Resultado do Edital de Subvenção Econômica de 2009


Olá leitor,

Finalmente saiu o resultado final do programa de ”Subvenção Econômica da FINEP de 2009” e pelo que pude apurar somente três projetos relacionados com tecnologia espacial foram aprovados. Transcrevo abaixo para o leitor esses projetos.

Projetos da Área Espacial Aprovados:

SBV: 1509
Referência: 0962/09
Titulo do Projeto: Desenvolvimento de Sistema Autônomo de Controle de Vôo para Posicionamento, Navegação, Controle e Guiamento de Foguetes de Porte Médio (SPNCG)
Empresa: Avibras Divisão Aérea e Naval S.A.
UF: São Paulo
Região: Sudeste
Limite Máximo Aprovado: R$ 9.042.791,32
Porte: Média Empresa

SBV: 3189
Referência: 0985/09
Titulo do Projeto: Estação de Telemetria de Solo para Veículo Lançador de Satélite
Empresa: Delsis Engenharia Comercio e Representação LTDA
UF: São Paulo
Região: Sudeste
Limite Máximo Aprovado: R$ 1.839.584,0
Porte: Microempresa /Pequeno Porte

SBV: 1140
Referência: 0955/09
Titulo do Projeto: Software de Controle de Atitude e Orbita para Plataformas Espaciais - AOCSW
Empresa: COMPSIS Computadores e Sistemas Indústria e Comércio LTDA
UF: São Paulo
Região: Sudeste
Limite Máximo Aprovado: R$ 4.105.732,30
Porte: Pequena Empresa

Infelizmente o setor espacial é misturado com a área de "Defesa Nacional e Segurança Pública (Área 4)" do edital o que prejudica muito que mais projetos sejam escolhidos. Dos 261 projetos aprovados nas seis áreas do edital, 53 foram da área quatro e destes somente três da área espacial, o que é muito pouco.

Já passou da hora do governo dá mais atenção ao Programa Espacial Brasileiro. Assim fica muito difícil se desenvolver um programa espacial nesse país. A FINEP precisa entender que o setor espacial precisa ter sua participação individual nesse edital de subvenção econômica, só assim o mesmo poderá contribuir significamente para esse tão importante e estratégico programa do país.

Fiquei muito chateado com o resultado desse edital, pois o programa que eu tinha descrito ao leitor em comentário anterior como sendo um "divisor de águas" para a "Comunidade Cientifica Brasileira", caso o mesmo fosse aprovado, infelizmente acabou não sendo aprovado devido a um erro cometido (segundo pude apurar) pelo contador da empresa beneficiária que não entregou os documentos corretamente, inviabilizando assim todo o projeto.

Uma pena que isso tenha acontecido, pois o mesmo certamente mudaria a cara do setor espacial no Brasil num período de quatro anos, tanto na área privada quanto no PEB governamental. Torço para que os pesquisadores voltem a apresentar o projeto novamente no edital de 2010.

Caso o leitor queira dar uma olhada na lista dos projetos aprovados clique aqui em resultado final :

Duda Falcão

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial