atual rumo do programa e pela administração desastrosa de seus atuais gestores. Mas fazer o que?

    Abs

    Duda Falcão

    ResponderExcluir
  5. Prezado Sr. Duda Falcão,

    Gostaríamos de esclarecer que o inconveniente ocorrido foi por uma falha técnica e não por questões de censura. A Comunidade sobre a Política Espacial Brasileira é uma Comunidade aberta onde todas a pessoas cadastradas podem participar. E não há qualquer censura quanto a quem pode se cadastrar ou o que pode ser postado. Tanto que o seu comentário está postado no site e foi assim que soubemos do acontecido.

    Nosso consultor técnico acabou de nos informar que provavelmente o que aconteceu é que o senhor tentou postar uma mensagem na sala de bate papos e não nos fóruns já criados. Contudo, até aquele momento, a sala de bate papos ainda não havia sido aberta (por um erro técnico). Nosso consultor nos informou que a sala já foi criada e o senhor poderá postar lá a partir de agora quando quiser.

    O Programa E-Democracia tem uma proposta séria e estamos genuinamente empenhados em promover a participação popular de forma democrática e transparente.

    Sua participação é extremamente importante para nós e esperamos poder contar com sua colaboração.

    Cordialmente,

    Equipe E-Democracia

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial