Lançamento Para o DARPA Launch Challenge Deverá Ocorrer Hoje

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (01/03) o site português “Em Órbita”, informado que o primeiro lançamento do foguete da startup 'Astra' para o programa 'DARPA Launch Challenge', foi adiado novamente de ontem para hoje (02/03).

Duda Falcão

Lançamento Para o DARPA Launch Challenge Deverá Ocorrer a 2 de Março

Rui C. Barbosa
Em Órbita 
1 de março de 2020 

Imagens: Astra, DARPA

A primeira missão da empresa Astra para o DARPA Launch Challenge foi novamente adiado devido às más condições meteorológicas.

Este será o lançamento inaugural para a pequena empresa Astra que será realizado a partir do Kodiak Pacific Spaceport Complex, Alasca.

O lançamento a partir da Plataforma de Lançamento LP-3B deverá ter agora lugar pelas 2030UTC do dia 2 de Março de 2020 e será realizado pelo foguetão Rocket v3.0 (One of Three).

Este lançamento é levado a cabo no âmbito do DARPA Launch Challenge. O objectivo deste desafio é o de demonstrar capacidades de lançamento espaciais de resposta rápida e flexíveis na crescente indústria de pequenos provedores de lançamentos orbitais. Durante quase 60 anos, a arquitectura espacial dos Estados Unidos foi construída em torno de sistemas que utilizam lançadores espaciais de grande envergadura e dispendiosos. O ciclo de desenvolvimento com os sistemas é moroso, com um processo impulsionado pelo desejo de reduzir riscos, em vez de oferecer recursos oportunos e rápidos.


O DARPA Launch Challenge procura demonstrar novos e inovadores recursos para atender às necessidades emergentes do Departamento de Defesa (DoD). Inicialmente o desafio culminaria em dois lançamentos para a órbita terrestre baixa em questão de dias realizados em locais diferentes nos Estados Unidos, porém a DARPA permite agora que os lançamento sejam realizados a partir do mesmo polígono.


A bordo estarão quatro pequenos satélites: três CubeSats ARCE-1 da Universidade do Sul da Florida, um CubeSat do Departamento de Defesa dos EUA – o Prometheus-2.2, e a carga SOARS da  Tiger Innovations que permanece no segundo estágio do lançador. 


Fonte: Site Em Órbita - https://www.orbita.zenite.nu

Comentário: Pois é, veja ai mais um exemplo, e aí amigo leitor surge uma pergunta que direciono diretamente para os Ministros da Defesa (General de Exército Fernando Azevedo e Silva) e o Ministro do MCTIC (Astronauta Marcos Pontes). Se o Departamento de Defesa (DoD) do EUA aposta na startups do seu país (seguindo e estimulando o modelo adotado mundo afora), porque o Governo Bolsonaro teima em continuar apostando em quem já comprovou ‘N vezes’ que são incapazes de cumprir prazos, na incompetência gerencial de projetos, no mal uso dos recursos públicos e tanto senões protagonizados por essas empresas do ‘Old Space’ que infelizmente continuam dando as cartas nos bastidores do PEB e afundando ainda mais o nosso pífio “Patinho Feio”???? Enfim ministros, tomem uma atitude, a Sociedade Brasileira esta cansada destas fantasias, de blá-blá-blá, queremos resultados, antes que a vaca vá pro brejo de vez. Parabéns aos americanos, quem planta, colhe.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022