sexta-feira, 22 de maio de 2015

Brasil Tem a Melhor Base de Lançamentos Espaciais no Mundo, Diz o Presidente da AEB em Entrevista a Rádio Sputnik

Olá leitor!

Segue abaixo uma entrevista com o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), José Raimundo Braga Coelho, realizada pela Rádio Sputnik e postado hoje (22/05) no site “Sputniknews”.

Duda Falcão

ENTREVISTAS

Brasil Tem a Melhor Base de
Lançamentos Espaciais no Mundo

Lisandra Paraguassu
Sputnik News
22.05.2015 - 05:38
(Atualizado 22.05.2015 - 09:38)

Foto: Estadão / Conteúdo

Numa entrevista exclusiva à Sputnik Brasil, o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), José Raimundo Braga Coelho, explica por que o satélite CBERS é importante e comenta o futuro da indústria espacial brasileira.

Durante a visita do premiê chinês Li Keqiang, foi assinado o acordo complementar ao acordo-quadro do projeto CBERS. O novo documento prevê a construção do sexto satélite desta parceria.

De acordo com o doutor Braga Coelho, o novo satélite, destinado ao monitoramento da agricultura e meio ambiente, terá vida útil de 5 anos.

Para o presidente da AEB, o projeto sino-brasileiro já se tornou referência internacional:

"CBERS é uma marca internacional, como Coca-Cola ou Gilete. Ninguém pergunta o que siginfica a letra C, a letra B, a letra E, a letra R, a letra S, porque todo o mundo conhece".

CBERS é a sigla em inglês de Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres.

José Raimundo Braga Coelho comentou também a boa perspectiva da base de lançamentos espaciais de Alcântara, no norte do Brasil.]

"É o melhor local do mundo", frisou.

Saiba mais ouvindo a entrevista completa.



Fonte: Site Sputniknews - http://br.sputniknews.com/

Comentário: Sinceramente não sei o porquê a mídia ainda perde tempo em ouvir esse fantoche, esse incompetente presidente de um órgão inócuo, mas enfim... talvez seja matéria paga. De qualquer forma, quem gosta de fantasias, é só ouvir o que este senhor fala. Aproveitamos para agradecer ao nosso leitor Bernardino Silva pelo envio dessa entrevista.

6 comentários:

  1. Entre ter e fazer um lançamento existe uma enorme diferença.
    O Brasil como um todo precisa de mais investimentos por parte do Governo em PeD.
    Minha esperança agora é o Bolsonaro, torço para ele se candidatar na próxima eleição. Talvez ele de a AEB a devida atenção que ela merece.

    ResponderExcluir
  2. Sim, o melhor local, onde se vendem garrafinhas do refrigerante CBERS e, um céu de um azul límpido! Nenhum rastro mancha essa arquitetura celeste...

    ResponderExcluir
  3. "CBERS é uma marca internacional, como Coca-Cola".....o peixe morre pela boca...

    ResponderExcluir
  4. " PROPAGANDA É A ALMA DO NEGÓCIO "

    Poderiam criar mais um mistério ( MPE-Ministério da Propaganda Enganosa). O que é que adianta!!! você ter o peixe bem posicionado na panela, e faltar o óleo para fritar. Ter um bom Satélite, e não ter um veiculo Lançador ao porte. Essas são as questões, a maioria dos países que detêm a tecnologia espacial, sonham, almejam, lançar, e utilizar nossa Alcântara como trampolim, o resto como; VLS, SARA, para eles, principalmente Tio Sam, não estão nem aí com o PEB, QUE SE EXPLODAM TODOS, " Farinha pouca , primeiro o meu

    ResponderExcluir
  5. O melhor local do mundo usado para nada!
    Fantástico!

    ResponderExcluir
  6. Onde reside o erro? Um primeiro indicador para uma resposta a esta questão é-nos dado por uma palavra muitas vezes repetida neste contexto: competitividade. O significado de produtividade assenta, antes de mais, na comparação: A AEB sendo mais PRODUTIVA e AUANTE junto ao governo , conseguira tornar REAL os anseios do PEB e da comunidade , tornando competitivo no mercado espacial e, desse modo, empurra os seus concorrentes mais atuantes, para fora do mercado visionário de sua real condição, inclusive para abocanhar uma fatia do bolo comercial, dinamizando os lançamentos de pequenos satélites. Para isso, temos que urgentemente viabilizar e adiantar os projetos dos nossos Veículos Lançadores. As zonas mais produtivas científicas, podem mesmo tornar-se líderes mundiais neste tipo de empreendimento, ao passo que as menos produtivas podem ter de conformar-se com o colapso das suas indústrias, institutos e até mesmo influenciando as universidades. Nesta medida, torna-se claro que, em regra, coibindo o não investimento científico, não beneficiam igualmente todos os sujeitos envolvidos, prejudicando mesmo muitos deles, a exemplo de muitas empresas que estão sendo transferidas para o poder estrangeiro. Também se torna claro que, em condições de concorrência, aumentos na produtividade das pesquisas, não são simplesmente usados para a redução geral da crise, mas resultam, ao invés, num menor número de pesquisadores que migram para outros países mais avançados, onde encontraram melhores ambientes de trabalho e, principalmente melhor salário.
    Isto, porém, não responde ainda à questão de que efeito a dinâmica da concorrência científica, impulsiona não só o avanço técnico mas também o avanço social. É óbvio que esta ideologia tem sido desacreditada pelo curso dos acontecimentos políticos ocorrentes no Brasil, envolvido pelo desprezo á educação nas escolas, corrupção, escândalos, violências em fim a falta de amor e patriotismo. Nota-se que o país não tem responsabilidade com o futuro da nação e do jovens ansiosos, não expõem nenhum esboço para mudar essa situação caótica, a maioria estão dopados pelos acontecimento contundentes. Alguém vê uma saída no fundo do túnel! Lança-se ideias para restaurar e reduzir os sofrimentos e anseios do nosso Programa Espacial , e a maioria dos pensantes e pesquisadores, permanecem abstratos, com nada tivessem acontecidos, omitindo os chamados da razão, para descartar, quem sabe!!!!!! uma solução.
    Observo perplexo e de mãos atadas, sem poder ajudar o meu Brasil! Sem poder produzir e tornar pratica as minhas pesquisas amadoras, muitas ideias só estão numa folha de papel em branco, para por em práticas, atrelado as dívidas corriqueiras, procedentes dos reflexos desse governo incompetente e nefasto.
    Temos que ser sábio de nossas convicções e não ignorante, o sábio pode mudar de opinião. O ignorante nunca. Não adianta arranjar desculpas! Porque não tenho tempo, ficarei exposto as intempéries e represálias do executivos. Pessoas certas não existem. O propósito da vida é a evolução, segurança e a perpetuação da nossa espécie. Somos todos errados e medrosos, procurando alguém como escudo e que aceite nossas imperfeições morais. Olha amigo Duda! Não adianta insistir na explicação dos fatos, quando outros estão decidido a não entender, o se fazem de não entendido.

    ResponderExcluir