quinta-feira, 26 de julho de 2018

Satélites e Jogo Sobre Futuro da Terra São Algumas das Atrações do INPE na SBPC

Caro leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (24/07) no site oficial do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que Satélites e Jogo Sobre Futuro da Terra são algumas das atrações do instituto na SBPC.

Duda Falcão

NOTÍCIA

Satélites e Jogo Sobre Futuro da Terra São
Algumas das Atrações do INPE na SBPC

Por INPE
Publicado: Jul 24, 2018

São José dos Campos-SP, 24 de julho de 2018

Aprender a montar um nanossatélite e participar de um jogo pela sobrevivência da Terra estão entre as atividades propostas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) durante a ExpoT&C, que acontece até sábado (28/07) durante a 70ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

A exposição, gratuita, está aberta das 9h às 18h no campus da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), em Maceió.

Nesta edição da SBPC, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) exibe seus principais programas e atividades em eixos temáticos – o INPE participa em "Espaço" e "Biomas e Clima".

No eixo Espaço, estão as maquetes dos satélites SCD, o primeiro desenvolvido pelo Brasil, e do CBERS, realizado em parceria com a China, além de uma réplica do Tancredo-1, este construído por alunos de uma escola pública de Ubatuba (SP) com o suporte de engenheiros do INPE.

Em Biomas e Clima, os visitantes poderão saber mais sobre meteorologia e sistemas que monitoram o desmatamento por satélites. No mesmo espaço está o "Gaia em Jogo", que usa um tabuleiro para incentivar a reflexão, de maneira divertida, sobre como reagir frente às ameaças das mudanças climáticas globais e o futuro da Terra.

Programas como o PRODES, que monitora o desmatamento na Amazônia, e CBERS, na área de engenharia de satélites, completam 30 anos em 2018 e estão representados na ExpoT&C, assim como outras importantes atividades desenvolvidas pelo INPE ao longo de seus 57 anos.

Gaia em jogo.


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário