quinta-feira, 21 de maio de 2015

Brasil e Países Baixos Projetam Cooperação Espacial

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (21/05) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB), destacando que o Brasil e os Países Baixos projetam Cooperação Espacial.

Duda Falcão

Brasil e Países Baixos
Projetam Cooperação Espacial

Coordenação de Comunicação Social

Fotos: Valdivino Jr/AEB

Brasília, 21 de maio de 2015 – Assinar o Programa de Cooperação para a formação de especialistas qualificados na área espacial brasileira em Universidades, Centros de Pesquisa e empresas dos Países Baixos (Holanda) e a vinda de especialistas desses países ao Brasil, tudo com recursos do Programa Ciência sem Fronteiras – Espacial.

Esse foi um dos temas abordados pelo presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), José Raimundo Braga Coelho, e pelo diretor do Escritório Espacial dos Países Baixos (NOS), Ger Nieuwpoort, em visita que ele fez a instituição nesta quarta-feira (20).

Eles acertaram também organizar um encontro espacial público-privado entre os dois países, no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP), com a participação da prefeitura e das indústrias locais, provavelmente em setembro próximo. Na pauta do evento está a discussão sobre temas de interesse comum, visando a elaborar um Programa de Cooperação Espacial baseado em objetivos concretos e mutuamente benéficos.

O diretor da NOS estava acompanhado pelo diretor de Assuntos Internacionais,  Thomas Bleeker, pelo Conselheiro de Ciência, Tecnologia e Inovação do Consulado Geral do Reino dos Países Baixos, sediado em São Paulo, Nico Schiettekatte, e pelo Adido para Ciência, Tecnologia e Inovação da Embaixada do Reino dos Países Baixos em Brasília, Hans Doresteijn. Também participou do encontro o chefe da Assessoria de Cooperação Internacional, da AEB, José Monserrat Filho.

O NOS, criado em 2009 como sucessora da Agência de Programas Aeroespaciais dos Países Baixos (NIVR), é vinculado aos ministérios da Economia; de Educação, Cultura e Ciência; da Infraestrutura e do Meio Ambiente e da Organização para a Pesquisa Científica do país.

O presidente das AEB, José Braga Coelho, o chefe da Assessoria de
Cooperação Internacional, José Monserrat Filho (E), na recepção dos visitantes.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: Formar novos profissionais para um programa espacial que não tem o menor compromisso e que diminui de tamanho a cada ano? Faça-me o favor Sr. Braga Coelho, o senhor devia sim é está vendendo Pamonha na feira, pelo menos talvez assim o senhor fosse mais produtivo para aqueles que fazem o uso dessa iguaria em suas mesas.

2 comentários:

  1. Olá outra vez,
    Eu vou falar de um assunto não ligado a matéria, mas que no final tem a ver.
    Em um dos meus comentários anteriores eu falei que o problema da nossa área espacial ia além do político e orçamental. Há um problema de falta de competência gerencial dentro das instituições e até mesmo de falta de visão comum entre instituições com a AEB e o INPE. Saiu até um artigo sobre o que eu estou falando no site defesanet.

    http://www.defesanet.com.br/space/noticia/19200/AEB-recua-e-extingue-criacao-da-Agencia-Espacial-Latino-Americana/

    E vocês o que acham?

    ResponderExcluir
  2. se o Brasil precisasse de muitos para decolar seu programa Aeroespacial , já estariamos no planeta Plutão , mas em verdade que observo é que muitas Nações estão procurando o Brasil para ser paceiro.

    ResponderExcluir